Autora: Diana Peterfreund
Editora: Galera Record
Páginas: 364
Classificação: 3.5/5  estrelas

Imagine um mundo onde os unicórnios são seres medonhos, assassinos e temidos em eras antigas até que uma caçadora matou o último há alguns séculos atrás, ou é isso que Astrid ouviu durante anos de sua mãe doida até ela realmente encontrar um e começar a acreditar que sua mãe não estava assim tão doida quanto imaginava.

Você tem um destino. A maioria  das pessoas mataria por algo assim.

Quando a verdade vem a tona, tudo que Astrid queria é que sua mãe realmente fosse doida: Astrid Llewelyn é realmente uma das herdeiras de Alexandre, o Grande, e em suas veias corre a capacidade única de caçar e matar unicórnios, seres não tão bonitinhos como relatados pelos contos de fadas. E agora que eles retornaram, ela, junto com um grupo de outras caçadoras, devem treinar para impedir que os recentes ataques parem antes que a população descubra que os bichinhos bonitinhos de um só chifre são, na verdade, seus piores pesadelos.

Essa é uma pequenina premissa do que esta por vir nesse livro, e seu ritmo lento e até tedioso foi tão diferente do que eu esperava que chegou a ser um choque. Conheço várias pessoas viciadas na escrita dessa autora, mas eu já estava lá pelo meio do livro quando comecei a me perguntar se eu era o tipo de leitora que me encaixava no seu público porque eu simplesmente não senti todo aquele brilhantismo e humor que tornaram Peterfreund famosa. Até que eu finalmente me encontrei e UAU!

Esse tempo todo, eu não estava esperando por uma pessoa em particular. Só por alguém que me quisesse. Não que quisesse sexo, mas quisesse a mim.

A autora escreveu uma história louca, com os ingredientes já essenciais em um jovem adulto: personagens corajosos, pitadas de companheirismo e bom humor e, claro, um romance para apimentar (e posso dizer que Caçadora de Unicórnios solta fumaça de tão apimentado), mas também trouxe algo completamente diferente, mesclando o passado e presente para formar uma fantasia singular. Apesar de demorar para embalar, o cenário formado em torno de Astrid é ousado, e pode ser ainda mais, espero.

Esse livro foi escrito tanto para antigos quanto novos leitores da autora. Não se apegue ao que você já conhece dela, esqueça suas impressões porque em Caçadora de Unicórnios a pegada é completamente outra de livros como Sociedade Secreta. E mesmo com seu início meia boca, eu gostei do que encontrei, fiquei surpresa com a facilidade de lê-lo e como cada componente da história formaram algo gostoso e leve de se conferir.

Este mundo não é para você. E também não é para mim.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2528 pessoas visitaram
Publicado em 01/11/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!