Autora: Julia Karr
Editora: Pandorga
Páginas: 304

Um mundo de aparências, dividido por castas. A Mídia manda, ela dita as formas de ser, agir e pensar. Quando garotas completam dezesseis anos, recebem uma tatuagem com o dezesseis em números romanos XVI e assim, perante a sociedade essas garotas são consideradas mulheres sendo mais clara com o significado no livro, elas estão prontas para o sexo, queirão ou não. Quanto mais alta sua casta, mais opções você tem… logo, quão mais baixa, você simplesmente tem de seguir as regras, o sistema.

Bem vindos ao mundo distópico de XVI criado pela Julia Karr.

 “Pelo menos por alguns meses a mais eu tenho quinze – e a salvo.”

O livro conta a história da Nina, que vive em uma casta baixa, onde o namorado da mãe é um Seletor, ou seja, ele seleciona garotas que vão participar de um programa desenvolvido pelo Conselho Governamental, programa o qual é a esperança da maioria das garotas de  castas mais baixas, e do qual a Nina não quer participar. Mas… a vida da Nina passa por uma tremenda revira-volta, uma mudança bem drástica, tudo começa quando ela vai passar o dia fora e primeiro vê um mendigo apanhando de três rapazes, sem pensar ela berra tentando terminar a briga. Ainda no mesmo dia, de noite, a Nina recebe uma ligação da polícia comunicando que a mãe dela está em um hospital, e tão logo a Nina e sua irmã mais nova chegam lá, descobrem que a mãe está sendo mantida em uma máquina, a qual mantém a pessoa viva por algum tempo a mais, para que possa se despedir da família. Nina estranha isso, ainda mais porque essa máquina é usada mais para pessoas de casta alta. E assim, em um dia a vida da Nina muda totalmente.

“Ela estava certa. Garotas como nós não tem escolhas. Nós temos de ser realmente inteligentes ou uma artista talentosa para conseguir uma bolsa de estudos e então ter uma profissão, ou nós acabamos presas no tipo de vida no qual nós crescemos.”

Um livro com mistério, aventura, drama, romance, suspense.

Admito que tenho um carinho especial por esse livro e pela autora, mas quando eu li, a escrita da Karr me impressionou, assim como a trama que ela elaborou, pois em momentos ela é cruel, mas tão real, que é quase como se você levasse um tapa na cara e ainda assim mantém um certo nível de inocência. Mas, como sempre, nem todos vão gostar desse livro, eu até o considero um tanto polêmico, e uma grande crítica ao momento em que vivemos. Entretanto, o considero um ótimo livro, muito bom mesmo. E ainda farei um post sobre o segundo livro, o Truth. Leiam esse livro não só no que está escrito, mas também nas entrelinhas.

“E foi isto. E isto foi muito mais do que eu havia sonhado.”

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
18477 pessoas visitaram
Publicado em 30/09/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. mari disse:

    resenha perfeita!!!!!! Agora vc me estressou, pouco dinheiro e alista de livros so cresce…

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!