Autora:  Camila Dornas
Editora:  Novos Talentos
Páginas:
 336
Classificação:
 3.5/5 estrelas

A Linhagem é o romance de estreia de Camila Dornas e passa-se  no século XVIII. Narrado em primeira pessoa por nossa protagonista, Evangeline, pouco a pouco vamos conhecendo sua família fria, a falta que sente de sua mãe, morta de tuberculose há mais de uma década, e sua outra família, que ela mesma criou com laços de amizade e amor.

Com vinte anos, Evangeline já chegou a uma idade que está quase para ser considerada solteirona, e agora ela está noiva de Hector, que possui uma posição de destaque na nobreza como primo do rei. Ela promete fazer de tudo para impedir que o ato aconteça, mas quando o Rei é atacado, uma caçada as bruxas começa e Eva percebe que ela tem outras preocupações para se ter em mente, porque se seus segredos forem descobertos a próxima a ser jogada na fogueira será ela.

Evangeline é uma garota moderna. Sim, isso mesmo, não posso dizer que ela é uma garota com pensamentos mais avançados do que as de seu tempo, porque os costumes que toda garota da época devem ter, por mais rebelde que seja, eu pouco vi em nossa protagonista, e mesmo eu adorando personagens decididas e que colocam sua cara a tapa, senti na verdade que isso era uma premissa de um romance histórico muito mal desenhado, e não me enganei tanto assim.

Não chego a dizer que os personagens decepcionam, pois adorei cada um deles, só acho que todos fluiriam melhor em um romance contemporâneo. Minto, há dois personagens, os melhores amigos de Eva, que se encaixariam perfeitamente em um romance histórico, seria ótimo encontrar um livro só deles. O grande problema é que eu não senti que a autora desafiou-se para escrever A Linhagem, e o resultado final foi uma ótima leitura, mas nada memorável. Isso me incomodou e estou batendo na mesma tecla porque senti e  continuo sentindo que Camila Dornas pode mais, que esse primeiro livro é só uma palinha e logo ela estará escrevendo livros inesquecíveis se ela realmente se propor a isso.

Então, mesmo esse livro não sendo uma fantasia épica, ou que a autora não se prezou em escrever um bom histórico, a aventura que marcou grande parte da estória, seja quando a protagonista se metia em alguma encrenca ou até de uma forma mais sexual — as cenas são extremamente sensuais e bem descritivas –, fazem de A Linhagem uma ótima opção de leitura, para ler em poucas horas e terminar querendo mais livros da autora, mas não uma sequência desse romance.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
4630 pessoas visitaram
Publicado em 04/07/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. bianca guimaras disse:

    confesso que não me chamou atenção esse livro.

  2. Vanilda Procopio disse:

    É a primeira resenha que leio desse livro e não sabia bem o que esperar da história. Pelo que entendi, é difícil até classificar em que gênero o livro se encaixa, pois parece que há uma mistura de ingredientes e pouco aprofundamento em cada um deles.

  3. Yasmin disse:

    Não sabia sobre esse livro,mas fiquei com vontade de lê-lo no início dessa resenha,pois se trata de um romance histórico,ou era o que prometia…
    Fiquei desanimada,não acho que o lerei.Só de saber que os personagens não são tão históricos assim,pois a autora não soube trabalhar melhor isso,me deixaram frustrada rs.

  4. Rafaela S. disse:

    Sei lá, sempre vejo várias resenhas desse livro, mas nunca fico muito curiosa. A história parece ser legal, mas acho que por nunca ter lido nenhum livro de época fico com receio da leitura não me prender por muito tempo, porque o único livro de época que comecei a ler acabei abandonando que era O Morro dos Ventos uivantes. Mas quem sabe “A Linhagem” não seja o livro que vai me fazer mudar de opinião?!
    Beijos

  5. Hannah disse:

    Eu amo romance histórico e esse livro parecia ter potencial… Uma pena que a autora não soube desenvolver bem. 🙁

  6. Oliveira disse:

    Apesar da autora não ter desenvolvido tão bem a história, ou de ela não ter construído a parte épica tão bem, ele me parece um bom livro. Um livro gostoso de se ler. Gostei!

  7. Gabriella Alvim disse:

    Eu adoro fantasia e romances históricos, mas me decepcionei com esse livro. Acho que romances de época requerem mais trabalho mesmo, por ter o desenvolvimento de um pensamento diferente que temos hoje. Uma pena que a autora pecou um pouco nisso.
    Apesar de você ter achado uma boa leitura, sua resenha me desmotivou um pouco. Hoje, já não sei se leria

  8. Taís disse:

    livro formidável

  9. Naty C disse:

    Gostei na temática, mas acho que essa incompatibilidade dos personagens com a época me incomodariam muito. Acho isso um pouco de descuido da autora, mas talvez eu dê uma chance a outros livros dela.

  10. Isabelle disse:

    Amo romance histórico e estou tentando valorizar mais a literatura nacional, mesmo com os pontos negativos pretendo ler!!

  11. Nattacha disse:

    Gabi, parabéns pela resenha é isso que gosto de ver sinceridade. E você descreveu muito o livro, mostrando seus pontos fortes e fracos, e dizendo onde melhoras. Confesso que não vai para a lista dos meus mais desejados esse romance de estreia da autora, mas leria com certeza. Ainda mais pelo que você falou ela tem um potencial enorme, e deve trabalhar nisso, então seus próximos livros serão ainda melhores se ela pegar as criticas construtivas dessa primeira obra e melhoras tudo isso no segundo livro!
    Beijos :*

  12. Ainda não cai de amores pelo livro, quem sabe mais para frente…
    Bjs, Rose.

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!