Autora: Richelle Mead
Editora: Paralela 
Páginas:
424
Classificação:
3.5/5 estrelas

Mae Koskinen é uma linda mulher que faz parte da elite do exército. Ela é dura, não se deixa levar e não mostra os seus reais sentimentos para ninguém. Apesar disso, o seu ex-amante acaba de morrer em uma missão e ela parece estar bem o suficiente com isso. Mas o seu coração está caindo aos pedaços. Por esse motivo, ela não aguenta uma simples provocação no funeral de seu amado. Mae simplesmente parte para a briga e ao se tratar de lutas, Mae não é nada menos que letal.

Nada de pesadelos. Nada de sonhos.

Após perder o controle, ela é castigada: perde sua farda e é obrigada participar de uma missão que não faz parte do que geralmente costuma fazer. Ela terá que acompanhar Justin March – um investigador de religiões – ao procurar o responsável de uma série de assassinatos. Mae se sente humilhada, mas não há nada a fazer se não obedecer. O que ela não esperava era conhecer Justin de uma forma tão íntima. Antes de saber quem realmente era ele, Mae teve uma grande noite com ele para depois descobrir que ele seria o protegido.

Não havia pior começo em sua nova missão. Porém, o grande problema era para Justin já que depois do sexo ele descobriu que Mae era sua prometida e que agora ele teria que se curvar para um deus (é isso mesmo você não leu errado). No entanto, essa é uma parte complicada de se explicar e para você entender melhor, aconselho ler o livro. Resumindo, terão que descobrir de onde estão vindo todos esses assassinatos, que mais tarde será revelado que é de algo muito maior do que imaginavam, e, além disso, terão que lutar contra uma forte atração que cresce cada vez mais entre eles.

Você pode ignorar o resto das pessoas porque é melhor do que elas. Livre-se dos sentimentos, pois, se elas não puderem vê-los, não poderão usá-los contra você.

Como todos já conhecem nossa amada Richelle Mead, sabem que quando ela começa uma nova série ela nos ambienta em mundo completamente novo. Richelle faz uma grande pesquisa e cria um grande plot para nós. Mas o que geralmente é uma GRANDE qualidade da autora, dessa vez, foi o seu pior erro. Na série Era do X, Richelle havia feito tantos detalhes em seu mundo futurístico que algumas partes ficaram sem nexo, sem explicação ou sem um entendimento para o leitor, ou pelo menos até ele terminar a leitura do livro.

E com tanta complicação a leitura vai ficando carregada e difícil. Não é aquela famosa fluidez e paixão que vemos em sua escrita. Richelle teve uma grande proposta, eu amei o plot e o romance até que foi convincente. Não se enganem, é um bom livro. Mas, se tratando de Richelle Mead, poderia ser MUITO melhor. Mas primeiro livro de séries geralmente servem apenas para nos introduzir na história e ter uma base do que há por vir. Então, decidi que vou ser menos dura com minha autora favorita e esperar de braços abertos a sequência de Tabuleiro dos Deuses. Dessa vez tenho certeza que Mead não irá pecar no desenvolvimento da história.

A ignorância não é uma justificativa

Além da dupla de personagens principais, também gostei muito de Tessa – uma garota que Justin faz questão de levar para a capital e tirar do interior. Ele quer que ela veja o que é o mundo de verdade. É muito difícil para ela entrar em mundo tão diferente do que ela estava acostumada antes, mas ela é uma garota forte e também espero muito dela nos próximos livros.

Equilibrado entre erros e acertos, Tabuleiro dos Deuses não é nada mais nada menos do que a introdução para o que eu espero que seja uma grande série. Se você tiver paciência, muita calma e acima de tudo seja fã de Richelle Mead, está mais do que recomendada à leitura.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
3119 pessoas visitaram
Publicado em 07/02/2014
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Oi, Gabi!
    Então, já vi várias resenhas negativas desse livro e não conseguia entender o que ele poderia ter de tão ruim, afinal: RICHELLE MEAD, PLEASE!
    A tua resenha foi a mais eficiente nesse quesito, porque tu expôs os pontos negativos. Concordo contigo sobre um ponto: primeiros livros de séries, ainda mais quando são sobre novos mundos, costumam ser meio confusos. Espero grandes coisas da minha diva por “Age of X” e lerei com toda a certeza dos mundos.
    Quando eu terminar, vamos falar a respeito.

    Beijos!

  2. Blair Boo disse:

    Bom, eu estou tããããão ansiosa por esse livro que não me aguento, só de ler a resenha preciso dele na minha mão.
    Sou uma fã inveterada da Richelle e ja li quase tudo que ela publicou e eu sei que vou sofrer com essa série também. Tô terminando Dark Swan agora e relendo VA e já estou com o coração destroçadooo.
    Espero que a série dê certo e não seja abandonada que nem a editora brasileira fez com DS.

    Bjs!

  3. Késsia Carpes disse:

    Gabi,

    Com essa resenha fiquei com mais vontade de ler.
    Vou comprar logo.

    Bjs
    Obrigada

  4. Lu disse:

    Já tinha adicionado no skoob assim que soube que este livro iria ser lançado, afinal era Richelle Mead. Também gostei da sinopse, espero que nos demais livros ela preencha estas pontas que deixou e prove quão boa escritora ela pode ser… Com certeza irei ler! *-*

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!