metrica

Autora: Colleen Hoover
Editora: Galera Record
Páginas: 304
Classificação: 4.5/5 estrelas

Slammed (não consigo chamar esse livro de Métrica, me desculpem) é o romance de estreia de Colleen Hoover e está entre os dez new adults mais queridinhos, segundo o Goodreads. O livro gira em torno de Lake, uma garota que é obrigada a mudar-se para o Michigan com sua mãe e seu irmão após o falecimento de seu pai. Lá ela espera passar alguns meses até terminar o colégio e retornar para o Texas, seu verdadeiro lar.

Nunca me arrependi. Duvidar, eu duvidei. Mas me arrepender, não.

E então ela conhece Will, seu vizinho da frente, e vamos dizer que o cenário muda de perspectiva, e talvez Michigan não seja assim tão ruim. Sexy e fofo, com vinte e um anos, ele é o vizinho que toda garota pediu a Deus, mas, quando tudo começa a melhorar, a vida de Lake dá outra guinada e, em uma sucessão de acontecimentos ruins, ela vai precisar aprender o que escolher primeiro, a mente ou o coração.

Comecei esse livro já não gostando dele. Já aconteceu isso com você, começar um livro já desanimado? Pois é, depois de ler tantos com essa mesma premissa eu não esperava encontrar algo que causasse muitas emoções, talvez esteja surgindo um certo preconceito em relação ao gênero, mas então, logo de cara, vejo que a autora implementou slam a trama e depois fui conhecendo ainda mais os personagens e, sério, como não gostar?

Nossos lábios ainda ficam se tocando enquanto hesitamos em nos separar.
— Nossa — sussurra ele contra meus lábios. — Isso fica cada vez melhor.

Lake é uma garota bem comum. Meio rebelde com as injustiças da vida, mas louca por sua família. Já Will perdeu seus pais recentemente e largou tudo para cuidar de seu irmão. Não dá para dizer, inicialmente, que eles têm muito em comum, porque em três dias juntos eles já estão quase apaixonados e inseparáveis. Achei isso tão superficial, os hormônios de ambos deviam estar indo a loucura, foi só alguém do sexo oposto aparecer que acontece esse leque de emoções. Entretanto, conforma as páginas vão passando, não só eles como outros personagens acabam formando uma ligação com o leitor, e aí é banana acabar deixando os pontos negativos de lado.

E os personagens secundários são maravilhosos e indescritíveis. Não dá para comentar só de um, pois são vários que roubam a cena: os irmãos mais novos, a mãe de Lake, a melhor amiga, Eddie (sim, é uma garota!), e entre tantos outros que me fizeram parar de reclamar dos draminhas sempre presentes em new adults e curtir mais a estória. O livro é repleto de piadas escrotas, tiradas chulas e uma narrativa leve que tornou tudo mais crível, mais gostoso de se ler.

Questionem tudo. Seu amor, sua religião, suas paixões. Se não questionarem, nunca vão obter respostas.

Mais uma vez, eu aviso: esses new adults não prestam, foram escritos para nos fazerem sofrer, e eu sabia, SABIA, que Slammed ia atingir um nível ainda pior do que outros que li anteriormente. Ao som de The Avett Brothers, posso dizer que entrei em uma fossa animalesca. Uma coisa é certa, você vai chorar de tanto rir, e vai rir de tanto chorar.

Eu não queria gostar desse livro, sério mesmo, eu não queria, mas tem coisas na vida que não dá para impedir. Apesar de ele fazer parte de um gênero que diminuem, que muitos chamam de fútil, ele ensinou de uma forma linda como a família é importante, como dar uma chance para coisas novas é importante. Depois de Slammed finalmente entendi que não importa quantos livros eu leia ou qual seja seu gênero, quando ele tem algo a ensinar ele deve ser sempre bem-vindo.

O que as outras pessoas pensam de suas palavras não deve importar. Quando você está no palco, você compartilha um pedaço de sua alma. Não dá para pontuar isso.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
3960 pessoas visitaram
Publicado em 29/07/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!