Autora: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas:
 304
Classificação:
 4.5/5 estrelas 

E chega ao Brasil um dos meus livros favoritos da Familia Bridgerton, protagonizado por Kate e pelo charmoso e muito gostoso Anthony, o mais velho dos irmãos. Mais uma vez digo: não é preciso seguir uma ordem nessa saga. É preferível, claro, mas eu não sigo e não vou começar hoje.

Não é fácil ser a segunda opção.

Nesse livro, Anthony finalmente decidiu tomar jeito e ir atrás de uma esposa que lhe dê um herdeiro para seu viscondado, e então ele escolhe a pacata e bela Edwina Sheffield, a debutante mais disputada da estação. Entretanto, chegar até ela não é fácil, primeiro ele deve passar por Kate, sua irmã mais velha, e mostrar que ele merece a mão de Edwina.

Kate está longe de se encaixar nos padrões de beleza de sua época, e ela sabe que ficará para titia, mas seu maior problema atualmente é impedir que o safado libertino trace sua irmã pois ela sabe que ele pode dar tudo a Edwina menos amor, mas nessa batalha de forças é se perdendo que Kate e Anthony vão ganhar, mesmo que se apaixonar jamais tenha sido o objetivo de ambos.

Anthony é um cara sexy, o típico protagonista de romance históricos que foram desenhados para fazer as leitoras subirem pela parede. Mais uma vez é um personagem que não quer saber de se apaixonar, e o motivo para isso parece bobo, mas é aceitável para a época: ele acredita que não viverá muito, e acha injusto se apaixonar e formar uma família baseada no amor para que anos após ele morra e deixe todos sem chão. Bobo, né? Mas eu gostei. Já Kate é a heroína que faz tudo por aqueles que ama e vai defender sua irmã com unhas e dentes, e enquanto tenta impedir o casamento ela se mete em várias enrascadas e finalmente entra em uma batalha equilibrada com Anthony.

Você é perfeita. Aqui e agora, neste instante e neste jardim, você é perfeita.

O que eu mais gosto de Julia Quinn é que em seus livros há sempre muito humor. Mesmo quando ela incrementa a história com pitadas de drama, é mais fácil o leitor chorar de tanto rir do que se emocionar com as intempéries da vida de seus personagens. O que faz desse segundo livro um dos meus favoritos? Bem, é todo o conjunto da obra, mas principalmente o fato de que Anthony mesmo tão forte é tão cheio de medos também e o mesmo acontece com Kate, e então quando um precisa o outro está lá para apoiar, assim como um está para o outro quando é preciso brincar, fazer rir e bater de frente. Sobretudo, esse é meu livro favorito por dizer que não ser tão bonita não quer dizer que você também não merece amar e ser amada.

Com o tempo, conforme eu lia os livros dessa autora, percebi que estou disposta a ler qualquer coisa dela, sempre, a qualquer momento, e a Arqueiro acertou em cheio ao escolhê-la para ser uma de suas primeiras autoras focadas em livros históricos. Pode até não ser tão trabalhado em pontos culturais, nos melindres da época mesmo, mas se tem algo que Quinn faz bem é viciar, sou prova viva disso.

vou amarrá-la a esta maldita cama e me satisfazer com você de mil maneiras diferentes, até enfim entrar na sua cabecinha idiota que você é  a mulher mais linda e desejável da Inglaterra.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2775 pessoas visitaram
Publicado em 04/09/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Oi Gabii! Tô doida pra ler O Visconde que me Amava! Me apaixonei pelo livro anterior, cheio de humor e graça! Espero que esse seja ainda melhor (= Ansiosíssima para comprá-lo e lê-lo em um dia! Adorei a resenha, beijos!

  2. Amanda Dutra disse:

    Vi várias resenhas positivas desse livro (e agora a sua também), e como nunca tive coragem de dar uma chance, talvez já esteja na hora né hahahhaha

    Beijo

  3. Ah, eu já li todos os livros da série Bridgerton, e esse é realmente muito gostoso. E tem uma cena que define “muito” o Anthony: a cena da abelha, no jardim! Hahahahaha! Gargalhei com aquilo! Preciso ter essa série na minha estante! *-*

  4. Oliveira disse:

    Amo esses livros históricos, e fico mais feliz ainda por saber que quando iniciar essa série, apesar de conter drama, vou rir. É muito bom ficar sabendo disso.

  5. rossana disse:

    Eu sou como você, li a saga de forma desordenada e o último livro que peguei para ler foi exatamente o do Anthony, até chego à achar que por isso não é um dos meus favoritos apesar de ter amado algumas partes ao extremo, só que em outros momentos simplesmente não me senti apegada ao que se sucedia.
    Todavia, pode ser algo comigo mesmo, pois já percebi, por uma pesquisa rápida na net, que a minha ordem de preferência não é condiz muito com o consenso geral. ahahahahah!!!!
    Contudo, concordo demais com o que li na sua resenha do “Duque e eu” que até os livros que não são os nossos favoritos são divertidos ao extremo quando escritos pela Julia Quinn!

    Ps: adoro o seu blog!! :))
    Ps2: Vc sabe informar se a Arqueiro lançará a saga de smythe-smith?? já estou lendo e amando mas queria saber se eles pretendem lançar por aqui!

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!