Autora: J.M. Darhower
Editora: Universo dos Livros
Páginas: 368
Classificação: 3.5/5 estrelas

Fury é o primeiro volume de uma série extensa que gira em torno de humanos geneticamente modificados com DNA animal para tornarem-se cobaias de laboratório. Durante anos eles permaneceram presos em cativeiro, utilizados a bel prazer, e cada livro vai girar em torno de cada um desses homens e mulheres, seus traumas e como vivem após escaparem.

Ela é minha.

Ellie e Fury, protagonistas do primeiro livro, são dois personagens de destaque em toda essa nova fase. Não só Fury é um dos primeiros em comando como Ellie era uma das humanas que ajudou a libertar essa nova espécie, mas isso não ocorreu de forma tranquila e um dos prejudicados, de certa forma, foi Fury.

Eles se conheceram no pior cenário possível e desde então um não sai da mente do outro, e nesse caso nem sempre de uma forma boa. Fury quer vingança, sente-se traído, e quando a oportunidade chegar ele vai fazer Ellie sentir sua fúria.

E quando ela é enviada para trabalhar na Homeland, o novo lar das Novas Espécies, Ellie encontra-se cara a cara com toda a amargura e ódio de Fury, e inicia-se então uma relação conturbada, mas por trás disso há um sentimento maior e quando ele vier a tona ambos precisarão combater o preconceito e receio de pessoas que talvez não estejam preparadas para aceitar duas espécies diferentes apaixonarem-se entre si.

Não me deixe.  Não quero perdê-la. Não vou.

O livro todo praticamente vai girar em torno dessa tensão insana entre Ellie e Fury, é o primeiro passo para mostrar como os NE agem quando estão apaixonados.

As habilidades de um Nova Espécie em uma img

É bem estranho escrever sobre esse livro porque esse casal nem de longe é meu favorito em toda a série. Uma amiga (bj, Nat!) me apresentou os NE há um bom tempo e nos primeiros livros não me animei muito, os personagens e a trama não me conquistou completamente, mas a série Novas Espécies está envolta em uma maldição. Se você leu o primeiro, provavelmente algum espírito maligno tomará conta de seu corpo e você sentirá uma necessidade louca de seguir em frente com a história, e foi exatamente isso que ocorreu. E cara, valeu a pena!

O que você precisa ter em mente ao escolher essa leitura é que ela faz parte do Ellora’s Cave, então sim, há pornografia, e há vários livros bizarros nessa linha de publicação, mas os livros de Laurann Dohner não estão entre eles. Sua escrita é viciante, vários de seus personagens são corajosos, intensos, e tudo isso sem deixar de lado o humor apesar da situação, então é fácil se apaixonar desde que você esteja disposto a aceitar um erotismo envolto em fantasia. No meu caso, não importa se são ciborgues, metamorfos, ou novas espécies, se um dos protagonistas de Dohner pintasse em minha vida, não pensaria duas vezes: rasgava a calcinha e me jogava nos braços do gostosura! Mas como as chances de isso acontecer são raras, fico com os livros.

Desculpe por tê-la deixado brava. Agora vamos fazer sexo de reconciliação. Ouvi dizer que é o melhor.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
3406 pessoas visitaram
Publicado em 26/05/2015
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!