Autora: Erin Downin
Editora: Kindle Edition
Páginas: 260

Às vezes as pessoas passam por momentos em que param para pensar sobre a vida, sobre o que já fizeram, o que querem fazer, quem são, quem querem ser, o que querem, planejam novas lembranças, e relembram coisas, alguns destes momentos trazem sorrisos aos seus rostos, outros gargalhadas e ainda podem trazer lágrimas. Algumas destas pessoas, montam listas como “cem coisas que quero fazer antes de morrer”, “coisas que quero fazer antes de sair do ensino médio”, “o que fazer antes de me formar”,  e por aí vai. Mas as vezes o processo para montar e realizar tais metas, tarefas, desafios, são tão importantes que cada novo ponto da lista, é um novo enfrentamento seja ele de algo que você tem medo, que evita, e que no final pode não te fazer uma pessoa completamente diferente, mas talvez uma pessoa melhor. Se é que me entendem.

Bom, é este processo e uma destas listas que é apresentada em None of the regular rules da Erin Downing.

“Nenhum das regras convencionais são válidas aqui.”

Sophie e suas duas melhores amigas, Grace e Ella, encontram a lista da tia de Sophie, Suzy, que morreu quando tinha dezoito anos, uma lista que estava guardada no porta luvas do carro da Sophie, o qual ela herdou da própria. As três paradas na beira da estrada com um pneu furado acabam decidindo fazer os itens da lista, ou acompanhando a Soph nisto. Para Soph, é uma chance de se reaproximar da tia, e fazer as coisas que talvez ela não tenha conseguido fazer antes de morrer, o que é importante para Soph, afinal a tia dela era sua heroína. No inicio tudo vai bem, mas no decorrer da lista as coisas começam a mudar entre as três amigas, elas se afastam, discutem por tudo e por nada, Sophie se interessa pelo vizinho dela que tem namorada, ainda mais por ele ajudar ela com a lista. E no meio de toda a bagunça que acontece, a Sophie descobre a verdade que esconderam dela sobre a morte da tia, e percebe que na verdade ela está apaixonada pelo seu vizinho Johnny Rush nome de ator pornô hahahaha. Nisso a Sophie tem o coração “quebrado” duas vezes, por terem escondido a verdade dela, e por causa do Johnny e seu sumiço.

Agora que tenho algo dela que me dá uma ideia sobre o seu último ano de vida, sinto que talvez ela era tão sufocada e cuidadosa como eu fui treinada para ser – e desesperada para ser livre.

Esse é um livro sobre amizade, crescer, amadurecer, enfrentar seus medos, ir atrás dos seus sonhos, lidar com perdas, enfrentamentos e descobrir quem você realmente é. Em diversos momentos fiquei frustrada, até entediada, só que o livro não força o ritmo da transformação dos personagens, na verdade é quase como se estivéssemos acompanhando tais mudanças na nossa frente. Senti como se a Erin estivesse imprimindo um ritmo bem natural as coisas que aconteciam, e mostrando que na verdade o foco principal não eram as metas ou desafios, mas sim o processo para realiza-los, os enfrentamentos. O romance é algo secundário, que vem naturalmente com a história, enquanto a amizade das três garotas  e do Johnny é destaque no livro inteiro, assim como a lealdade delas, o relacionamento de cada uma com pais e famílias e o amadurecimento de todos os quatro.

“Você é uma boa garota – uma seguidora de regras.” Ella concordou, e o fez com uma cara engraçada. “Tão difícil quanto é para mim admitir, todas nós somos. Grace obviamente, e você… e eu acho que também sou. É a nossa natureza.”

Vou assumir que quase desistir de ler ênfase no quase, mas tinha algo que me fez continuar, no fundo eu queria saber como tudo iria terminar, entender o que estava acontecendo, curiosa para ler mais do processo da lista e claro, mesmo que o romance seja secundário, queria saber como iria ser no final. Não me arrependo por ter continuado a ler, a transformação, os enfrentamentos, todo o processo pelo qual a Sophie passou me tocou muito, principalmente quando ela descobre a verdade. A transformação tanto do Johnny como das duas melhores amigas da Sophie é tão lindo como o da Sophie, tudo que é apresentado em relação a isto é tão delicado e de certa forma real. Valeu muito a pena ter lido este livro, gostei da escrita da Downing, e realmente recomendo que leiam.

A lista pode me levar a um lugar diferente que levou a Suzy… porque eu tenho amigos,e porque eu realmente acredito em mim. Eu não poderia ter curado a Suzy, nem mudar seu passado ou o que aconteceu. Mas posso aproveitar o futuro que ela desejou e criar uma vida diferente para mim – e eu posso estar presente para os meus amigos e eles para mim, de uma forma que ninguém esteve para minha tia.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
8264 pessoas visitaram
Publicado em 25/10/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Quero saber a redpeito do quarto livro da série Crossfire

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!