Autora: Kass Morgan
Editora: Galera Record
Páginas: 288
Classificação: 3.5/5 estrelas

The 100 é o livro que inspirou a famosa série de mesmo nome e o que me fez ficar interessada nessa distopia foi exatamente a prévia da série de tevê, já que eu não sou lá muito fã de acompanhar seriados a opção foi ler a obra. Agora eu fico me perguntando como uma saga desses originou uma série quando o primeiro volume mal introduz a história.

— É muito arriscado.
— Então é melhor garantirmos que valeu a pena.

Como não poderia deixar de ser, a distopia acontece em dias futuros, com a humanidade vivendo no espaço em espaçonaves. A culpa disso é a guerra nuclear e as doenças de laboratório que tornaram a Terra um lugar inabitável. Entretanto, agora, os governantes desse novo mundo decidiram que é hora de voltar a Terra e tentar novamente. Claro, para isso, primeiramente, eles enviam as cobaias, cem detentos que vão testar os ares por lá, literalmente ou não.

Entre os adolescentes enviados está um grupo que vai narrar a história: Clarke, seu ex-namorado Wells, Glass, e Bellamy. Cada um deles tem seus próprios problemas, mas todos vão se unir por um propósito: sobreviver.

— Eu apenas quis ajudar a fazer a dor desaparecer.

— Mataram meus pais. Esse tipo de dor nunca desaparece.

Adoreeeei a introdução que encontrei nesse livro, potencial é o que não falta na história escrita por Kass Morgan, o real problema é que ficamos muito na introdução.

Por ser narrado por diversos personagens, isso por si só me deixou desconfiada nas primeiras páginas, afinal é difícil se ater a tantos pontos de vista, principalmente quando você começa a torcer para personagens específicos, mas nada disso aconteceu com The 100, cada ponto de vista foi interessante por si e sempre que ficava triste quando o ponto de vista mudava, o proximo capitulo relatava algo ainda mais interessante, mas esse também foi o elo fraco no enredo.

É possível desenvolver muito uma história quando há tantos personagens para focar? Bem, nesse caso, não. Entre um flashback e outro, a aventura acabou por pouco aparecer, aliás o que mais se destacou foi o drama, a autora acabou por não chegar muito longe no quesito ação e nem pareceu estar realmente interessada nisso.

É provável que por essa razão tantos leitores não gostaram tanto de The 100 e o classificaram como mediano, mas decidi ler e tirar minhas próprias conclusões apesar dessas opiniões e, sinceramente, não foi tempo perdido, eu quero ler os próximos livros, ainda mais com o final desse primeiro livro. Minha dica para você? Tire suas próprias conclusões também, talvez você se surpreenda.

Pessoas boas podem cometer erros.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1777 pessoas visitaram
Publicado em 21/05/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!