Autora:  Jana Oliver
Editora:  Farol Literário
Páginas:
 368
Classificação:
 4/5 estrelas

Filha de peixe, peixinho é, e ser filha de um dos maiores apanhador de demônios já conhecidos faz de Riley Blackthorne uma presa em evidência… ou é algo mais que tornou-a o centro das atenções dos demônios de sua cidade?

A Filha do Apanhador de Demônios é o primeiro volume de uma saga de quatro livros envolvendo uma jovem garota de dezessete anos que quer tornar-se uma caçadora de demônios, entretanto ser uma mulher não ajuda em seu objetivo, e ser filha do legendário Paul Blackthorne talvez dificulte ainda mais sua causa, principalmente quando seu próprio pai espera que ela siga uma carreira mais tranquila, onde ser comida e cuspida por um demônio no primeiro sinal de erro não seja uma das características do emprego.

Estarei do seu lado, menina. Não importa o que aconteça.

E enquanto Riley luta por seu espaço, algo estranho anda se formando em Atlanta e a linha entre o certo e errado, preto e branco, se mesclam enquanto demônios se unem e então uma desgraça acontece. Em meio a romances, briguinhas com a garota popular da escola, e o declínio de uma longa amizade, Riley precisará balancear a vida de uma adolescente comum com seu sonho de lutar contra o mal. Ela só não esperava ser a maior arma de uma guerra secular, a dúvida é para qual lado ela vai servir.

Bem, metade do que eu escrevi sobre a história um tiro no escuro. Sério, já faz algum tempo desde que um livro me deixou tão sem sentido de direção, e apesar de extenso eu não sei muito bem o que aconteceu. Não, não é que a trama esteja mal escrita, pelo contrário, mas a autora pouco revelou e deixou para os leitores tirarem suas próprias impressões, se estamos certos ou não é algo que fica para um próximo capítulo, quer dizer, livro.

Riley é apresentada como mais uma garota que tenta formar sua própria imagem, sem se valer de seu pai, e logo de início se mostra uma heroína que conquista, seja pelo seu jeito de ser, com sua língua veloz, ou por sua coragem apesar das adversidades, a garota, mesmo com suas características negativas, afinal ninguém é perfeito, é um ponto forte do livro, mas já que a narrativa é em terceira pessoa não é só a protagonista que brilha e chama a atenção, também temos, por exemplo, Beck, o parceiro do pai de Riley e dono do meu coração (ninguém disse que é pecado sonhar, não é?). Ao mesmo tempo que torcemos pela garota nessa sua busca para entender o que está acontecendo e como se manter no novo mundo que foi desvendado a ela, fica difícil, quase impossível, não se emocionar com Beck.

Menina danada, vai quebrar alguns corações.

Jana Oliver começou essa saga muito bem. Repleta de gírias e com problemas que qualquer garota comum teria, é fácil se perder entre suas páginas, mas não se engane, esse livro não aborda tudo de forma leve e eu nem diria que essa é uma história boba. Em poucas palavras, fui um boneco nas mãos da autora, vibrei quando ela quis que eu vibrasse e chorei quando era esse seu objetivo. Até mesmo o triângulo amoroso — ou seria um quadrado? Pois há personagens que ainda não mostraram para que vieram então nunca se sabe — mostrou-se aceitável, e se tem algo que bato sempre na mesma tecla é como eu detesto triângulos amorosos, mas quando é algo bem escrito, e é o que acontece nesse livro, foi natural e gostoso de conferir.

Mesmo como jovem adulto, há todo um quebra cabeça a ser levado em consideração e uma piscada pode fazer o leitor perder o fio da meada. E quando um pouco do mistério é revelado e a ação acontece, a tensão muda de intensidade e eu só pensava “ai meu Deus, cacete, what the hell is that?!” e a coisa ficou louca, alucinante, adrenalina na veia, quem precisa de drogas quando temos esse livro?! Entenderam meu estado de espirito nas últimas páginas desse livro? Sei que essas poucas páginas foram só um prelúdio do que está por vir nos próximos livros, mas mal posso esperar e torço para que o meu coração aguente. Como uma viciada em urban fantasy, posso dizer sem medo que A Filha do Apanhador de Demônios foi um dos melhores livros do gênero que já li.

Acho que Deus está lá em algum canto cuidando de nós, mas se está, Ele deve me odiar

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
2438 pessoas visitaram
Publicado em 26/08/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Amanda Dutra disse:

    Adorei a resenha *-*, e o segundo vai sair, ou saiu (não sei :/), então, acho que vale a pena começar né 😀

    Beijo

    1. Gabrielle disse:

      Já está para sair o segundo, Amanda \o/

  2. Oliveira disse:

    Pena que seja uma série. Vou acompanhar pelas resenhas até o último livro. Quero ver como segue a história e seu desenvolvimento, se vai prender até o fim.

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!