Autora: C.C. Hunter
Editora: Jangada
Páginas:
 320

Desde seu lançamento, Nascida à Meia Noite foi um livro que me chamou atenção por sua capa perfeitamente bela e sua sinopse atraente. Por anos apenas ficava namorando sua capa, mas nada de ter coragem e lê-lo. Acredito que isso aconteceu por ter tantos livros sobrenaturais em destaque na época e acabei nunca dando uma chance a esta obra incrível –- o que me arrependi bastante.

No livro, Kylie está vivendo o pior momento de sua vida, está na pior. Sua vó que ela tanto ama acaba de morrer, seus pais estão se separando e para completar seu namorado termina o relacionamento com ela por ela não querer dar o “próximo passo” com ele. Kylie não sabe o que fazer, está em dúvidas se vai morar com o pai, está completamente perdida. Então sua amiga Sara a convida para uma festa, para se esquecer dos problemas que estão a aterrorizando tanto. No entanto, nessa festa havia drogas -– coisa que nenhuma das amigas sabia –- e a polícia acaba chegando lá e prendendo todos, inclusive Kylie.

Sua mãe tem que ir busca-la na prisão, e a partir daí começa a acreditar que sua filha é uma adolescente problemática. Então decide manda-la para Shadow Falls, um acampamento para esse tipo de adolescentes. Kylie de maneira alguma quer ir para um lugar bizarro como esse. Apesar de nunca se encaixar em um lugar nenhum, não acredita que passar o verão em um acampamento para problemáticos irá ajuda-la em alguma coisa.

Só agora entendia o sentido da frase “A ignorância é uma benção”. Queria continuar ignorante. Não queria ver, não queria acreditar.

Ao chegar lá percebe que por problemáticos se quer dizer sobrenatural. Sim, seres sobrenaturais existem: vampiros, bruxas, lobisomens, fadas e por aí vai. Chegando lá faz duas amigas: Della, uma vampira, e Miranda, uma bruxa. Essas duas são personagens amáveis que é impossível não simpatizar, sempre estão lá pela amiga novata e nunca a deixam na mão, gostei bastante de ambas. Kylie também conhece Derek, um cara que a lembra muito de seu ex-namorado, ele a faz sentir de um modo estranho, mas ela não sabe decifrar esses sentimentos. E também tem Lucas que lhe provoca um sentimento de desejo e paixão. E esse é o triângulo amoroso da obra.

Narrado em terceira pessoa, nesse primeiro volume C.C. Hunter nos dá uma introdução ao enredo da saga Acampamento Shadow Falls. Acredito que essa tenha sido uma boa base para a história, e gostei muito como a mesma foi desenvolvida e concluída em seu primeiro volume. Há uma pequena surpresa nos capítulos finais da obra em que você fica meio perplexo por não ter imaginado aquilo.

Apesar de se tratar de uma trama sobrenatural, ao se comparar com outros livros do mesmo gênero, podemos perceber que Nascida à Meia Noite é um pouco mais leve que eles. O que o torna mais agradável de ler, fazendo com que a leitura seja feita durante apenas algumas horas. Bom, recomendo para todos que gostam da temática adolescente que tanto estamos acostumados, mas, com um aspecto mais leve que os outros.

Não estou dizendo que ele agiu de forma correta. Ou que é perfeito. Mas ele te ama, querida. Mesmo sem ter essa obrigação.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
6758 pessoas visitaram
Publicado em 13/04/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Luiza disse:

    Adoro essa série!

  2. Anna Carol disse:

    OMG!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
    #IVASHKOVGIRL

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!