Autora: Julie Cross
Editora: Long Walk Press
Páginas:
 288
Classificação:
 5/5 estrelas

Sinceramente, nem sei por onde começar. Por mais que começar pelo começo pareça clichê, e o mais óbvio, mas eu acho que vou começar pelo final. Só que este não é o final, final… se é que me entendem. Este é o primeiro livro de uma saga, ou seriado como a própria Julie Cross chamou no Goodreads.

Letters to Nowhere, nos apresenta um mundo que eu, em minha humilde ignorância, não conhecia sobre ginastas. E eu não falo do lado all glamour, mas do lado suor, machucados, e treinadores exigentes, competição interna, e drama, muito drama.

Eu não consigo ir para casa. Eu sei que já havia te dito isto, mas isto é realmente ruim.

Eu entendo o que a Julie Cross quis dizer sobre um seriado, afinal, essa série tem MUITO potencial e possibilidades. Eu me apaixonei pelos personagens, pelas histórias. Tem duas histórias centrais, a da Karen e em relação a morte dos pais dela, a carreira dela como ginasta. Mas principalmente na dificuldade em se adaptar a uma vida sem os pais, a ser sozinha, decidir o que ela quer da vida e se adaptar a vida na casa do seu tutor, que por acaso é o treinador dela. Isso que eu nem comentei sobre o filho dele, o Jordan.

Os olhos dele prenderam nos meus e eu senti a tensão crescendo. “Seus pais estão mortos.”

Prendi minha respiração por alguns segundos, esperando sentir aquele horrível soco no peito que antecipei. Eu imaginei que aconteceria. “Meus pais estão mortos.”

A Karen não é uma típica adolescente, ela não teve a mesma criação que a maioria dos adolescentes teve. Ela não estudou em um colégio, nunca foi beijada ou teve um namorado, só que mesmo assim os pais dela morreram e ela tem de viver com o treinador, e o filho. Os quais também tem sua cota de sofrimento, problemas. Sem contar que o Jordan é quase que bonito demais para o bem dele, ou da Karen.

Isso sem contar as cartas, sejam mentais ou escritas que a Karen faz para desabafar.

Treinador Bentley,

Você realmente acredita em mim, ou você só sente pena de mim porque meus pais estão mortos?

Eu tenho Tempest (também da Julie) mas nunca li. Admito que agora me questiono o motivo, por ser uma série e eu ODEIO esperar. Mas em Letters, a escrita dela é tão delicada, sensível, forte, divertida. A Karen é uma guerreira, uma ginasta de elite que mesmo sendo extremamente madura em diversos sentidos, é ingênua e tão ela. Ela tem um pouco de toda garota. Isso sem contar os Bentley’s pai e filho, treinador e Jordan. Uau. Esses dois me deixaram sem palavras. Uma relação tão delicada, complicada, e ainda assim linda. Foi difícil não se emocionar com os dois, e com a forma como os dois receberam a Karen.

A real? Esse livro sai da mesmice. Ele te dá um mundo que nem todos tem acesso. Personagens tão reais, que podem ser seus vizinhos.

Julie, muito obrigada por esse livro, ele foi além e vou levar ele comigo sempre.

O inicio. Eu gosto disso.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
3695 pessoas visitaram
Publicado em 01/10/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Mariana disse:

    Juro que agora estou muito curiosa para ler. Assim que minha semana de provas acabar, vou procurar ele traduzido o ler !!! Estou ansiosa 😀

  2. Nossa simplesmente adorei sua resenha ! Fiquei encantadíssima pelo livro e com certeza preciso ler 😀
    Valeu a dica

    Beijo

  3. Livros que saem da mesmice: adoro também!!
    Também vou procurar em português… quem sabe? 🙂

  4. Camila disse:

    Infelizmente nenhum grupo traduziu, mas quem sabe se a gente rezar muito alguma editora se interesse. Como é uma série e eu tbm odeio esperar vou aguarda todos os volumes serem publicados em inglês para comprar.

  5. Raissa disse:

    Quando lança no Brasil? >.<

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!