Autor: Veronica Roth
Editora: HarperTeen
Páginas: 544
Classificação: 5/5 estrelas

Não contêm spoilers.

Essa resenha foi feita baseada no documento que vazou na internet contendo o possível último livro da saga Divergent, de Veronica Roth. Vale destacar que somos contra disponibilização pirata e que o ebook foi adquirido previamente, entretanto não fui uma das sortudas que o recebeu antes da hora, por qualquer motivo que seja. Então, em último caso, essa é a resenha de um arquivo encontrado a esmo, talvez seja o final, talvez seja uma obra magnifica de um fã. O que é certo é que é brilhante.

“Quem é você?” exijo. “Somos Allegiant,” a voz responde. “E somos muitos, mas somos ninguém…”

E como são engraçadas as coisas. Essa semana eu estava pensando que não havia mais como Roth me surpreender com sua escrita, ela já mostrou seu melhor em Insurgente, ou isso eu acreditava. E então me aparece esse livro, e já era esperado vazar na rede. Bem, agora, só posso dizer, Veronica, por quê? Eu nem sei em qual ponta da desgraça começar, mas vamos lá…

O livro é narrado tanto por Tobias quanto por Tris, e o foco agora é o em torno da antiga Chicago. Após o vídeo nos momentos finais do livro anterior, a população está ainda mais temerária do que está por vir e Evelyn, com sua ideia fixa de acabar com as facções, abusa ainda mais de seu autoritarismo, impondo uma ordem contra qualquer um que tente seguir agindo como antigamente em sua facção, além de um toque de recolher.

Enquanto isso, Tris deve ser julgada por sua traição junto com alguns de seus amigos e Tobias precisa fingir que não tem nenhuma relação com ela após suas ações. Conforme o cenário piora e um novo grupo rebelde se prepara para avançar contra os planos de Evelyn e lutar por suas próprias escolhas e facções, Tris e sua ideia fixa de entender o que está la fora os levam diretamente a um mundo novo que faz a garota perceber que sua vida possivelmente era uma mentira, mas ela ainda não faz ideia que essa é somente a ponta do iceberg.

Eu me apaixonei por ele. Mas não estou com ele como se não houvesse outro disponível para mim. Fico com ele por escolha, cada dia que eu acordo, cada dia que nós lutamos ou mentimos um para o outro e desapontamos um ao outro. Eu escolho ele uma e outra vez, e ele me escolhe.

Bem, eu escrevi e escrevi, mas tudo que relatei nesses poucos parágrafos é algo ínfimo ao que realmente acontece em Allegiant. Veronica (ou algum fã seu?) abordou uma história tão complexa e inimaginável que o leitor se pega piscando e relendo alguns trechos para ver se realmente aconteceu, se a autora realmente teve coragem de desenhar um cenário tão insano e, quem sabe, possível — nos nossos piores pesadelos.

Confesso que é uma leitura difícil, e o arquivo não facilitou muito minha vida, mas o principal culpado é que são tantas voltas que levam ao mesmo caminho, ou isso eu acreditava, que por vezes me perguntei por que continuar tentando e insistindo em uma paz impossível, em uma visão utópica de uma sociedade fadada a lutar entre si e suas características peculiares. É frustrante, um jogo de xadrez cansativo, eu fiquei como os próprios personagens, me perguntando para onde tudo isso estava levando, e é exatamente isso que foi brilhante, são esses pontos no livro que espelharam exatamente como deve ser uma guerra. É triste, nada além disso, mas há pessoas, não tantas como gostaríamos, que desejam algo mais e esperam, torcem e lutam, se não por um mundo melhor, pela esperança de dar a ideia de que algo ainda é possível, mesmo que para isso sejam necessário grandes sacrifícios.

Há tantas formas de ser corajoso nesse mundo. Às vezes, coragem envolve arriscar sua vida por algo maior que si mesmo, por alguém. Às vezes envolve desistir de tudo que conhece, ou amou, por uma causa maior. Mas às vezes isso não acontece. Às vezes não é nada mais que ranger os dentes de dor, e trabalhar todo dia, em uma lenta caminhada por uma vida melhor.

Eu juro, foram poucas vezes, pouquíssimas vezes, onde um livro me surpreendeu tanto. Eu só queria parar e dizer chega, já está bom, eu entendi que o mundo tem uma capacidade infinita para a bondade e a maldade, para imprevistos e loucuras, para esperança e, enfim, eu só queria um respiro. E esses momentos de leveza foi ver o amadurecimento de Tris e Tobias e como o relacionamento entre eles e seus colegas atingiu um outro patamar.

Nessa última parte, finalmente entendemos o que significa ser um divergente, e quando você pensa que não dá para ficar pior, fica. É impossível não sofrer e chorar, não só por Tris e Four, mas também pelos melhores e piores entre o grupo, até mesmo Caleb se mostra com várias facetas. Veronica Roth desejou mais do que escrever sobre heróis em um mundo distópico, ela retratou também a complexidade humana, sem um molde perfeito, onde tudo é preto no branco.

Não importa quantos spoilers você leu sobre esse livro, quão decepcionado ou irritado você está com a autora, seja lá o caminho que ela resolveu seguir, ela foi até o fim nisso, e ela ensinou uma lição enquanto corria atrás de uma história com ousadia suficiente para ser inesquecível para muitos que a leram. Eu posso não concordar com alguns pontos, mas Allegiant teve começo, meio e fim, foi uma rede bem elaborada e intrínseca, uma história inteligente e, por que não dizer, odiosa, e fecha uma das poucas trilogias que pode se equiparar aos clássicos do gênero.

E as dezenas de spoilers não me fizeram chorar menos, eu berrei com a mesma intensidade que berraria como uma fã que acompanha os livros desde o início, e eu odeio tanto esse livro que ainda quero que não seja real, e então decidi só chorar, deixar sair do peito e aproveitar porque é difícil deixar ir. Veronica Roth mostrou que não veio para brincadeira, e cara, leia se tiver coragem, pois não importa quanto revelaram do final, é a obra em si, cada capítulo, que marca esse livro como o melhor e o pior da autora. Só é difícil perceber que acabou.

 Suponho que um fogo que queima tão brilhante não é feito para durar .

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
19590 pessoas visitaram
Publicado em 22/10/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Apenas chorando.

    E é isso.

    Chorando, chorando, chorando. WHY?

    Nem li o livro e tou assim. Esse último quote… ele me mata.

    :///////////////

    1. Gabrielle disse:

      mata todo mundo )’;

  2. Meu Deus, não sei nem o que pensar depois da sua resenha. Eu já imaginava um livro incrível – depois de Insurgente -, mas nunca tão intenso como o que você disse. Quanto aos spoilers, é claro que não fiquei feliz, mas achei uma coragem tão grande da Veronica que vi tudo de forma mais positiva do que negativa. Preciso desse livro o mais rápido possível, ainda mais depois da sua resenha. Beijos, http://rehabliteraria.blogspot.com.br/

  3. taiane disse:

    uau … nem sei o que dizer , acho que vou respirar fundo e ler e apenas chorar como você fez e como toda fã torcer pra ser falso ou não . obrigado pela ótima resenha que realmente aliviou meu desespero . ficou mtu bom valeu!!

  4. Mareska disse:

    Se o spoiler sobre a youknowwho que eu li for verdade, então vou dar uma segunda chance pra Insurgent porque essa autora é um gênio. Sem coração, mas gênio.

    1. Gabrielle disse:

      hsuahusausa dê uma chance!

  5. tamy disse:

    Parabéns pela resenha, tô desse jeito… odiei e amei, que sofrimento ler esse livro, esse final.
    Sofri tanto com o final de Jogos Vorazes, sofro um bocado com GOT e uns seriados que assisto (breaking bad, grey’s anatomy e vários outros) e não achei que alguém conseguisse superar, mas pelo visto Veronica superou tudo.
    Imagino, considerando o tanto que estamos sofrendo, como será que foi pra ela que criou tudo isso e viveu essa história mais do que a gente, não queria estar no lugar dela, viu.
    Foi preciso mesmo muita coragem pra ler o livro já sabendo o principal spoiler, acho que nunca vou conseguir ler de novo, dá vontade de não ler/ver mais nada desse tipo… tô só imaginando todo mundo chorando no cinema quando esse filme sair e ficar pensando sobre o final hahahahaahah :(.
    Enfim, ótimo livro, ótimos personagens, apesar de tudo acho que esse mundo já deixou saudades e essa quote final sua é daquelas que ninguém mais vai esquecer <3.

    1. Gabrielle disse:

      Aaaai Tamy, ultimamente as autoras e autores estão pegando pesado, mas como esse livro, aí, partiu meu coração. Tão tão tão perfeito.
      É como você disse, já estou com saudades

  6. Diana Godoy disse:

    Parabéns pela resenha Gabi, foi a leitura mais tensa da minha vida, cheguei a outras conclusões e ainda nem tenho condições de avaliar se o livro é bom ou não afinal, só sei que estou desolada 🙁

    1. Gabrielle disse:

      eu acho que mesmo quem odiou vai ter essa reação, Diana. Eu entendo que é uma distopia, mas, ah, como dói

  7. Ana Paula disse:

    Nossa, nem sei o que pensar depois dessa resenha. Estou inconformada. Só estou imaginando o pior do livro, nao na escrita é claro, mas no cenário.
    Sei que as coisas nao serão fáceis para a Tris e o Four, mas ainda espero que eles tenham pelo menos um final como o da Katniss e o Peeta…

    http://pensamentosdapoetisa.blogspot.com

  8. Clara Moura disse:

    num baixei mas achei esse http://www.mediafire.com/download/9l5fl2dm6drqr1e/Allegiant+-+Veronica+Roth.epub bjao da pra esperar pro proximo ano não aaaah

  9. Clara Moura disse:

    aaaaaaaaaah tem em espanhol tambem e num precisa baixar http://www.mediafire.com/download/9l5fl2dm6drqr1e/Allegiant+-+Veronica+Roth.epub #scorro

  10. morro de vontade de ler essa série mas fico me perguntando se não é mais uma distopia clichê e pura modinha… :s ainda nem li DIVERGENTE por isso… http://facebook.com/impressionismoliterario

  11. Príscila disse:

    Eu morro de preguiça de ler Insurgente. Eu completamente odiei a Tris e o Four, são os personagens mais chatos que já conheci – minha opinião!! – mas se os spoilers que vi por ai sobre o Allegiant forem verdade lerei Insurgente logo só para não me perder na história e ver o que eu tanto desejei enquanto estava lendo Divergente rsrs

  12. Renata Moreira disse:

    gente vou dar um spoiler se nao quiserem ler parem agora.
    Eu li o livro em espanhol e a tris morre levando um tiro pelo melhor amigo da mae dela no final eu tive tanta raiva que eu quase nao terminei de ler o livro mais como a harperteen disse agente ama e odeia o livro

    1. Gabrielle disse:

      sim. Mas acima de tudo foi o fato de ela entender a abnegação no final também né. A Roth falou sobre isso, que no livro anterior ela estava querendo morrer por raiva, dessa vez ela fez por amor, pelo seu irmão e pelo que ela acredita. Foi tenso, triste, ai como dói

  13. erika zanotto disse:

    omg, eu não li o livro ainda, por que não emcontrei em pdf… mas minha “amiga” me comto um baita Spoiler que eu quase desisti de ler o livro pq isso ñ pode em ipoteze alguma acomtecer tipo NÂO< NÂO é NÂO, chorei só com o Spoiler não me imagino lendo

  14. Thaís disse:

    Me recuso terminantemente a ler depois de saber sobre esse spoiler!!! Estava super aguardando o último, mas agora não sei mais! 🙁

  15. Nathalia disse:

    Teve uma parte que eu não entendi do livro, que fala sobre geneticamente puro e geneticamente danificado,vc pode me explicar melhor??

  16. Caroline Mayer disse:

    Eu tenho problemas com finais. Sério. Levei séculos pra ler “As relíquias da morte” e até hoje não assisti a segunda parte do filme. Levo mil anos pra terminar de ler livros pelos quais me apaixono porque a possibilidade de chegar ao fim me fere profundamente. Eu sei que o livro vai estar ali sempre, que posso ler quando quiser, mas mesmo assim, é um problema com o qual não consigo lidar.
    Eu já sabia da existência de Divergente, mas por algum mistério da natureza eu nunca havia me interessado pelo mesmo. Semana passada, em meio ao caos de final de semestre, resolvi procrastinar meus estudos lendo qualquer coisa e arrisquei começar o livro dessa louca que nasceu no mesmo dia que eu, Veronica. Me apaixonei. Profunda e perdidamente.
    E agora essa bomba (antiga já, ok, mas desconhecida por mim) cai na minha cabeça e eu estou em choque. Gente, COMO VOU CONSEGUIR LER? COMO? Allegiant vai resolver, ou aprofundar, meu problema com finais 😛

  17. Marcelle alyne disse:

    primeiro eu li culpa e das estrela, e quase morri de tanto chorar quando descobri que o gus final… ai comecei a ler divergente e simplesmente amei, em 5 dia eu li divergente e insurgente e descobri o final de allegiante e morri de novo descobrindo que a tris morre e o quatro termina com a christina e simplesmente revotante… você vai do amor ao odio nessa serie… pode ate ter um enrredo brilhante, mais eu nunca vou conseguir superar a morte da tris… 🙁
    torço para quando fisserem esse filme mundem esse final, nao quero ver a tris morrer nas telas do cinema…

    anciosa para ler allegiant, mesmo que eu for chorar muito na parte que a tris morres… 🙂

  18. Ada Anjos disse:

    CARAAAAAACA, preciso desse livro e não encontro em lugar algum!!!!!
    O primeiro eu li em menos de 48hs, já o segundo eu demorei mais por não ser um robô e viver minha vida, mas esse eu preciso muuuuito ler… como se fosse água ou ar!!! Alguém sabe onde encontro o pdf? Só encontro resenha e spoiler, mas necas do livro! D’;

    Ps: Parabéns pela página!!

  19. Isah disse:

    Bom Gaby , posso lhe chamar assim ?
    Fiquei muito triste com o final do livro chorei e estou chorando até agora porque tipo foi tudo tão inesperado tão o final da trilogia quanto o meu amor por eles , surgiu derrepente eu estava assistindo a um filme e passou o trailer e u disse meu Deus eu preciso assisti esse filme , e com os livros foi mais impressionante ainda eu fui a uma livraria sem o menor intuito de comprar esses livros mais quando eu o vi eu me apaixonei foi tipo que amor a primeira vista e não teve mais jeito precisava dos outros , precisava não so para saciar o meu gosto pela leitura com também para amar cada vez esses personagens , não sei como isso aconteceu mais eu me apaixonei pelo casal ( Tris & Four ) e so de pensar que acabou doi , sinto uma pontada no peito cad vez que imagino que não tem mais …. Que ele se foi , que ele vai seguir e frente , vai ficar com outra garota e vai ser feliz (mais nunca irra esquece-la ) é principalmente que eu não tenho o “Meu” casal divergente .

  20. Jessica disse:

    Quando terminei de ler esse livro só veio uma frase na minha cabeça: “como eu posso odiar e amar tanto uma autora ao mesmo tempo?”
    Foi uma escrita brilhante, com um final que… não acho a palavra pra quão chateada eu fiquei. Eu chorei, fiquei brava, chorei novamente.
    Foram emoções dúbias e desconexas.
    Mas não posso negar que essa trilogia me encantou e marcou.

  21. isabella monteiro disse:

    Oi gaby…
    Acabei de ver os filmes e confesso que relutei muito para entrar nesse mundo novamente,vou ler o 3° livro pq não conseguirei esperar o filme por questões de curiosidade rsrsrs…infelizmente o final não é esperado por ninguém mais a ousadia da autora me surpreendeu…

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!