Autor: Khaled Hosseini
Editora: Globo
Páginas:
 368
Classificação:
 5/5 estrelas

O caçador de pipas conta a história de dois meninos, Amir e Hassan. O primeiro é um menino rico de Cabul, no Afeganistão, enquanto Hassan é filho do empregado de seu pai, porém mesmo nessa circunstancias os dois formam uma grande amizade, que passará por grandes provações com o passar do tempo.

Por você eu faria isso mil vezes!

O que posso dizer sobre esse livro? Muito e ao mesmo tão pouco. Esse livro me marcou demais e ainda causa uma dor no coração quando lembro muito, porque talvez colocar crianças na condição que o autor coloca é dolorido para mim ou porque é algo que foi escrito de um modo demasiadamente realista e que te faz pensar que, de alguma forma, é verídico e em alguma parte do mundo há pessoas passando por tudo que Khaled descreveu tão bem.

O autor consegue expor muito bem o personagem de uma criança e é assustador perceber que Amir, o narrador, é humano, cheio de falhas e imperfeições, sendo que essas acabam levando a muitas problemas e tristezas para eles depois, assim como acontece em nosso dia a dia também. Outrossim, é notável o quanto o autor consegue demostrar como certas vezes a visão de alguém sobre outras pessoas e suas atitudes com elas podem causar grandes mudanças e graves injustiças.

Antes de se sacrificar por alguém, pense nisso: Será que ele faria a mesma coisa por você?

Também é gostoso por um tempo conhecer e explorar uma cultura não muito conhecida por nós, afinal a maioria dos livros que temos são mais ligados a Europa e Estados Unidos, além de possibilitar entender mais sobre esses países que são vistos como potência terrorista ou bastante diferentes. Eu não posso esconder que eu sou apaixonada por saber mais do Oriente Médio e devo dizer que esse livro foi um deleite nessa parte.

O que você pode esperar com esse livro é uma enorme tristeza, então leia em um daqueles dias que você queira algo assim. Afinal, é difícil não se apegar aos personagens e sofrer com as ações deles, sinceramente eu sempre foi lembrar do Hassan e vou gostar dele pra sempre, mas o Amir, mesmo com seus erros, vai continuar sendo um dos meus garotinhos preferidos, que finalmente aprendeu com seus erros e sofreu por causa deles.

A passagem do tempo e amadurecimento dos personagens aumenta a história e o modo como o autor transmite isso é muito boa, além de que sua escrita ser fluída ao ponto de nos forçar a terminar o livro em poucas horas. Ademais, a construção da trama e as críticas que o autor faz com a forma que o outros países acabam interferindo diretamente e indiretamente no Afeganistão e os estragos que isso causou a população só fazem melhorar o livro como um todo.

Assim, eu acredito que esse é um livro que vale a pena ser lido por todos, porque é tocante e extremamente lindo. Desculpe por não dar mais razões ou fazer uma resenha melhor, pois esse é um daqueles livros que é despertam tantas emoções que fica muito doloroso falar sobre ele. Além de ser amargo perceber que a vida nem sempre tem um final feliz ou pelo menos um final que não seja tão triste.

— Ela disse: ‘Estou com tanto medo…’ E eu perguntei: ‘Por quê?’ Aí, ela respondeu: ‘Porque estou me sentindo profundamente feliz, Dr. Rasul. E uma felicidade assim é assustadora.’ Voltei a perguntar por quê, e ela prosseguiu: ‘Só permitem que alguém seja assim tão feliz se estão se preparando para lhe tirar algo’

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
14619 pessoas visitaram
Publicado em 12/11/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Jessica Lisboa disse:

    AH e vou pegar na biblioteca do colegio para ler, acho a historia linda.

    xx

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!