Autora: Ann Cleves
Editora: Record
Páginas:
 352
Classificação:
 3/5 estrelas

O corvo negro conta a história de uma pequena cidade na Escócia que é abalada com o assassinato de Catherine Ross, uma jovem estudante que estava fazendo um documentário sobre os costumes locais da região. Assim, o detetive Perez tem que enfrentar várias dificuldades para conseguir descobrir o verdadeiro assassino, afinal a maioria da população quer proteger ao máximo o seus segredos, além de que todos acreditam que Magnus Tait tenha sido responsável pela morte da garota, principalmente porque ele foi o principal suspeito de outro assassinato.

As únicas coisas que eu sabia sobre esse livro é que ele passava em um lugar frio e que era policial, sendo que só esses fatores já me animam para ler qualquer livro. Além disso, devo dizer que eu tinha certas expectativas, porque geralmente livros policiais de autores europeus, principalmente os nórdicos, são bem escritos e interessantes de ler.

Devo dizer que a autora tinha uma trama para dar tudo certo, uma cidade pequena cheia de segredos e uma jovem que se propôs a desvendá-los e em razão disso acaba morta e seu caso se une a outra antiga morte não solucionada que trouxe somente problemas para um certo morador da cidade.

Assim, era de se esperar que a autora trabalhasse nesse enredo e fizesse um livro maravilhoso, só que esse acabou sendo bem mediano, principalmente porque no final do livro a autora aproveita para tirar onda da sua cara e te demostrar que qualquer pista que ela jogou no livro foi totalmente aleatória.

Mas, voltando aos pontos positivos, a forma de narrativa de Ann Cleves seque a linha que amo, com vários personagens relatando o ocorrido e como isso afetou cada um deles, assim dá uma maior abrangência na história e também ajuda muito quando você não suporta um dos personagens. Entretanto, isso só funcionou até certo ponto porque a autora decidiu revelar algo sobre um dos narradores e tornou toda a história bem inacreditável, principalmente porque esse narrador nunca demostrou nada que poderia levar ele a agir daquele jeito. Além disso, havia momentos em que a própria autora se mostrava perdida, não dando uma finalização adequada as cenas.

Ademais, eu gostei dos personagens, eles foram interessantes e até que me deixaram querendo saber mais de suas vidas e tudo que aconteceu com eles para chegarem naquele ponto, sendo os que me cativaram mais foi Fran Hunter, o detetive Perez e incrivelmente a jovem Catherine Ross, ela sabia ser má com algumas pessoas, mas também tinha seu lado fascinante e é totalmente plausível a atração que ela irradiava ao seu redor.

Corvo Negro, em suma, foi interessante até o final, com a trama construindo um cenário que tinha tudo para um final surpreendente, porém acabou sendo morno e me decepcionando muito. Espero que nos próximos livros da série a autora possa melhorar alguns de seus erros e melhorar suas virtudes, mas fica a dúvida se a autora me conquistou o suficiente para acompanhar seus outros livros, provavelmente não…

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1162 pessoas visitaram
Publicado em 22/07/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!