Autores: James Patterson e Liza Marklund
Editora: Arqueiro
Páginas:
 304
Classificação:
 4.5/5 estrelas

Jacob Kanon não vê mais sentido na vida. Ele consegue enxergar apenas um objetivo nela: encontrar os assassinos de sua querida filha, Kimmy e seu marido. Enquanto isso, uma série de assassinatos está ocorrendo mas não há ligação entre eles, existe apenas um sinal: um cartão portal geralmente com foto das vítimas para alguém da imprensa local de onde ocorreu o crime. Então, Jacob vai atrás deles e chega na Europa e lá ele conhece uma jornalista que acaba de receber um desses cartões, Dessie Larsson.

Dessie Larson acaba de sair de um relacionamento e ainda não sabe o que fazer. Mas tudo parece mudar quando ela conhece Jacob. Ela de alguma forma sente uma tensão perto dele. Ela quer conhecer esses sentimentos, mas tem medo. Principalmente agora que recebeu um cartão postal dos assassinos. Por que justo ela foi a escolhida?

Eu comecei ler James Patterson alguns dias atrás com Primeiro Amor – livro que me decepcionou bastante. Ao começar a leitura de Os Assassinos do Cartão-Postal eu sinceramente não esperava nada. Porém, eu consegui enxergar o motivo de Patterson ser tão aclamado e me deparei com um livro simplesmente incrível.

De começo ao fim eu fiquei presa a essa leitura. Usando a narrativa em terceira pessoa, Patterson e Liza Marklund dividiram a perspectiva de diversos personagens, inclusive dos assassinos – o que eu achei demais. Além disso, os capítulos eram curtos e a linguagem era rápida, ou seja, não tinha desculpa para não se prender à leitura. Achei inovadora a mente dos assassinos, pelo menos nunca ouvi falar de crimes como esse. Mas, confesso, que às vezes me sentia meio mal ao imaginar a cena dos casais mortos.

Também gostei de Jacob. Ele foi fiel a suas crenças e batalhou até o fim. Ele não desistiu até conseguir o que queria. E acredito que isso seja fundamental para um personagem de sucesso. E o melhor de tudo, ele encontrou amor no fim de sua jornada – sim eu me apaixonei. Porém, infelizmente, nada é perfeito e os autores pecaram na conclusão do enredo. Fiquei muito decepcionada com o final que o livro recebeu. No entanto, fiquei bem satisfeita com a emoção e pânico que a obra me trouxe. A partir de agora sempre levarei um livro de Patterson comigo.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1611 pessoas visitaram
Publicado em 30/06/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!