Autora: Mary Roach
Editora: Paralela
Páginas: 368
Classificação: 4/5 estrelas

Vou começar dizendo que eu não sou nada fã de livros que não sejam de ficção. Quanto a gêneros, eu não me importo muito e acabo lendo sempre um pouco de cada, mas histórias de não-ficção, biografias, autoajuda ou livros sobre culinária, passam bem longe de ser o tipo de livro que eu gostaria de ler. Mesmo assim, quando a editora Paralela divulgou que publicaria Curiosidade Mórbida, eu não resisti. Todos nós já fantasiamos e lemos livros que falam sobre a vida após a morte no sentido sobrenatural e romantizado, mas neste livro, vamos conhecer a vida após a morte no sentido putrefato e mal cheiroso da expressão.

Não há nada engraçado em estar morto, dirão. Só que há. Estar morto é absurdo. É a situação mais louca em que você poderia se encontrar.

Todos nós já tivemos aqueles vizinhos chatos que falam que o cabelo nunca para de crescer, mesmo depois de mortos, ou aquela sua tia-avó que adora contar um caso de alguém que morreu, abriram seu túmulo anos depois e o corpo ainda estava razoavelmente inteiro. Podemos culpá-los? Atire a primeira pedra quem nunca teve a curiosidade de saber o que acontece com o nosso corpo quando morremos. É isso que a autora Mary Roach irá abordar no seu livro.

Em Curiosidade Mórbida, a autora nos apresenta o mundo dos cadáveres. Não é um livro para pessoas com estômago fraco! A autora detalha com precisão vários procedimentos e experiências realizadas com cadáveres e, se você não for forte o suficiente para aguentar, é melhor nem pegar esse livro para lê-lo. Mas para aqueles que aguentam legal, um mar de informações é jogado nas páginas e coisas extremamente curiosas, que encantam e aguçam o interesse do leitor.

A ciência que envolve a morte era especialmente desconhecida e estranha, e, apesar da rejeição que provoca, tinha um lado atraente.

Para falar de um assunto nada convencional, a autora opta por uma narrativa divida em tópicos e com uma escrita objetiva, mas muitas vezes engraçada também. Não há como conhecer os cadáveres sem esbarrar na medicina, assim como não tem como escapar daquelas pessoas que julgavam uma falta de respeito com os mortos, ou mesmo a religião e mitos. Esse é o melhor do livro, porque a cada novo capítulo vamos ser surpreendidos com uma descoberta nova que só acaba atiçando ainda mais nossa curiosidade. Com tópicos como descobertas na área da medicina, decomposição, treinamento médico, acidentes, crucificação, enfim, a autora abre um leque de opções com curiosidades, fatos e experiências vivenciadas com e sobre os mortos.

Um livro curioso, literalmente. Mary foi taxada por muito tempo como esquisita, mas na verdade ela só foi atrás daquilo que mais a interessava: cadáveres. De uma maneira bastante clara, objetivamente sagaz e muito bem humorada, vamos sendo introduzidos em um mundo cheio de descobertas incríveis. E afinal, o que é mito e o que é comprovado pela ciência? Um comentário da Entertainment Weekly na contracapa diz: Um dos livros mais engraçados e inesperados do ano. É, eu vou ser obrigado a concordar com cada palavra, não há como você esperar um livro como esse.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2015 pessoas visitaram
Publicado em 29/07/2015
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Nathalia Neves disse:

    Fiquei muito interessada pelo livro vou logo colocar na minha lista, esse tema, é algo com que me interesso, vou dar uma chance!!

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!