Autor: Tom Wolfe
Editora: Rocco
Páginas:
 608
Classificação:
 3.5/5 estrelas

Edward T. Topping IV e sua esposa estão atrasados para um jantar importante, várias pessoas estão a sua espera, enquanto eles estão procurando um lugar para estacionar o carro. Quando finalmente encontram uma vaga, uma cubana vestida de modo escandaloso e inapropriado simplesmente rouba a vaga para si e se acha no direito apenas por ter dinheiro e um carrão. Mas sua esposa não vai deixar isso assim, então começa uma série de troca de palavras de baixo calão que não resolvem em nada. E descobrimos o grande fato que envolve toda a obra: a única coisa que a população americana acredita é em sua raça e sua classe.

Todos em toda parte, vocês só tem uma escolha… Sangue nas veias!

Logo após esse prólogo revelador, conhecemos Nestor Camacho, um policial cubano que mora em Miami. Em sua primeira aparição no livro, ele está no Barco Seguro com outros policiais, quando eles avistam um homem no mastro do navio, rapidamente seu chefe o manda tirar esse homem de lá e saber o que ele pensa que está fazendo em tal lugar. Nestor apenas obedece a seu chefe, e tenta ir conversar com o sujeito. A partir disso, uma série de eventos se desencadeiam: o sujeito no mastro era um cubano e graças a Nestor ele é encaminhado de volta à Cuba e os conterraneos em solo americano se sentem traídos pelo policial. Nestor, então perdido e com seu atual relacionamento amoroso também caindo por terra, encontra razão através de crimes não solucionados e amor nos braços de uma francesa-haitiana.

Sangue nas Veias tem uma extensa lista de personagens, onde fica até mesmo difícil de descrever todos em poucos paragrafos. Por isso vou destacar apenas os principais. Nestor Camacho é um homem que está um pouco perdido e várias vezes se pergunta “Eu existo?”, depois de toda confusão que gerou, ele realmente não sabe o que fazer, acredita que a sua vida não tem mais sentido, já que nem mesmo a sua família se mostra estar ao seu lado. Mas isso muda com o desenrolar da história -– o que é algo muito gostoso de ler, é difícil não se encantar com a evolução de personagens.

Outro ponto positivo da obra é o modo como é descrito Miami nos dias atuais, principalmente em relação ao preconceito pois era algo que eu realmente não conhecia e mergulhar nesse ponto foi realmente interessante, isso apenas demonstra o conhecimento que Tom Wolfe tem ao escrever uma obra voltada para um país e uma cultura repleta de beleza e batalhas políticas, e todo esse relato foi o ponto alto do livro, quem gosta de ler sobre outras culturas e realidades vai realmente se apaixonar por Sangue nas Veias.

Porém, nem tudo é perfeito, e algo que incomodou bastante foi o tamanho desse livro. Para conhecermos toda essa história, não era necessário tantas páginas e tanta enrolação, por assim dizer. Algo que dificulta a leitura são os parágrafos enormes que parecem que nunca vão acabar. Foram tantos personagens que acredito que Wolfe acabou esquecendo-se de Ed e sua esposa mencionados no início. Depois de algumas páginas, Ed simplesmente some e só volta no fim. Já sua esposa nunca mais foi citada. Adicionando a isso, o livro termina com um fim que deixa em aberto vários personagens, sem termos nenhuma ideia o que aconteceu com eles –- o que foi um tanto decepcionante.

Apesar de todos esses infortúnios, o livro ganha pela inovação e por explorar uma cultura que não encontro facilmente nos livros, além de todos os problemas raciais e de classe que nos são apresentados. Recomendo a todos que gostam desse tipo de história, mas já deixo avisado: não se decepcione ao ver que seu personagem favorito foi deixado sem direção.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1953 pessoas visitaram
Publicado em 07/10/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!