Autora: Babi Dewet
Editora: Generale
Páginas: 334
Classificação: 2.5/5 estrelas

Sábado à Noite é o primeiro volume de uma trilogia de mesmo nome escrita pela carioca Babi Dewet. O livro centra-se em Amanda, uma garota popular, que se apaixona por um maroto, um garoto que apronta todas com seu grupinho e é considerado a ralé da escola. O problema é que uma grande amiga sua também está apaixonada por ele, e todos sabem que entre o amor e a amizade, devemos sempre colocar a amizade em primeiro lugar. É uma regra mundialmente conhecida, não? Se não bastasse, seu diretor resolve dar bailes aos sábados e uma misteriosa banda mascarada foi convocada pra tocar. Mas suas letras dizem tanto sobre ela… Afinal, quem são esses mascarados de Sábado à Noite?

Antes de me estender dando minha opinião, já aviso que se você está lendo essa resenha esperando que eu recomende o livro, por favor, pare agora e leia outra. Sábado à Noite possui um enredo bastante clichê e uma trama realmente fraca e, aparentemente, eu sou minoria ao achar isso da obra.

Amanda é uma das protagonistas mais fúteis que já tive o desprazer de encontrar. Senti tanta raiva das atitudes descabíveis dela que fui arremessada em um turbilhão de desgosto e raiva. Eu simplesmente não encontrei um motivo forte para todo o drama e meias palavras. Meu Deus, houve trechos tão sem pé nem cabeça para mostrar que Amanda era  a coitadinha da história que me pergunto se esse é um livro de comédia ou se estou sendo sacaneada mesmo. Para vocês terem noção de quão nervosa fiquei com a protagonista, em certo momento ela diz que é muito burra, e esse foi um dos poucos trechos que eu concordei com ela.

Mas calma! Há pontos positivos também. Os marotos são um deles. A amizade entre esses garotos é algo que eu adoro encontrar em livros, eles são ótimos! Já quanto ao grupinho de amigas de Amanda, achei todas um tanto cansativas e que Babi pouco trabalhou nelas.

E apesar de tudo isso, eu quase chorei com esse livro e mal vejo a hora de ler a continuação. Mas como eu já disse certa vez, um livro não pode ser definido somente por momentos épicos. No caso de Sábado à Noite, faltou mais conteúdo para as trezentas e tantas páginas, e me decepcionou bastante. Espero que o próximo livro nos traga personagens um tanto mais maduros e uma trama mais forte. Do contrário, não sei se eu aguentaria ler um terceiro volume.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
6947 pessoas visitaram
Publicado em 11/10/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Babi Dewet disse:

    Obrigada pela resenha =)
    Dificilmente meus personagens ficarão maduros assim tão rápido, inclusive com a idade deles e a situação em que se encontram! Hahaha Mas gostei muito de saber sua opinião, é sempre muito importante o/

    beijos

    1. Gabrielle disse:

      rsrs a esperança é a última que morre, Babi
      Bjão ;*

  2. Manu Hitz disse:

    Creio que seja um livro juvenil, daí ser difícil a gente avaliar pela ótica do leitor adolescente. Acho que essas atitudes descabidas da personagem são bem próprias da idade. Afinal, já tivemos amigos que agiam de formas tão diversas, malucas e até inconsequentes exatamente por serem adolescentes… Vale pela diversão, pela trama.

    1. Gabrielle disse:

      Oi, Manu. Então, é que o enredo pareceu bem batido sabe. Por exemplo, o grupinho de amigas da Amanda. Nenhuma delas sabia nada sobre a outra, praticamente, e nem se deram ao trabalho de perguntar, isso porque são melhores amigas ao ponto de deixarem os garotos que amam de lado. Adicionando a isso há o fato de que são quase quatrocentas paginas de um mesmo assunto, simplesmente não evoluiu. Eu concordo que livros juvenis normalmente possuam protagonistas inconsequentes, e eu adoro isso. Mas no caso de SAN isso não bateu comigo, infelizmente ;s

  3. luana disse:

    concordo com você gabi também achei o livro muito fraco

    1. Gabrielle disse:

      Oi, Lu! Acho que não tem como o livro agradar a todos, não é?! Acho que o pior é que eu tinha grandes expectativas ;B

  4. Para mim essa uma história bem juvenil, para adolescente, que eu vou procurar ler e tirar minhas próprias conclusões. Parabéns pela resenha.

  5. Juh Sutti disse:

    Oi Gabi, ainda não li esse livro, mas minha irmã de 14 sim e AMOU.
    Eu acredito que ele seja mesmo para o público adolescente, mas só lendo para ter certeza disso hehehe.
    Apesar de você não ter gostado, gostei da forma como fez a resenha, ficou bem argumentado e nada agressivo. 🙂

    Beijos
    Livros e blablablá

    1. Gabrielle disse:

      E tem muitos adultos que amam esse livro também, Juh! Comigo não deu muito certo, mas cada um tem seu gosto então vale dar uma chance, né? (;

  6. lucia sindeaux disse:

    Não é um dos temas que mais me interessa, mas achei bastante interessante o tema abordado, conflitos entre amigas. Mas uma coisa é certa, essa capa é linda.

  7. Sandra Duarte disse:

    Pela resenha o público juvenil deve gostar do livro. E muitos adultos tbm gostam desse tipo. Eu as vezes leio alguns desse gênero.

  8. karen andrade disse:

    não li o livro ainda ,mas você é a 1ª que vejo reclamando dele,e tenho uma forte impressão que irei concordar com vc. esse sentimento, que você teve com a protagonista desse livro, foi igual aos meus sentimentos em relação a protagonista da serie imortais,que até abandonei por não aguentar mais tanta burrice. ótima resenha e vou ler o livro pra poder tirar minhas próprias conclusões.

    1. Gabrielle disse:

      Então, Karen, eu odiei a protagonista de Imortais ainda mais saushausa mas o sentimento é próximo mesmo ;x

  9. Oie Gabi (:
    Gostei da resenha, você foi bem sincera quanto a sua opinião sobre o livro! Realmente a história é bem clichê !
    Já li outra resenha, e o livro foi bem elogiado !
    Realmente fiquei em dúvida se quero mesmo ler ou não !
    Beijoos :*

    1. Gabrielle disse:

      Acho que vai do gosto, Gabi, não tem jeito!

  10. Virou trilogia? Nossa.
    Eu queria muito ler SAN na época do lançamento independente, lia tanta coisa boa sobre ele, mas… no último ano comecei a ler críticas negativas e menos ”fãs” dele e ultimamente, não é um livro que quero ler.

    Beigos!

    1. Gabrielle disse:

      Pelo que eu conheço do seu gosto, Maah, eu não indicaria, realmente ;s

  11. Bianca Gomes disse:

    Eu já conhecia o livro,por antes ele ser uma fanfic que eu lia.
    Eu gostei, apesar de ser superficial em muitos momentos, considerei uma leitura leve 🙂

  12. Vanilda Procopio disse:

    Eu ainda não consegui me animar a ler o livro. Não sei, o enredo nã me chama atenção e agora, com sua resenha tão honesta mostrando sua opinião, fique com mais dúvida ainda em ler.

  13. Joice Cristine disse:

    O que me dá vontade de ler é o fato de existir uma banda mascarada kkk
    Mas já fiquei desanimada por outras resenhas. E essa duvida agora.

  14. cinthia oshiro disse:

    Legal ver que algumas editoras brasileira e escritores tenha mídia, pena que lendo sua resenha me desanimou pra ler esse livro

  15. Dani Marjorie disse:

    Sempre que vejo livros que são trilogias eu espero sair todos pra começar a ler pois se gosta muito não ficarei desesperada pela continuação…rs
    Eu gostei da resenha, mas deu pra ver que o livro nem é tão legal assim pelo que vc descreveu, inclusive te decepcionou, então acho que vou esperar mais um pouco antes de colocar ele na minha listinha, pois acho que mesmo com isso ainda o lerei, talvez quando as continuações tiverem sido publicadas…

  16. thaila oliveira disse:

    bem eu acho que ia gostar desse livro, tem um jetinho ligth de ser, me parece um pouco de uma visão escrita de ‘malhação” mas mesmo assim acho que seria uma leitura legal 🙂

  17. Olha, uma coisa terrível ao ler um livro é quando não conseguimos aturar as atitudes de um personagem central. Eu já passei por isso e é desastroso. Às vezes queremos jogar o livro todo no esculacho só por causa disso e tal. Tramas muito mal construídas também é um ponto forte para que desvalorizemos um livro, o que aliás é justo. Tinha visto ele num outro blog e achei a capa legal e até fiquei com vontade de ler para ver se acharia a mesma coisa que você…

    PS: Não sei se pode, mas eu sou blogueiro e gostaria que meus leitores citassem os erros de escrita que eu cometo, então vou citar um erro que eu vi na sua resenha: Na terceira linha a palavra “apaixonasse”, deve ser, na verdade, “apaixona-se” ou “se apaixona”.

    1. Gabrielle disse:

      briiigadao, Herick, to precisando de mais comentaristas como você porque certas vezes encontro cada erro que não acredito que quem os cometeu fui eu!! rsrs

  18. Cris Aragão disse:

    Eu já li várias resenhas do livro antes de ler a sua e tenho uma certeza, esse livro não é para mim, e olha que eu gosto de infanto juvenis.

  19. Fernanda disse:

    A temática parece ser bem estilo “cliché” e isso não é um defeito… Porque na verdade eu curto hsuahsuahsush’

  20. Débora Gimenez disse:

    Parabéns pela resenha…
    Adoro sinceridades!!
    Acho que se fosse uns 5 anos atrás eu pegaria pra ler… Mas agora…
    Ouvi dizer que o livro foi uma fanfic, verdade?
    Ahhh… Tem uma coisa que me deixou muito com o pé atrás… ‘marotos’??
    Foi fanfic de Harry Potter?
    É dificil não pensar nisso…
    Beijos

    1. Gabrielle disse:

      Oi, Deb. Não, foi resenha de McFly, e vez menção aos marotos de HP pelo grupo de amigos aprotarem todas tb rsrs

  21. Thais disse:

    parabéns pela resenha

  22. Pelo que eu li na resenha e nos comentários todos esse livro é para um publico bem jovem. Por isso vc não deve ter gostado. Concordo com vc que não precisamos gostar de todo o livro. Que tenham partes que a gente goste. E deve ter tido pessoas que amaram esse livro. Isso de gosto é muito pessoal. E o enredo é mais para os adolescentes. Não é o estilo de livro que eu goste de ler.
    Beijos
    Adriana

  23. Suellen disse:

    Vixe! Então é esperar pelo segundo volume para ver se o livro melhora ou não. Mas gostei da sinceridade da sua resenha.

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!