Autora: Nana Pauvolih
Editora: Rocco Fábrica231
Páginas: 440
Classificação: 3/5 estrelas

A partir do momento que li o primeiro livro dessa série, Redenção de um cafajeste, entrei em um amor profundo com a escrita de Nana Pauvolih e já li praticamente tudo da autora desde então. Mas Redenção e Submissão foi meu choque de realidade: nem tudo é perfeito…

Era o que eu mais queria. Submissão. E amor.

O livro faz parte de uma trilogia que gira em torno de um grupo de amigos e é uma das séries mais eróticas que já li, onde o BDSM é aproveitado a fundo e é perceptível a todo momento que a autora pesquisou bem para escrever os livros — e até eu, que fujo de livros de dominação e submissão, me encontrei um pouco curiosa por tudo.

Onde eu compro um chicote?

Voltando ao livro em si, dessa vez é sobre o amigo “meigo”, Matheus, conhecido por seu olhar doce e lado romântico. Porém, atrás dessa camada há um homem que vive para dominar e só quer a submissa perfeita para compartilhar sua vida.

Sophia é uma típica dominatrix e não se encaixa no molde de mulher perfeita para Matt. Com traumas envolvendo submissão, ela não vai permitir que nenhum homem a domine, mas assim que passa seus olhos por Matt ela encontra naquele olhar doce de Anjo algo que a faz desejar dominá-lo.

A atração sexual latente os une e tudo se torna ainda mais intenso quando eles se encontram trabalhando para a mesma empresa. Mas uma relação entre dois dominantes não está escrita para dar certo.

— Por qual motivo mesmo a gente não pode ir para a cama?
— Somos dois dominantes.
— Ah, é… – Lambeu os lábios. – Que merda!

Se vai contra tudo o que sou ler livros de BDSM, aceitar um casal que não consegue viver sem dominar me pareceu uma tarefa difícil nas primeiras páginas, mas a sintonia entre eles é tão caprichada — e o sexo ainda mais -, que logo me encontrei absorvida pela trama.

É ótimo encontrar personagens que estão prontos para destilar um pouco de veneno e serem cínicos, o que destoa um pouco de boa moça traumatizada e dominador estúpido, rótulos comuns para romances desse gênero, e cada protagonista mostrou que vai muito além da classificação de dominadores e suas atitudes a cada capítulo revelaram isso. Todos esses pontos tornam esse um livro ótimo para ler se você é fã do gênero, mas nem tanto quando você é fã de Nana Pauvolih.

Sabe quando a gente se dá conta que ama? Quando perde.

O que mais me frustou em Redenção e Submissão foi ele ser tão similar a tantos outros que li, algo que não costuma acontecer nos livros da Nana — e sim, sempre vou ler seus livros com grandes expectativas. É como se a autora se segurasse para mostrar para o que veio no último livro, que girará em torno de Antônio. E apesar de decepcionada por esse livro, confesso que estou louca para ler o próximo.

#VemNiMimAntônio

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
4140 pessoas visitaram
Publicado em 11/09/2015
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Teresa Cristina disse:

    Oi, Gabrielle!
    Concordo com você, Redenção e Submissão não é um dos melhores livros da Nana. Essa série já teve todos os livros publicado em ebook e, na minha opinião, Redenção ao Amor, livro 3, é o melhor. A trama é boa, os personagens bem construídos e é erótico na medida certa.

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!