RESENHA PLANETA | “Raio de Sol” – Kim Holden


Autora: Kim Holden
Editora:  Planeta
Páginas: 448
Classificação: 5/5 estrelas

Esse era um livro que não parecia ter nada demais em suas primeiras páginas, NADA, porque a garota em dor com um belo amigo é algo que já li repetidas vezes e, sim, deveria ser só mais um new adult. E então a história acontece, e puta merda, que “só mais um” que nada. Não é sobre uma capa bonita ou primeiras páginas perfeitas, é sobre o conjunto da obra, e que obra.

Você é corajoso. Repita comigo: você é corajoso.

Nesse livro vamos conhecer Kate “Raio de Sol” Sedgwick, que está mudando-se para uma nova cidade para, vamos dizer, recomeçar, bem como dar largada em um de seus grandes sonhos: frequentar a universidade; e enquanto acompanhamos essa garota maravilhosa, divertida, super protetora, seu passado ainda é um ponto de interrogação.

Hoje, minha vida é maravilhosa. Eu não quero pensar no amanhã. Ou no dia após ele. Então eu repito para mim mesma: Hoje, minha vida é maravilhosa.

E veja bem, preste atenção, foca nesse momento, porque enquanto a história corre, conhecemos Keller. E esse acontecimento é tão fantástico, tão certo, que eu gostaria de destacar o trecho aqui, porque eu já li vários primeiros encontros, mas nunca um tão bom, mas vou ficar devendo para não estragar o momento.

“Açúcar?”

“Não, eu já sou doce o suficiente.”

Raio de Sol pode ser descrito como um livro sobre amizade, primeiro amor, violência, injustiça, dor. Mas nenhuma palavra explica melhor essa trama do que amor e como podemos nos doar por ele. E sua protagonista tem mais do que suficiente para dar, sua personalidade é apresentada de uma forma nada forçada, eu não só acreditei que Kate existe como me apaixonei por ela, essa garota brilha. O melhor de tudo? Ela é vegetariana e a autora em momento algum taxou-a de hippie ou outros esteriótipos que sempre perseguem os vegetarianos em livros — é algo que me cansa e sim, eu preciso destacar.

Não julgue. Nós todos temos nossas merdas. Cuide de sua vida e não meta o nariz onde não é chamado. E se você for chamado, ajude, não julgue.

Outro ponto maravilhoso foi a atenção de Kim Holden para desenvolver o aqui e agora, ela não se aprofunda no passado e isso não quer dizer que ela deixa-o de lado, pelo contrário, não foram poucas as vezes onde me senti jogada em uma onda de nostalgia, com imagens de uma Kate crescendo ao lado de seu melhor amigo, dançando e cantando em um porão com sua banda de rock, só que o ponto neste caso é viver o momento. E ainda há espaço para temas como homofobia e gravidez indesejada, duas situações tão comuns em nosso dia a dia, mas que pouco encontramos nos juvenis. Pois é, Kim não tem medo de colocar o dedo na ferida.

Bom ou mau, eu perdoo facilmente, mantenho simples, porque é assim que meu coração gosta.

Não posso dizer que são personagens perfeitos, que você não se irritará um odiará um ou outro, mas juntos eles controem algo perfeito com suas histórias tão singulares. O drama é cru e respira a cada página; chorei, ri e quis dançar enquanto aproveitava a descida, porque sim, há uma montanha russa, e ainda que o final seja catártico, entrar nessa história foi uma viagem dolorosa.

Eu sei que você me ama também. Só me deixa entrar.

[…]

É impossível não amar você. Por que eu não posso amar você? Por quê?

Então, preciso dizer, NÃO. LEIA. ESSE. LIVRO! Mas, se você decidir ler, aproveite o passeio, viva essa história e leve-a com você para toda a vida. Raio de Sol traz desespero, lágrimas, faz a boca tremer enquanto você tenta segurar o choro. E apesar de adorar ser a rainha do drama, não exagero ao dizer que chorei por horas. Fui jogada nesse turbilhão de pessoas maravilhosas, e cara, mal posso esperar pela história de Gus; eu ainda não estou pronta, mas quando estiver, será para me jogar de cabeça. Essa autora não merece nada menos do que isso.

Essa é uma história sobre viver e não pedir permissão, sobre lutar e aproveitar pequenos momentos. No fim, só preciso adicionar: faça épico!

Cada dia, cara hora, cada minuto, eu tento. “Faça épico.”


Gostou? Compartilhe com os seus amigos!

0

Qual sua Reação?

hate hate
0
hate
confused confused
0
confused
fail fail
0
fail
fun fun
0
fun
geeky geeky
0
geeky
love love
0
love
lol lol
0
lol
omg omg
0
omg
win win
0
win
Gabrielle

"Guerra é Paz. Liberdade é Escravidão: Ignorância é Força"

Primeiros comentários

Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

  1. Eu simplesmente amei essa resenha! Eu não conhecia o livro e nem pretendia lê-lo, mas depois da sua resenha, fiquei com uma curiosidade terrível sobre a história. Parece tão, por falta de palavra melhor, ~profundo~, sei que parece super brega essa palavra, mas foi o que senti com as palavras da sua resenha. Com certeza vai entrar para minha lista de leitura.
    Tchauzinho, Isa 🙂

    1. Eu também me senti super brega falando sobre ele porque, de um modo geral, uma garota “brilhante” cheia de amor para dar fica meio complicado, quais as chances de você se encontrar nela, entender e viver a personagem? Mas a grande questão é que com a Kate eu sinto que sou boa o suficiente do jeito que eu sou, não preciso ser como ela para entendê-la e torcer junto (ai, até caiu umas lágrimas)

  2. Amei a Resenha!! Com certeza vou por na lista de desejados.
    Só fiquei na dúvida, tem final FELIZ?
    Porque assim, eu sou um a chorona (choro em até livros de comedia) rsrsrs
    Me apego fácil aos personagens e sofro com eles (rsrsrsrs) e com você descrevendo a mocinha assim, com certeza vou ficar apegada! rs

    Beijoooo

  3. Louca pra ler, a sua resenha foi ótima, não conhecia o livro, e graças a sua resenha, tenho uma excelente leitura para ler nas minhas férias ?

  4. Apos tantas boas recomendações não resisti e li este livro! Estou hoje com uma baita “Ressaca Literária” com todos os personagens do livro sob minha pele! E não pude deixar de lembrar de outro livro que tive a honra de ler este ano com uma protagonista muito semelhante a Katie, Polly do livro Mil beijos de menino. Porque ambas tem luz própria que mesmo nos momentos difíceis brilham e nos encantam não deixando a gente esquecer de como a vida é bela e deve ser vivida intensamente. Este livro é um livro que levo para a vida! Amei e recomendo!

Choose A Format
Quiz Personalizado
Série de perguntas que pretende revelar algo sobre a personalidade
Trivia quiz
Série de perguntas com respostas certas e erradas que pretende verificar o conhecimento
Votação
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
Notícia ou resenha
Texto formatado com incorporações e visuais
Lista
Os clássicos da Internet Listicles
Lista aberta
Envie seu próprio item e vote para o melhor envio
Lista Rankeada
Vota ou desce para decidir o melhor item da lista