Uma carta inédita revela que o poeta W.H. Auden tentou convencer J.R.R. Tolkien de cortar o romance entre Aragorn e Arwen na trilogia O Senhor dos Anéis. A carta é de 1955 e escrita pelo próprio Tolkien, que reclama à seu editor sobre a luta para terminar O Retorno do Rei, onde Aragorn e seus homens enfrentam a batalha final com as tropas de Sauron, enquanto Frodo e Sam continuam sua jornada para destruir o Anel.

Tolkien lamenta que Auden vê sua história secundária entre o rei mortal e sua imortal amante como algo “desnecessário e superficial.”

“Auden em geral aprova o terceiro volume,” escreveu Tolkien, mostrando que o poeta apoiou o que Tolkien chama de ‘o negócio de Éowyn-Faramir’, onde Éowyn inicialmente se apaixona por Aragorn, mas acaba com Faramir quando ele não retorna seu amor. Entretanto, “ele pensa que Aragorn-Arwen é desnecessário e superficial,” lamenta Tolkien à Rayner Unwin. “Espero que o fragmento da ‘saga’ vai curá-lo disso. Encontro isso comovente: uma alegoria de esperança crua.

Tem prova maior do que os grandes gênios também erram?

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1052 pessoas visitaram
Publicado em 09/04/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Na minha opinião Auden não sabia apreciar o romance, pois Arwen deu fim à sua vida imortal para ficar com Aragorn =)
    http://blogdojoaobooks.blogspot.com.br/

    1. Gabrielle disse:

      EXATAMENTE, foi lindo <3

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!