Autora: Dan Krokos
Editora: Vergara & Riba
Páginas:
 300
Classificação:
 5/5 estrelas

Ladrões de Planeta é um livro que visualmente você não dá nada para ele. Sim, a capa é bonitinha, mas pende bastante para um lado infanto juvenil, e depois há também o tamanho dele, que não passa de trezentas páginas. Com todos esses fatores, quem diria que ele seria tão… tão! Isso mesmo, ele foi demais em tudo, excedeu em boa escrita, excedeu em viciar, excedeu em minhas expectativas!! (me perdoem tantos pontos de exclamação, o livro merece)

Sinto muito por não ter lhe dado uma vida normal.

A história se passa em um cenário futurístico, onde a Terra não suporta mais todos os abusos sofridos pelos humanos e os mesmos estão na luta por um novo planeta habitável. No caso, o Nori-Azul. Entretanto, outra raça alienígena também quer o planeta e a guerra entre ambas as raças perdura há anos.

Mason Stark, com treze anos, é um cadete a bordo da SS Egito, uma nave que está prestes a ser atacada por uma frota de tremistas (assim é como são chamados os alienígenas), e ele, junto a um pequeno grupo de outros cadetes, devem lutar para sobreviver  e impedir que os inimigos se apoderem de uma arma que virará o jogo a favor deles.

— Você matou minha mãe.

O rei acenou com a cabeça, solene.

— Já assassinei muitas mães.

E é isso que dá para revelar sem escrever demais. Acredite, tudo que relatei é algo ínfimo comparado ao que realmente acontece nesse livro tão pequetuxo. Toda a ação, aventura e tensão que rodeia ambos é algo muito maior e que acontece sempre no momento certo, quando eu pensava que o ritmo diminuiria, PIMBA!, algo acontecia e mudava tudo, me deixando mais louca pela trama. Eu estava tão vidrada que esqueci do mundo e até passei da estação de metrô onde deveria descer, também estou tentando lembrar até agora se o que meu pai estava conversando comigo enquanto lia o livro era algo importante pois não me lembro de nada, fui completamente jogada no mundo descrito por Krokos.

Zeus, e como é que Dan Krokos conseguiu escrever algo tão perfeito? Sim, há no livro os elementos certos, pitadas de romance, muita coragem, companheirismo, e até mesmo um certo senso do autor de usar bem cada uma das páginas e capítulos para conduzir o leitor da forma que bem quiser, mas tem algo mais que me ganhou e não consigo colocar em palavras, e esse mesmo “algo mais” deve ter sido sentido pelo produtor de Harry Potter, que antes mesmo do lançamento do livro já havia comprado os direitos para adaptar para as telonas.

E, podem acreditar, em coragem e essência, esse livro não deixa nada a desejar, muitos leitores que amaram os livros de J.K. Rowling também vão se esbaldar com as aventuras de Stark e companhia. Não, as histórias não são similares, mas, assim como aconteceu com os livros dessa grande autora, Ladrões de Planeta se mostra um livro onde não se define o público pela idade, mas pelo bom gosto.

Não sou um homem corajoso. Mas a coragem, como a maioria dos sentimentos, pode ser fingida. E, às vezes, em casos raros, a coragem fingida pode levar à coragem real.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2558 pessoas visitaram
Publicado em 20/11/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. rafas disse:

    Caramba Gabi nao dava nada pela capa e me lembrou Enders Game… Desejando ja <3

  2. JuRodrigues disse:

    Adoro qdo me surpreendo com um livro. Vou procurar por esse! 🙂

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!