diario

Autor: Chris Colfer
Editora: Benvirá
Páginas:
232
Classificação:
 4/5 estrelas

O Diário de Carson Phillip — Struck by Lightning é a adaptação literária do filme de mesmo nome escrita por um dos atores que o estrelou, Chris Colfer — mais conhecido por seu papel em “Glee”. Se eu tivesse assistido ao filme antes, é provável que eu não teria sido tão ávida na leitura (logo mais conto por quê), mas já posso adiantar que o que eu encontrei foi uma narrativa maravilhosa, irônica e divertida.

Ele é excêntrico, qual é o problema disso?

Bem, mas vamos do início. O livro gira em torno de Carson Phillips, um garoto que já está no último ano do Ensino Médio e louco para que tudo acabe e ele possa seguir seus tão sonhados passos de cair fora da cidade, estudar jornalismo na Universidade de Northwestern e eventualmente tornar-se editor do The New Yorker. Entretanto, a carta confirmando sua entrada na universidade não chega e Carson precisa de um novo projeto, algo único, para mostrar que é diferente (não que ele não saiba disso), então ele planeja uma revista literária. O grande problema é que ninguém quer participar dela.

Quando ele encontra dois colegas em uma situação comprometedora, como bom samaritano que é, ele promete não revelar nada a ninguém… desde que eles participem do projeto com alguma coluna, claro, e esse é o início de uma ideia brilhante. Já que ninguém vai por bem, Carson decide usar de outros meios para obrigá-los a escrever. Todo mundo tem um segredo escuro, ele só precisa descobrir alguns deles para ter os mais populares do colégio na palma de sua mão.

Chris Colfer nesse livro deixou de ser o autor para entrar completamente na alma de Carson Phillips. Em nenhum momento senti que era o autor passando uma mensagem e sim que era o próprio Carson nos deixando conhece-lo e narrando suas peripécias e o mundo a sua volta, e o resultado disso foi algo único e hilário. Nunca li nada de Colfer, nunca assisti nada com ele (não me matem, prefiro ler do que assistir algo), mas depois desse livro estou deslumbrada pelo cara, ele escreveu o tipo de livro que alegra o dia e que resulta em boas risadas nas mãos de qualquer leitor. Melhor, a narrativa também é inteligente.

Todos nós somos parte de uma minoria à espera de que a maioria resolva parar de olhar para o próprio umbigo.

A visão amarga que o protagonista tem da vida, além das ideias mirabolantes, desde extorquir a própria mãe até chegar ao ponto de em seu discurso mencionar que a plateia são um bando de futuros presidiários e fazendeiros que mal sabem ler e escrever, só me fizeram gostar mais de Carson, e mesmo quando está errado ele tem consciência disso e não deixa de soltar frases a lá auto ajuda. Outro personagem que não posso deixar de comentar é Malerie, a plagiadora. Essa garota é uma comédia por si só e às vezes fico imaginando se a biografia de Carson não foi publicada pela mesma (depois de ler você vai entender o que estou querendo dizer com isso).

O que me chateou bastante foi o final. Bastou uma única página para eu parar e dizer “que merda é essa? É serio isso? As pessoas, o destino, foi uma puta com o cara e vai ficar por isso mesmo?“. Tudo bem, sei que isso também acontece no filme, mas, qual é, isso é um livro e o autor poderia ter ousado mais, o céu é o limite, meu bem — apesar de o próprio final ser algo ousado, para não dizer insano.  De qualquer forma, gostei bastante do livro e indico para todos que procuram uma leitura diferente e sarcástica. Depois de O Diário de Carson Phillips, parei de ver Chris Colfer como o ator conhecido por seu papel em “Glee” para realmente visualiza-lo como um ótimo escritor, que pode e ainda vai surpreender muito.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2644 pessoas visitaram
Publicado em 26/09/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!