Autor: Raymond E. Feist
Editora: SdE
Páginas: 432
Classificação: 5/5 estrelas

A Saída de Emergência mal chegou ao Brasil e já marca presença entre minhas editoras favoritas — e provavelmente acontecerá o mesmo com todos os viciados em literatura épica. Estou insanamente apaixonada pelo seu livro de estreia, Mago: Aprendiz, que me ganhou logo no primeiro capítulo ao apresentar um dragão, um mago e um órfão, características que, unidas a escrita impecável do autor, deixaram claro que eu estava com uma obra destinada a ser inesquecível em mãos.

O livro, apesar de possuir vários personagens complexos e que possuem cada um seu nível de importância, gira principalmente em torno de Pug, um órfão que está prestes a enfrentar a Escolha, onde seu maior desejo é ser escolhido como aprendiz de um guerreiro para que um dia se torne parte de contos dos bardos envolvendo sua coragem e aventuras. Mas, quando ele sequer é escolhido para ser aprendiz de atividades menores, Pug acredita por um momento que tudo que lhe espera é a vergonha, até o misterioso mago Kulgan se pronunciar e pedir para que o garoto se torne seu aprendiz.

Com o tempo, Pug demonstra ser um garoto incomum e, ao salvar uma princesa, toma destaque na corte, com sua vida tomando uma reviravolta inesperada. Entretanto, ele se mostra um fiasco nas artes da magia e nem tudo vai assim tão bem. Mas, quando uma embarcação misteriosa aparece, seus problemas se mostram pequenos para o que está por vir.

Como muitas crianças, ela quer somente o que não pode ter.

Repleto de conflitos, aventura, amizade e toques de romance, Pug e seus amigos devem enfrentar um mundo inesperado e tentar entender qual é o papel de cada um na guerra que se aproxima, mas quando eles próprios se moldam ao que o destino lhes oferece a cada passo que dão, é impossível dizer quem será o herói e quem vai cair no primeiro embate.

Raymond E. Feist escreveu um livro pequeno para o que propôs, até mesmo se compararmos a outros do gênero, que costumam ultrapassar facilmente as 600 páginas, entretanto o autor fez tudo a seu próprio passo, com os personagens crescendo e anos se passando, então mesmo eu querendo – na verdade, precisando — de uma trama que se estendesse mais, o autor mais do que cumpriu com o prometido.

É até difícil tentar entender porquê o livro ainda não tinha dado as caras aqui, na verdade isso é até meio inexplicável. Ele possui todos os elementos para torná-lo um sucesso: magia antiga, magos misteriosos, fadas que se encaixam no protótipo que as tornaram tão conhecidas, além de garotos corajosos e humildes. O que pode não agradar a todos é que o livro não é cem por cento aventura e adrenalina, na verdade há contrastes, tudo tem começo meio e fim mas acontece no seu próprio tempo e Mago: Aprendiz somente introduz o mágico mundo imaginado por Feist. Sim, os personagens envelhecem, se mostram mais do que esperado inicialmente, mas ninguém vira super herói do dia para o outro, pelo menos não em obras onde se espera algo digno de nota.

Não importa o nosso destino, não importa quantos anos passem, nunca mais deixaremos de ser amigos.

Excluindo toda a fantasia, o ponto que mais gostei dessa história é o fato de crianças ainda serem crianças, com rixas e um companheirismo divertido e fiel. Não foram raras as vezes que soltei risadas pelos feitos de Tomas e Pug. O autor pode até ter construído uma história complexa, mas ele não deixou de lado pontos importantes que encontramos em nosso dia a dia também.

Para todos os leitores que sentem falta da Terra Média e também precisam encher sua estante com algo além dos livros de George RR Martin, posso garantir que a saga de Raymond E. Feist foi escrita para vocês. Com a escrita do autor viciando o leitor pouco a pouco e as pontas soltas e os personagens prometendo ainda mais, terminei esse livro salivando pelo próximo. Decididamente, a Saída de Emergência veio para ficar.

Para a morte, qualquer hora serve. Chegará quando tiver de chegar. Assim sendo, para que tanta inquietação?

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
3733 pessoas visitaram
Publicado em 07/11/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Natália Góis disse:

    Adorei a resenha, e estou super ansiosa pra ter o meu exemplar de “Mago Aprendiz” adoro tudo sobre magia. Já li a Trilogia do Mago Negro e espero gostar igualmente desta.

    Bj.

  2. Talles disse:

    O livro me pareceu super bom, me chamou muito a atenção por ter um dragão logo de começo assim como “Eragon”. Porém achei meio parecido com a historia de Will do livro “Ruínas de Gorlan” da serie Hangers que é otima tbm tirando a parte de exixtir um dragão. hehe boa leitura…

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!