A Prisão Mal-Assombrada, de Joseph Delaney

A noite cai e a porta levadiça se ergue à luz da lua. É a primeira noite do jovem Billy como guarda da prisão. Mas essa não é uma prisão qualquer: nela há celas mal-assombradas que não podem ser usadas, sussurros e gritos durante a noite… e o temido Poço da Bruxa.
Billy é alertado a manter distância do prisioneiro que fica lá no fundo do poço. Mas o que poderia ser tão assustador?

Apesar de ser do autor da série bestseller As Aventuras do Caça-Feitiço, o livro não tem nada a ver com ela.

Inseparáveis, de Alessando Piperno

Em Inseparáveis, Alessando Piperno reapresenta os Pontecorvo – já protagonistas de Perseguição – e encerra o díptico O Fogo Amigo das Lembranças com uma obra totalmente autônoma que, ao mesmo tempo, desata todos os nós do primeiro livro. Uma obra brilhante, irônica e emocionante.

Inseparáveis. É o que os irmãos Filippo e Samuel Pontecorvo sempre foram um para o outro. Suas personalidades opostas nunca os distanciaram: a indolência de Filippo em contraposição à determinação de Samuel, sempre brilhante nos estudos e no trabalho. Tudo muda, contudo, quando o primeiro se torna famoso da noite para o dia, e o segundo começa seus dias de crise, entre um investimento de risco e um impasse sentimental catastrófico. E, dessa vez, nem mesmo a inabalável e protetora mãe conseguirá evitar que os filhos enfrentem essa situação.

Por Quem os Sinos Dobram, de Ernest Hemingway

Por quem chora aquele sino? Aquele sino chora por todos nós. Com isso quer o poeta que forneceu o título deste livro significar a unidade do mundo. Somos um todo, e tudo quanto afeta qualquer das partes afeta de um modo ou de outro todas as mais.

O drama que Hemingway descreve é pungentíssimo – é um drama de guerra civil, a mais horrorosa de todas. Quereis ver a crueldade humana em seu fastígio? Estudai as guerras entre irmãos.

Nós, Os Deuses (O Ciclo dos Deuses #1), de Bernard Werber

Após ser bem-sucedido em sua missão como anjo, Michael Pinson é promovido a aluno-deus na Ilha de Aeden, numa estranha escola em que os professores são nada mais nada menos que os doze deuses do Olimpo.

Além de Michael, outros 143 alunos aprendem a cuidar de seus próprios povos. Eles devem desenvolvê-los, dando-lhes civilização, cultura, cidades, religiões e tudo que é relativo ao progresso das populações humanas.

Mas nem tudo é perfeito no misterioso mundo dos deuses. Uma inalcançável luz no alto de uma montanha intriga a todos. Seria aquilo o Grande Deus? Além disso, um dos alunos se tornou um deicida: está assassinando os colegas. Quem poderia ser? E por quê?

 Felicidade Conjugal, de Tahar Ben Jelloun

Sucesso de crítica e multipremiado por toda a Europa, Tahar Ben Jelloun retrata a história de um homem que resolve pintar seu último quadro: o de seu relacionamento. As cores são fortes, e, como toda obra de arte, sempre há mais de uma opinião sobre o mesmo assunto, a mesma vida, os mesmos atos.

À espera de Frankie, de Maeve Binchy

À espera de Frankie é uma história sobre famílias não convencionais, relacionamentos que não são o que parecem e um bebê no centro da vida de todas as pessoas…

A mãe de Frankie está desesperada para encontrar alguém que cuide de sua filha, mas não tem muito tempo de vida.
Noel não parece ser o mais promissor dos pais, mas, apesar de tudo, pode ser a maior esperança da menina.
Lisa está pronta para abrir mão de tudo pelo homem que ama; mas será que ele vai retribuir seu amor?
E Moira sabe o que é certo e tem o poder de mudar a vida de Frankie… mas também tem segredos a esconder.

Abuso de Fraqueza e Outras Manipulações, de Marie-France Hirigoyen

Marie-France Hirigoyen é hoje umas das psiquiatras mais reconhecidas no mundo nas áreas de ética médica e de ética organizacional. Seus livros já foram traduzidos para 24 idiomas e totalizam mais de 500 mil cópias vendidas no planeta.

A autora questiona o conceito de consentimento, os muitos desvios de comportamento possíveis e a condição irreversível de vítima.

A guerra que matou Aquiles, de Caroline Alexander

A guerra que matou Aquiles – a verdadeira história da Ilíada, de Caroline Alexander, diferentemente da maioria das obras sobre o tema, não aborda nenhuma das questões tradicionais da Ilíada. Seu foco é ao mesmo tempo mais simples e mais radical. Nas palavras da autora, “este livro é sobre o mesmo assunto de que trata a Ilíada; este livro é sobre o que a ela diz da guerra”.

Os dramáticos eventos da Guerra de Troia são lendários, mas a Ilíada é completamente voltada para algumas poucas semanas ao fim de uma guerra que já durava dez anos. O foco da história não se dá no drama, mas numa verdade mais amarga: ambos os exércitos queriam o fim da guerra. No entanto, Caroline Alexander esmiúça a história e revela a visão do próprio Homero em relação à sua obra-prima.

Papillon, de  Henri Charriere

Henri Charriere, condenado à prisão perpétua por um assassinato que não cometeu, foi um dos poucos que conseguiram fugir da Ilha do Diabo, presídio localizado na floresta impenetrável da Guiana Francesa, onde os presos pagavam por seus crimes sofrendo degradações e brutalidades. No livro, ele relata como foi acusado, fala de seu martírio ao longo dos anos de confinamento, além da corrupção entre os guardas e como planejou sua fuga cinematográfica.

Papillon é um dos relatos mais impressionantes e realistas de toda a literatura, um feito incrível de engenhosidade humana, força de vontade e perseverança. A história de um homem que não se deixou vencer. Ao lê-lo, o leitor estará certo de ter um thriller nas mãos.

Aguardo Sua Resposta, de  Dan Chaon

Ansioso por tocar a vida para a frente, Miles Cheshire não consegue interromper a busca por seu complicado irmão gêmeo, Hayden, desaparecido há dez anos. Hayden apagou habilidosamente seus traços, mudando de lugar de maneira constante e furtiva.

Dan Chaon é um aclamado autor, finalista do National Book Award e indicado como um dos melhores da atualidade por periódicos como The Washington Post, Chicago Tribune, San Francisco Chronicle e Entertainment Weekly.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1710 pessoas visitaram
Publicado em 11/12/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Oi Gabrielle !

    São tantas opções e gêneros né, fica até difícil de escolher . Mas meus favoritos aí são : Papillon , A guerra que matou Aquiles e Por quem os sinos dobram , esse eu compraria mais pela capa .

    Mas enfim , eu amei o post 🙂

    Beijos !!!

    http://confissoes-femininaas.blogspot.com.br/

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!