Autora: S.J Kincaid
Editora: Vergara&Riba
Páginas: 438
Classificação: 5/5 estrelas

Em Insígnia: O Vórtex Negro, Tom e seus amigos acabaram de entrar em seu segundo ano de treinamento como armas do governo, assim agora eles são cadetes de Nível Intermediário na tropa de elite das Força Intrassolares e devem lidar com todas as responsabilidades e expectativas que vem com esse título.

Confesso que estava muito animada para ler esse livro, já que Insígnia foi um dos meus livros favoritos do ano passado, mas também fiquei com medo de que Vórtex Negro sofresse a maldição do segundo livro e acabasse me decepcionando. Felizmente isso não ocorreu, já que a S. J Kincaid conseguiu traçar uma trama maravilhosa igual a sua primeira, só que com um ritmo mais lento.

Isso ocorreu porque a autora preferiu dar mais espaço, pelo menos na primeira parte do livro, para o desenvolvimento dos personagens e do mundo criado por ela do que se focar na ação. Assim, foi possível conhecer mais sobre como a sociedade chegou aquele estado e também a extensão do poder das empresas que financiam a guerra, sendo que sinceramente eu acho aterrador o fato de como esse controle que as empresas possuem sobre os governos se assemelha muito ao mundo real.

Além disso, foi ótimo ver o desenvolvimento dos personagens e como as suas relações foram sendo testadas, principalmente porque houve a oportunidade deles crescerem e também de ficarem mais próximos. Assim, acredito que o personagem que mais reflete esse crescimento seja Tom, já que nesse volume ele teve que lidar com as consequências de seus atos, isso possibilitou a ele aprender com seus erros e também perder um pouco de sua imaturidade.

É muito interessante ver como a trama politica se intensificou nesse livro e como a autora não tem nenhuma dó de seus personagens, nem mesmo do seu principal. Desse modo, é possível perceber que o mundo que Tom esta envolvido é muito perigoso e que alguns personagens estão disposto a fazer de tudo para conseguir seus objetivos ou até mesmo a se proteger. Assim, mesmo Tom tendo poderes sobre-humanos, isso não significa que ele não esteja vulnerável, algo que a autora já tinha demostrado no primeiro livro e que agora ficou muito mais evidente.

Quanto ao romance, ele não tem muito parte nesse livro, mas foi bom ver novamente a Medusa, principalmente porque ela está cativante como sempre e aproveita também para fazer  Tom sofrer. Além disso, nós temos um casal novo se formando, sendo que mesmo que eu prefera a personagem com outra pessoa, até que acabei gostando dos momentos compartilhados por eles.

Por fim, devo dizer que Insígnia: Vórtex Negro se mostra como uma aventura gostosa de ser lida, principalmente para quem gosta de um sociedade futurística com um governo opressor e um doidinho que realmente quer modificar a situação. Além de que o final me deixou querendo loucamente o próximo e último livro.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1292 pessoas visitaram
Publicado em 15/12/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!