Autor: Sofia Silva
Páginas:
286
Classificação:
4/5 estrelas

Paola e André estão quebrados pelo passado, marcados por pessoas que amaram e que usaram desse amor para destruí-los pouco a pouco. Porém, enquanto as cicatrizes de André são todas invisíveis aos olhos, as de Paola estampam cada pedaço do seu corpo: seu rosto, que nunca havia sido maravilhoso, agora era terrivelmente feio, assim como seu corpo, que magro e sem curvas, ficou menos atrativo ainda com todas as cicatrizes que nunca irão desaparecer. E se já não bastasse ter sido quebrada por fora, ela foi destruída por dentro com anos de abuso verbal.

Meu reflexo surge no espelho como se o vidro estivesse quebrado, e não eu. Se eu não consigo ver beleza em mim, quem conseguirá?

E André é a personificação de todos os medos de Paola, se seu marido, que não era tão alto e nem tão forte quanto ele, conseguiu fazer tudo isso com ela, André conseguiria esmaga-la apenas com uma mão. E isso a assusta. Porém, com o tempo ela percebe que tudo aquilo não é pra machucar e sim pra proteger, para proteger o seu único raio de Sol, sua filha, que apesar de todos os problemas psicológicos, se apegou a Paola logo de cara. E a partir daí, Paola começa a mostrar para André cores que ele nem sabia que existia.

Ao longo dos anos tenho trabalhado com tantos pais. Alguns são heróis, outros desistem. Há de tudo, mas André… o André está em uma categoria própria. Ele é aquele pai que morreria mil mortes dolorosas todas as manhãs se soubesse que a filha seria feliz por alguns minutos.

Carregado do clichê do casal quebrado que juraram nunca mais se apaixonar, Sorrisos Quebrados consegue fugir muito de aspectos marcantes desse tipo de livro. Primeiro temos a personagem principal, que não está só danificada por dentro, mas por fora também, ela não é linda como na maioria dos outros romances desse gênero, e não é apenas porque ela não se acha linda, ela realmente teve toda beleza destruída, e só consegue realmente enxerga-la quem da uma chance além da sua aparência. E o André, também diferente de todos os protagonistas que no início são belos babacas que acabamos perdoando por terem sofrido algo muito triste no passado, nunca tratou a Paola de modo para nos fazer odia-lo, como acontece em O lado feio do amor, O ar que ele respira e muitos outros romances nessa linha, ele tinha suas lutas interiores, mas em nenhum momento usou isso para justificar atitudes idiotas.

E além do casal que narra a história, temos a outra personagem que dá luz e vida a história, a pequena Sol. Não poderia ter nome melhor para a personagem, ela literalmente ilumina por onde passa e é impossível não ter o coração aquecido pelo amor que a pequena emana. Assim como seu nome já diz, ela é a maior estrela do espetáculo.

– Paola, a beleza é efêmera, mas quem somos no nosso interior é eterno. Um dia alguém vai ver isso tudo, como a minha filha viu, e irá se apaixonar perdidamente por você.

Esse é meu primeiro livro da Sofia Silva, e acho que comecei com o pé direito, a escrita dela é envolvente e poética, nos prende a cada linha e nos faz implorar por mais. Ela conseguiu criar um romance lindo, com personagens apaixonantes e ainda abordar temas importantes para nos fazer pensar sem perder o compasso, sem tornar a leitura chata e maçante.

Muitas vezes nós que nunca passamos por relacionamentos abusivos pensamos sobre como alguém deixa chegar a esse ponto, e Sofia nos mostra o porquê disso, sobre como queremos acreditar no melhor das pessoas, mesmo depois de sermos magoadas e maltratadas, acreditamos que nosso amor pode salvar o outro e perdoamos.

Nesse dia apanhei pela primeira vez e cometi o segundo erro: perdoei.

E além de tratar sobre a superação das destruições que relacionamentos desse tipo podem causar, o livro também trás uma linda lição sobre aparência exterior, mostrando que o que pode ser visivelmente feio para a maioria, pode se tornar lindo se prestar bastante atenção.

Olhando para mim está uma mulher com sua beleza destruída, reluzindo no escuro e eu não me assusto mais. Minhas mãos fazem carinho no que alguém quebrou e digo o que ela precisa ouvir: – Paola, o lado feio não existe em você. Não mais pra mim.

A escrita da Sofia Silva me lembrou bastante a da Colleen Hoover e Brittainy C. Cherry. Então, se você gosta de alguma dessas duas, com toda certeza irá se apaixonar por esse livro, e assim como os das outras duas escritoras, vai querer ler tudo que ela escreve.

ps: Sei que a autora é portuguesa, e não sei quanto nosso querido Latino é conhecido por lá, então tenho (quase) certeza que não foi de propósito, mas quando ela ligou o nome Renata à ilusão amorosa, minha mente cantarolou “Renata, ingrata, trocou o meu amor por uma ilusão” automaticamente a cada vez que o nome dela era citado. Tornou-se a trilha sonora do livro na minha cabeça.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1441 pessoas visitaram
Publicado em 09/03/2017
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Mi disse:

    Baixei no Amazon e passei toda noite lendo. Que história linda!
    Foi como falou, quem gosta de histórias como de Colleen Hoover vai adorar Sorrisos Quebrados. A autora soube trabalhar muito bem a violência doméstica. Mas Sol me conquistou.

  2. Clarice disse:

    Muito bom. Adorei

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!