Autora: A.G. Howard
Editora: Novo Conceito
Páginas: 368
Classificação: 4/5 estrelas

E mais um autor decidiu se lançar no meio editorial adaptando um clássico. Se deu certo? No começo eu acreditava que não, faltava a loucura e mensagens subliminares e brilhantes de Lewis Carroll, mas A.G. Howard, pouco a pouco, mostrou que algo original pode nascer de uma adaptação. Não é igual, não é tão brilhante, mas O Lado Mais Sombrio não só soube fazer uma homenagem a obra de Carroll como também proporciona uma leitura tão gostosa e louca quanto.

Você compreende a lógica que está além do ilógico.

O livro gira em torno de Alyssa Gardner e um pequeno e antigo problema que as mulheres de sua família sofrem: elas ouvem plantas e insetos. Pior, sua vó, Alice Liddell,  acreditava ser a protagonista das histórias de Lewis Carroll e que realmente foi ao País das Maravilhas e atualmente é Alyssa que precisa sofrer com pessoas apontando e olhando torto para os “probleminhas” da família. Mas e se todos esses problemas e a tal loucura não fossem algo inventado, e se Alyssa realmente for a herdeira do legado de Alice? Bem, então ela vai ter que pagar.

Lewis Carroll não sabe toda a verdade, a partir do momento que Alice Liddell caiu na toca do coelho, ela cometeu um erro seguido de outro e acabou com o mundo conhecido como País das Maravilhas, rainhas perderam seus postos, Chapelão nunca mais tomou seu chá e o Gato de Cheshire sofreu um destino ainda pior. Agora cabe a Alyssa consertar tudo e acabar com a maldição que assola sua família, mas em um mundo onde seres se unem para formar completamente novo, quem é amigo e inimigo de verdade, e qual lado Alyssa escolherá?

— Estamos muito altos… Isso faz meu estômago dar um nó.
— É assim que você sabe está viva, Alyssa. Os nós.

Esse livro é tão insano, descabido, é como se a autora colocasse todos os ingredientes essenciais para um bom livro em um pote e chacoalhasse-o até sair algo satisfatório para ela, e deu certo, sério. Pode até não ter saído algo comum, mas é evidente que A.G. Howard não queria isso, tudo acontece de uma forma fantasiosa e para gostar do livro você precisa entrar na onda, se jogar na leitura e aproveitar a loucura, muito bem, obrigada.

É divertido como cada personagem do conto original foi encaixado e, logo, alterado, e alguns eu até gostei, outros nem tanto. Preciso dar um destaque a Morfeu, guia de Alyssa no País das Maravilhas, que inicialmente não deu tão certo para mim, principalmente por eu adorar o personagem em qual ele foi baseado, mas o cara se mostrou tão imprevisível, um mago na arte de enganar e moldar as situações a seu favor, que fica difícil não se apaixonar e até torcer pelo gostosão misterioso e mal compreendido.

Outra característica que não me agradou de início e continuou assim até o final foi o romance. Primeiro por haver um triângulo amoroso, algo que nunca me cai bem, e segundo por não sentir a química, não torcer realmente por nenhum dos lados. Howard pode ter sido feliz ao construir seu próprio País das Maravilhas, mas não tão feliz na linha que seguiu para o romance.

— Não parta meu coração.
— Eu arrancaria o meu primeiro.

E tudo bem, sei que a resenha está um pouco confusa, mas esse é um livro que não dá para apontar exatamente onde a autora acertou e errou, há erros que, no final, acabaram tornando-se a peça perfeita para terminar tudo de uma forma espetacular, e há alguns acertos, como toda a tensão entre casais, ciúme, paixão, que acabaram de uma forma não tão maravilhosa assim, então leia O Lado Mais Sombrio não pelos mesmos motivos que talvez faça você buscar uma fantasia jovem adulto, esqueça o romance, esqueça o mundo novo, aceite algo que já vimos centenas de vezes antes, seja em algum desenho, seja a nova versão Tim Burton, e prepare-se para encontrar o mundo de Lewis Carroll através da visão única de uma autora que pode até não fazer melhor mas coloca muitas outras adaptações no chinelo.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2732 pessoas visitaram
Publicado em 25/04/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Mareska disse:

    Tô numa ressaca literária que tá me fazendo ler tudo muito lerdamente, mas esse livro tá me dando mixed feelings. Adorei a ideia e a construção de mundo, mas o romance tá um baita porre, não existe química entre nenhum deles e Jeb… ah, Jeb, como você é desnecessário, sem graça e previsível, arrmaria.

    1. Gabrielle disse:

      Eu pensei que leria esse livro super rápido também, ai sofri do mesmo mal que você, fiquei equilibrando com outras leituras, Ma

  2. Armaria, armaria, esse livro realmente dar baita ressaca literária. Quando o peguei para ler nunca pensei que fosse tão viciante!!! Adorei sua resenha!

    Beijos

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!