Autora: Lisa McMann
Editora: Simon Pulse
Páginas:
 256
Classificação:
 5/5 estrelas

 

E… BANG! Esse livro foi em uma ‘sentada’, foi impossível largar ele, ou fazer qualquer outra coisa. Fiquei tensa do inicio ao fim, eu admito que ainda tô tensa. Principalmente imaginando… o que vem agora, ou se vem algo a mais porque o final deixa uma graaaaaaaaaaaaaande abertura para isso. E eu admito que tô completamente apaixonada pelo Sawyer Angotti, e Jules cresce cada vez mais em minha opinião. Sim, eu já apresentei eles em Crash, e agora a visão… é no Sawyer. Dessa vez a visão não é sobre um acidente, mas sim sobre um assassinato em massa, e a Lisa McMann, me torturou do inicio ao fim em Bang.

Depois de semanas daquele visão estúpida me insultando, e depois de quase morrer por isso, eu fui ingênua suficiente para pensar que havia acabado e que eu teria uma vida feliz. Relativamente de qualquer forma. Sob  as atuais situações parentais, é isso.

Lembram do letreiro do José Cuervo? Então dessa vez quem vê algo ali é o Sawyer, e as coisas complicam, porque mal acabou de acontecer o acidente,  Jules ainda está se recuperando dos machucados. Mas, eles estão juntos. Mesmo que isso pareça estranho para muita gente, eles finalmente começam a se libertar das amarras das famílias. E por mais que Jules tenha passado por isso antes, sobre a visão, dessa vez é em um lugar desconhecido e piora rápido. Os dois se dividem entre o relacionamento deles e desvendar este novo mistério. Só que ele parece complicado demais.

Eu olhei para o infame letreiro enquanto passávamos por ele, e lá estava José Cuervo, graças aos cachorros. Eu imaginei pela milionésima  vez o que o Sawyer vê.

Acontece que  Jules se sente culpada pelo Sawyer estar tendo visões, por as vezes, sem querer, pressionar ele porque ela quer tanto ajudar que ela não percebe o quão mandona ela pode ficar. Entre dramas na escola, o inicio do relacionamento dos dois, uma irmã mais nova em fuga, sustos, um dilema em relação ao que fazer, uma visão que consome o Sawyer, brigas de família, segredos revelados, inveja alheia, dor, medo, morte por vezes Jules se sente de mãos atadas. Ela quer fazer isso dar certo, porque na cabeça dela ela é a culpada por isso, e se isso passar para outra pessoa, não importa. Nossa amada Jules cresce, se impõe, luta pelo que quer, defende aqueles que ama e percebe que amar alguém significa não só sorrisos e risos, mas que é algo além de bom, é quando você está com aquela pessoa a apoiando, sempre. O Sawyer se revela, amadurece, luta por ele e por eles, aceita o peso do que está acontecendo com ele, se abre para novas possibilidades, e apoia  Jules, mesmo quando ele acha que isso não faz sentido.

“Eu só acho que essa rivalidade entre Angottis e Demarcos é tão… Idade Média. Ou qualquer coisa assim. Shakespeariano. Drama demais. É ridículo que o Pai não consiga superar isto.”

Bang continua basicamente do ponto onde Crash parou, a história vai crescendo a cada página, a cada enfrentamento. E admito, Jules, Sawyer, Trey irmão da Jules tem uma sobrecarga de pressão por conta da nova visão, de dramas familiares e de coragem. Porque tem de ter estômago para enfrentar a morte de novo como eles fazem. Juro que quis jogar o pai da Jules pela janela, e quis que os pais do Sawyer sumissem, tão presos a um passado que para os três Trey, Jules e Sawyer não faz sentido. Eles querem ser livres, e no decorrer do livro eles lutam por isso. Uma sequência sempre é um risco, ainda mais quando o primeiro livro é bom… mas quando você acerta e ele fica ainda melhor, sempre deixa um gostinho de MAIS MAIS MAIS. É assim que eu me sinto agora, quando o livro acabou eu tive uma dor por ter acabado, por ele ter me prendido tão bem que nem percebi o tempo passar. Sem contar que, pelo menos eu achei, que neste eu fiquei muito mais tensa, querendo saber se iria dar tudo certo, se tinha algum detalhe da visão que o Sawyer não via, ou quem iria morrer ou se alguém morreria. Enfim… vale a pena, como sempre a McMann arrasando.

Ah! Antes que eu esqueça, o terceiro livro da saga Vision será o Gasp, e tem previsão de lançamento para 3 de junho de 2014. Haja coração até lá.

Invencível ou não, eu comecei isto, e eu estou dentro até que encontre uma maneira de terminar.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1945 pessoas visitaram
Publicado em 22/10/2013
Deixe seu comentário com o Facebook

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!