Autor: Robert Bloch
Editora: DarkSide
Páginas:
256
Classificação:
 4/5 estrelas

Psicose não é qualquer livro. Ele foi escrito por Robert Bloch em 1959, logo após seu lançamento o livro ganhou uma excelente resenha do New York Times. Vendo isso, o diretor Alfred Hitchcock foi correndo comprar os direitos de Psicose para lançar seu filme. Desde então, todas as edições dessa incrível história no Brasil são velhas e com uma linguagem difícil. Mas a Darkside fez um bem maior por todos e lançou essa reedição perfeita de Psicose (tem até capa dura, vejam só!).

Nós não somos tão lúcidos quanto fingimos ser.

Marion Crane, “Mary”, é uma garota apaixonada pelo homem com quem pretende se casar. Infelizmente, o casamento ainda não pode acontecer pois Sam, o noivo, herdou uma dívida de seu falecido pai e pretende pagá-la antes de trocar as alianças. E após esperar anos, Mary decide dar um basta e, quando a oportunidade aparece, rouba 40 mil dólares da empresa que trabalha.

Feito isso, ela arruma suas coisas e vai embora da cidade em direção à casa do seu amado. Durante o percurso, decide se hospedar em um motel na beira da estrada. O Bates Motel é dirigido por Norman Bates e por sua “mãe”. Ele nunca saía do seu estabelecimento, sua única companhia era a bebida e a “mãe”. Quando Mary chega ao motel, ele a vê com outros olhos, e enlouquece. Porém, sua “mãe” não acha isso certo, ela odeia as vadias que existem por aí. Qual seria a única solução para a “mãe” não deixar o filho se deixar levar por uma vadiazinha? Bem, matá-la, claro.

Uma semana depois, Lily vai até a cidade de Fairvale a procura de sua irmã. Chegando lá, Sam também não tinha notícias de Mary. Os dois se desesperam e encontram um detetive que quer encontrar Mary devido ao dinheiro que ela roubou. E aí começa uma busca pela desaparecida e tudo leva apenas a um lugar: Motel Bates.

Agora não adiantava chorar sobre o leite derramado. Ainda que não tivesse sido leite.

Eu admito que nunca havia lido nenhum livro do gênero de terror. Psicose foi o primeiro e da mesma forma que achei muito interessante, também achei muito estranho. Bom, primeiramente é uma trama deliciada com muito suspense. O tempo todo você está com o coração na mão sem saber o que irá acontecer aos personagens. O melhor é sentir aquela frustação por eles não saberem o que está acontecendo e que você nada pode fazer.

O que não me caiu bem foram alguns acontecimentos que não se encaixaram bem, senti que foram jogados na história. Mas, acho que todo filme de terror tem essas partes e assim também aconteceu com o livro. Claro que como não sou uma leitora convicta do gênero estou atirando no escuro ao escrever isso. De qualquer forma, isso não diminui em nada a história, muito menos o suspense e a sensação de alerta durante toda a leitura. E o final!! Meu Deus que final, nunca vi ou li nada igual. Realmente surpreendente.

E quem é você pra dizer se alguém deve ser internado? Eu acho que todos nós somos um pouco loucos de vez em quando.

Quanto a edição, eu amei, tanto a capa quanto as páginas e as ilustrações. Não percebi nenhum erro de português, o que facilita e empolga muito mais a leitura! Já está mais do que óbvio, mas eu vou afirmar ainda assim: recomendadíssimo! Todos que amam suspense e terror vão se apaixonar pelo enredo. E, para aqueles que já viram o filme, deem uma chance ao livro, por que todos sabem: o livro é sempre melhor que o filme.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
3378 pessoas visitaram
Publicado em 04/12/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Cris Aragão disse:

    Esse livro está na minha lista de desejados, gosto muito do gênero e a Darkside tem caprichado nas edições dos seus livros, dá gosto de ver.

    1. Gabriela disse:

      Da gosto mesmo viu. Essa editora virou uma das minhas preferidas. Isso que eu gosto de ver, além de ser uma boa história, o capricho da edição.

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!