Autora: Lou Aronica
Editora: Novo Conceito
Páginas:
 416
Classificação:
 4/5 estrelas

A Menina Que Semeava é uma história onde vemos o real significado do amor: quando se abre mão da própria felicidade em troca da felicidade de quem ama, uma história de compaixão e do grande amor de um pai pela filha.

Chris Astor é um homem de quarenta anos que tem toda a sua existência baseada em apenas uma pessoa: Becky, sua filha de 14 anos. Depois do divórcio com Polly,  sua relação com a filha ficou complicada e ele não consegue deixar de sentir saudades do tempo que todos eles moravam juntos e de como ele e sua filha eram achegados. Becky é uma garota de 14 anos, mas já sofreu para uma vida inteira… Quando tinha 5 anos ela teve leucemia e foi uma época muito difícil para todos.

Chris percebia o quanto sua pequena filha sofria e decidiu criar um mundo de ilusão com ela para que ela se distraísse dos seus problemas e pelo menos em uma parte do dia fosse feliz.  Então, eles criaram o reino de Tamarisk com vários personagens e fantasias incríveis que eles não passavam um dia sem visitar. E isso continuou por muitos anos, até a separação de Chris e Polly. Porém, depois de se encontrar com Miea, a princesa de Tamarisk, Becky descobre que o mundo de fantasias que criou com seu pai na verdade é real.

Becky aprende como ir para lá e o faz sempre que possível. No entanto, descobre que seu tão amado reino está sendo destruído por uma praga que nenhum cientista consegue descobrir o antídoto. Como Becky poderá ajudar os habitantes de Tamarisk a não ficarem sem um lar? Como ela falará ao seu pai que tudo é real? E o que é essa dor de cabeça tão forte que ela vem sentindo ultimamente?

Ela encarou o teto e visualizou a expressão triste da rainha. Ela precisava fazer alguma coisa para ajudar Miea e Tamarisk. Eles eram importantes demais para que ela não fizesse tudo o que estava a seu alcance. Ela não poderia perder aquele lugar justamente agora que o havia encontrado.

A Menina que Semeava relaciona a realidade com a fantasia de uma forma esplêndida. O mundo criado por pai e filha é descrito com tantos detalhes que é impossível não se apaixonar por ele, conseguimos entender o porquê de Becky nunca ter conseguido ficar uma noite sem Tamarisk. A realidade narrada por Lou Aronica é, sem dúvidas, emocionante. Às vezes, eu me encontrava refletindo sobre o que acabara de ler sobre o que era pior ler sobre uma doença trágica pelo ponto de vista do pai ou da filha que está com a doença?

O começo da narrativa é um pouco confusa, visto que, ainda não fomos introduzidos ao enredo o que acaba complicando o entendimento. Mas depois de alguns capítulos isso acaba e é possível ser completamente sugado pela obra. Se o que Lou Aronica queria era proporcionar emoção e reflexão para seus leitores, posso afirmar que ele foi mais do que bem-sucedido em seu trabalho.

 Tamarisk nunca foi meu, Lisa. Tamarisk sempre foi o lugar de Becky. Talvez seja o nosso lugar. Eu nunca quis que fosse só meu.
 A vida realmente pode acabar em questão de segundos e devemos aproveita-la da melhor forma possível com as pessoas que amamos. O amor significa sacrificar sua própria felicidade para fazer o bem a quem você ama. Com uma escrita comovente e de partir o coração, essas são as duas lições deixadas por essa obra.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2377 pessoas visitaram
Publicado em 15/09/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Amanda Dutra disse:

    Esse livro parece ser perfeito *-*
    Quero ler com certeza 😀

    Beijo

  2. Nicolly disse:

    Esse livro é um dos meus favoritos, realmente! A história é muito bonita e eu amei a resenha que você fez, pois apresenta muito bem essa história fascinante 🙂

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!