Há algum tempo a Valentina vem angariando perguntas para entrevistar Nicole Peeler, autora da saga Jane True. Para quem não conhece, o primeiro livro, Garota Tempestade, foi lançado há alguns meses, o gênero é urban fantasy, que costuma mesclar aventura com humor e, claro, abusa do sobrenatural. No livro, Jane é a pária de sua pequena cidade e quando um assassinato acontece ela acaba descobrindo mais sobre seu passado e de sua mãe, e que ela é mais estranha do que imaginava.

Foram várias perguntas, e vou colocar algumas e o link da entrevista completa.

Confira as perguntas feitas por blogueiros:

Gabrielle Alves, do blog Livros e Citações (http://www.livrosecitacoes.com) (sou eu!)
O que te inspirou para fazer personagens tão diferentes, não só fisicamente, mas com personalidades tão exuberantes e doidinhas?
Nicole Peeler: Sempre fui atraída por pessoas com muita personalidade, que enxergam o mundo meio diferente. Então usei as características dos meus amigos para criar os personagens do mundo da Jane. Tenho sorte de conhecer muitas pessoas brilhantes e doidas ao mesmo tempo.

Camila Palmeira, do blog Daily of books (http://dailyofbooks.blogspot.com.br/)
– Dos personagens masculinos que você criou, qual o seu favorito? Algum deles foi inspirado em algum homem “real”?
NP: Eu fiquei muito surpresa em ver como as pessoas gostaram do Gus, o espírito de pedra. Ele está virando um Cult e já tem muitas fãs. Mas o meu favorito para escrever é o Ryu. Ele é um pegador, divertidíssimo. E eu definitivamente já namorei mais que alguns Ryus na minha vida.

Andréia Bittencourt, do blog Mon Petit Poison (http://www.monpetitpoison.com)
– Geralmente vemos a protagonista ter entre 16 a 20 anos, por que subir a idade da protagonista para 26? Queria fugir desse estereótipo ou tinha algo (ou vai ter) que impediria de ser contado se fosse mais nova?
NP: Eu queria que a Jane tivesse idade suficiente para que suas decisões fossem importantes, mas ao mesmo tempo em que ainda fosse jovem o bastante para ser inocente. Também queria que a infância traumática fosse relativamente recente, mas que já tivesse amadurecido a ponto de conviver bem com o passado.

Thaís Cavalcante, do blog Pronome Interrogativo (http://www.pronomeinterrogativo.com)
– Porque você escolheu o Old Sow como ponto de partida?
NP: O Old Sow é o motivo que todo autor deve pesquisar. Eu queria que a Jane nadasse perto de alguma coisa realmente perigosa, porque ela tinha que perceber que sua natação não era “normal”. Então eu comecei a pesquisar sobre o oceano perto do Maine e encontrei o Old Sow. É real, mas não poderia ser mais esquisito se fosse inventado. Um vórtice mortífero, no meio do oceano, nomeado em homenagem a um porco? Sério? Eu amei a ideia e usei. E praticamente se tornou um personagem na história.

Kel Costa, do blog It Cultura (http://www.itcultura.com.br)
A Jane vai encontrar a mãe? E como isso vai mudar a relação com o seu pai?
NP: Oooooh, isso é spoiler! Terá que esperar até o livro 3 para descobrir. É a vida!

Perguntas feitas por leitores através das redes sociais:

– Qual atriz você gostaria de ver interpretando Jane no cinema?
NP: Eu acho que a Emma Stone faria uma ótima Jane. Ela tem aquele jeito sexy e engraçado, que a torna perfeita para o papel.

– É muito comum na literatura moderna personagens que possuem poderes sobrenaturais ou podem mudar de forma, mas normalmente se usa animais como pássaros ou lobos, algumas vezes até morcegos. De onde veio a ideia de usar uma foca? Porque a foca? Que poder uma foca poderia ter para fazer a Jane ser tão forte?
NP: Eu tive uma aula de mitologia Céltica quando estava no ensino médio e me apaixonei pelos selkies. Eles são trágicos e bonitos, além de uma ótima metáfora para a mulher jovem que se sente presa entre dois mundos, o que é mais ou menos o que a Jane sempre foi. Quanto à força, eu queria escrever o oposto à heroína fodona. Eu acho muito fácil ser corajoso quando se tem anos de treinamento e máquinas poderosas à sua disposição. Mas ser corajoso quando se é vulnerável? Isso é a verdadeira coragem, e as mulheres mostram esse tipo de resiliência todos os dias. Eu queria recompensá-las por isso.

– Anyan e Jane serão mais que amigos? E a rivalidade entre Ryu e Anyan tem alguma coisa a ver com uma mulher no passado? Se sim, ela vai aparecer algum dia?
NP: Ooooh, isso são spoilers! Vocês descobrirão mais nos próximos livros, prometo!

A entrevista completa pode ser lida aqui.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1521 pessoas visitaram
Publicado em 05/04/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Rayme disse:

    adorei esta entrevista dela! estou lendo o livro, mas não estou gostando tanto :S
    acho que estava muito ansiosa por ele e acabei me decepcionando um pouco
    como assim teremos que esperar até o 3° livro para saber se ela encontrará a mãe?????? ;~~

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!