Autora: Colleen Hoover
Editora: Atria Books
Páginas:
 367
Classificação:
 5/5 estrelas

Lily Bloom não teve uma vida fácil, seus pais sempre aparentaram um casal normal perante a sociedade, eram até admirados pelos moradores da pequena cidade de Maine, porém aquilo tudo não passava de uma fachada para esconder o que ocorria dentro de casa.

Quando se formou, Lily se distanciar e recomeçar em uma nova cidade sem todo o peso que carregava desde sua infância. Ela então se muda pra Boston e decide correr atrás de todos os seus sonhos. No meio dessa jornada ela acaba conhecendo o maravilhoso Ryle Kincaid, alguém que a faz acreditar no amor novamente, e sua vida quase parece boa demais para ser verdade.

Todas as pessoas cometem erros. O que determina nosso caráter é se transformamos esses erros em lições, ou não.

A descrição do livro foi breve, pois o mais interessante desse livro é ler sem ter noção nenhuma do que nos espera, para quando chegar na hora sua mente estar aberta para a mensagem que a autora deseja passar, e foi assim que iniciei mais esse livro, com uma expectativa enorme — afinal muitos apontam como o melhor romance de Colleen Hoover até agora -, mas sem saber muito bem o que eu iria encontrar. Se ler já sabendo do que se trata, provavelmente não conseguirá sentir o que a autora quer passar sobre o assunto.

A primeira metade do livro é bem semelhante aos demais livros da autora, aquele romance de arrebatar nosso coração e torcer para que o casal fique logo juntos. O Ryle é um neurocirurgião que correu a vida inteira de compromisso, nunca quis mais do que apenas uma noite com qualquer mulher (o típico “garanhão” que acaba se apaixonando pela mocinha e muda completamente), mas obviamente, tudo isso fica de lado quando ele conheceu a linda Lily.

O relacionamento dos dois é super leve e engraçado, pois é baseado na brincadeira que inventaram na primeira vez que se viram, “Verdade Nua”, onde um é cruelmente sincero com outro, o que acaba deixando a Lily queimando de vergonha quando nesse primeiro encontro ele diz querer leva-la para a cama. Porém, como ele já havia confessado que não pretende ter nada além de uma noite com uma mulher, e a Lily já havia confessado só dormir com pessoas com que ela poderia ter um futuro, os dois acabam entrando em um tremendo impasse.

Sinto a voz dele em meu estômago. Isso não é nada bom. Vozes deveriam parar no ouvido, mas às vezes – não é sempre que isso acontece – a voz passa pelos meus ouvidos e reverbera diretamente pelo meu corpo.

Já em sua segunda parte o livro mergulha na grande “lição” que a autora quer nos passar quando uma parte do passado de Lily volta e desanda sua vida.

Durante todo o livro eu me senti na pele da Lily, sofri e me apaixonei com ela a cada página. Mas a partir da segunda parte é que meu coração começou a se desfazer aos poucos, e as flores partidas da capa do livro começaram a fazer sentido pra mim.
É incrível a quantidade de elementos e referências que a autora usou, ela conseguiu fazer eu dar valor a Dory (essa mesma, do Nemo!), que antes eu só achava uma personagem bonitinha. Ela mostrou o valor da frase “continue a nadar”, pois como Dory fala, a única solução para quando a vida te decepciona é continuar a nadar. O que quer que aconteça, nunca devemos parar de nadar!

Só porque uma pessoa te machuca não significa que podemos simplesmente parar de ama-la. Não são as ações de uma pessoa que nos machuca. É o amor. Se não tem amor ligado a ação, a dor seria um pouco mais fácil de aguentar.

Esse é o primeiro livro da autora onde ela afirma que não foi escrito apenas com o propósito de entretenimento, dessa vez seu objetivo era passar uma mensagem para as pessoas, e por conta disso o livro ultrapassou todas as expectativas que eu havia imposto no início, pois eu esperava que fosse bom, mas não esperava que ele seria mais do que apenas um romance.
Descobrir que isso é uma pequena parte da vida da própria Colleen é incrível. Dói imaginar como deve ter sido pra ela escrever sobre uma coisa que ela presenciou e a machucou tanto, mas ao mesmo tempo é maravilhoso ver a força para ajudar outras pessoas que podem estar ou já passaram por isso. Após esse livro entendi o porquê do bloqueio para escrever que ela teve após escreve-lo.

Entretanto, diferente do esperado, esse não é um romance com um desfecho triste. Colleen terminou o livro mostrando que só porque você passou pelo inferno, isso não significa que não há um céu esperando por você.

No futuro…se por algum milagre você se encontrar em posição de se apaixonar novamente… se apaixone por mim!

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
7547 pessoas visitaram
Publicado em 27/10/2016
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!