[RESENHA ARQUEIRO] “O Doador de Memórias” – Lois Lowry


Autora: Lois  Lowry
Editora: Arqueiro
Páginas: 192
Classificação: 4/5  estrelas

Lançado em 1993 nos Estados Unidos,  O Doador — agora O Doador de Memórias — ganha mais uma edição e é o primeiro volume de uma saga de quatro volumes que já ganhou milhares de leitores pelo mundo, entre eles alguns bem famosos que fizeram do filme uma realidade. E com uma trama forte e  ótima narrativa, não dá para negar que Lois Lowry acertou em cheio.

Eles não sabem de nada.

No livro vigora a Mesmice, e o momento é, por que não dizer, utópico, onde tudo é igual, não existe família e sim unidades familiares, não há fome nem guerra e perguntar pode ser um erro. Mas há duas pessoas que sabem como o mundo era, sabem que há sentimentos, amor, ódio, sabem o que significa possuir uma família e filhos. E apesar de eles serem os únicos que podem perguntar, eles não estão satisfeitos, eles também querem mudanças.

Pensei que só nós existíssemos. Achei que só existisse o agora.

É comum dizer que o mundo é uma balança equilibrada, onde existe bem e mal e sempre que acontece algo que faz a balança pender para um lado, há sempre uma ação em contrapartida para que o equilíbrio retorne, mas em O Doador de Memórias isso não existe, não há equilíbrio porque não há o que pesar.

Apesar de haver  sentimentos, eles são todos mascarados, e com o decorrer da história o leitor se pergunta se é um mundo tão ruim assim ou se o preço a pagar é assim tão caro. Bem, se no leitor há dúvidas, já com o protagonista elas vão embora conforme ele recebe mais lembranças e pouco a pouco começa a ficar disposto a tudo para acabar com a Mesmice.

Eles nunca experimentaram a dor.

Entre os pontos negativos, o que mais me chamou a atenção foi a falta de explicação sobre o por quê de o mundo estar como esta, além de os personagens secundários serem realmente um pano de fundo, vão vai muito além disso, vale destacar que esse é um livro curto, logo essa característica é desculpável. O grande destaque fica para Jonas, que mostra-se um personagem cativante, corajoso e perseverante em suas ideias e sentimentos. A luta que está por vir será árdua, mas não imagino ninguém melhor do que ele para lutá-la.

Não entendo o que é coragem: o que é, o que significa.

O livro é uma promessa, onde a autora constrói o sentimento de revolta. Creio que ela fará o mesmo nos dois livros seguintes para depois haver uma junção de todos os protagonistas no último volume da saga para que a ação possa finalmente acontecer, o que pode e vai mostrar-se frustrante para muitos leitores. Tem que ter paciência para aguardar tanto mas se Lowry seguir a mesma linha desse primeiro volume, sem deixar de evoluir, espero, então vai ser difícil dizer não e torcer para que finalmente, oito anos após a publicação do primeiro livro no Brasil, finalmente os próximos livros recebam a devida atenção e sejam publicados em terras Tupiniquim também.


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!

0

Qual sua Reação?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win
Gabrielle

"Guerra é Paz. Liberdade é Escravidão: Ignorância é Força"

Primeiros comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Olá Gabriele! Tb li esse livro e resenhei com o maior prazer pq adorei a história a forma de narrativa da autora, só não sabia que seriam lançados mais volumes! Gostei da sua resenha que chamou a atenção para esse deliciosa distopia, mas sem matar as surpresas.

    Bj,

    Nayara.

  2. Eu adorei esse livro Gabi,
    Mas estou aguardando sua continuação desde 2011 e até agora nada!!!
    Ele é fácil de ler, e é daqueles livros q vc fica pensando durante dias!

    Bjokas
    Lica

    1. Sua espera acabou! Começo do ano que vem o segundo livro vem conhecer essa terra abençoada por Deus! (sim, fiquei no clima de me referir ao Brasil de outros jeitos com “terras tupiniquins”

  3. Ola Gabrielle, este livro inspirou meu interesse, mas por conhecer a autora e pela gama de distópia de má qualidade, acabei optando por outros títulos + seguros, agora com sua excelente resenha, me encantei, ja o coloquei em minha lista. Parabens pela resenha vou seguir o blog para conhecer outros textos teus.
    Bjo!
    Rosem Ferr

  4. Ja vi o filme, e logo depois comprei o livro para entender melhor, como aconteceu, porque, mais detalhes né? Pois nao fica tao explicito no filme, aguardamos anciosos pela continuacao

Choose A Format
Quiz Personalizado
Série de perguntas que pretende revelar algo sobre a personalidade
Trivia quiz
Série de perguntas com respostas certas e erradas que pretende verificar o conhecimento
Votação
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
Notícia ou resenha
Texto formatado com incorporações e visuais
Lista
Os clássicos da Internet Listicles
Lista aberta
Envie seu próprio item e vote para o melhor envio
Lista Rankeada
Vota ou desce para decidir o melhor item da lista