Autora: Susanne Leinemann 
Editora: Europa
Páginas: 304
Classificação: 3/5 estrelas

Louca pra Casar é o primeiro livro que leio de Susanne Leinemann. Ambientado na Alemanha, não é um universo que eu costumo encontrar tanto na literatura. Para ser sincera, não faço ideia de como é a cultura do país. Não que eu seja assim tão ignorante… Sei que é um grande polo tecnológico,  sei sobre o impacto de suas decisões em guerras ao longo do último século, mas nesse livro descobrimos o jeito de ser de parte de sua população. A leitura em si está um pouco longe de ser divertida, mas conferir como é a busca por um parceiro perfeito, e a dificuldade de tal ato entre os alemães, foi gozado.

O livro gira em torno de Nina, que tem uma crise existencial quando percebe que ela está longe de ter uma relacionamento sério com qualquer homem. Apesar de ter um bom emprego e um futuro profissional promissor, chegou a hora de pensar em casamento!

Com a ajuda de uma colega do trabalho, uma americana que recém noivou, e suas dicas, Nina marca vários encontros às escuras para tentar achar o homem perfeito. Mas logo ela percebe que essa tarefa não é nada fácil. Os homens alemães estão longe de serem agressivos nessa área e o que a americana aprendeu com os homens de seu país não sai tão certo quando a cultura é outra. Será que seguir as regras será suficiente para encontrar o homem de sua vida? E se for, ela vai querer passar os próximos anos com um homem que conhece só o que Nina quis mostrar a ele?

Esse é um livro que queria ser chick-lit, mas não chega a tanto. Divertido é uma palavra que raras vezes se encaixa no enredo e as poucas vezes que aparece é em um humor negro e crítico, que eu até gostei, não nego, no entanto isso pouco fez para aumentar meu interesse em toda a trama. Nina passa todo o livro em busca de um homem para casar, e quando encontra ela não sabe bem se ele é realmente o homem ideal.

Eu já encontrei histórias assim diversas vezes, o que muda, sempre, é o jeito do autor em fazer seus personagens agirem em relação ao clichê. Nesse romance, a reação foi pedante, a protagonista seguiu a correnteza e chega a dar sono. O que me surpreendeu é a atitude dos alemães, e até agora fico me perguntando quanto disso realmente é ficção. É difícil explicar porque é algo bem diferente de nossa realidade, mas eu finalmente entendi porque dizem que os brasileiros são um povo quente. Comparado aos personagens de Leinemann, nós somos uns tarados!

Se você tiver a oportunidade de ler esse livro, eu recomendo que vá até o fim e leia tudo. Ler algo diferente é sempre bom, só não espere, como eu, um grande chick-lit, você não vai encontrar.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
5107 pessoas visitaram
Publicado em 10/03/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. HAHAHAHAHA como assim Gabi, somos uns tarados?! hahahahhahahahahaha Eles só pegam na mão é? Que mundo é esse?!! A personagem não tem carisma? =// Eu acho que nesse gênero literário a mocinha tem que nos envolver até a gente torcer pela felicidade dela, não importando o quão problemática ela for (Becky <3). Eu gosto de rir em chick-lit… pena que a Susanne Leinemann não consegue fazer muito isso 🙁
    bjs

  2. Amanda disse:

    O que me interessou mais nesse livro foi a capa, pois me fez rir… Fora isso…

  3. Maccky disse:

    Achei a capa super divertida, mas o livro e a sua resenha me fizeram pensar no livro como: ‘é só mais do mesmo’, e eu tô cansada disso. Quero livros que me prendam e surpreendam positivamente. PodE?! rs

  4. ana caroline basto fonseca disse:

    gostei parece se chick lit amo eles.

  5. Viviane dos Anjos disse:

    Esse livro parece ser interessante, ultimamente percebo que o Brasil está publicando bons livros que saem do eixo somente autores norte-americanos, como é o caso de Daniel Glattauer (com o livro @mor) e Carlos Ruiz Zafón, e lendo essa resenha fiquei curiosa pelo fato da autora ser alemã então tô super curiosa para ler este livro, vou tentar achá-lo na net.

  6. Rafaela S. disse:

    Fiquei curiosa agora pra ler! mas não sei se vou ler…
    queria alguma coisa diferente mas esse parece não ter nada de diferente mesmo.

  7. Mesmo eu sendo de uma família de origem alemã, nunca visitei o país e acho que tbm não saberia dizer o que é ficção e o que não é..
    Mas parece um livro gostoso de ler, daqueles que vc pega só para passar o tempo…

    Bjs!

  8. VANNESSA QUEIROS disse:

    Oi Gabrielle,resenha interessante porque dá a dica de um livro de uma Escritora Alemã e assim podemos acompanhar Nina,que tem tudo mas está em busca de um relacionamento sério e em como o título do liro sugere “Louca para Casar” e com certeza vai contar com a ajudas das amigas para embarcar nessa missão à procura do candidato.

  9. A Capa é divertida, mas havia desistido dele ao ler a sinopse…
    talvez o dê uma chance =]

  10. Mônica Oliveira disse:

    HAHAHAHAHAHAHAHAHA Alemães são tão santinhos assim ??? Tudo bem que brasileiro passa longe de puro e inocente mais sempre achei que os alemães seriam mais atirados..Parece ser legal o livro..Alemanha tb é um país estranho para mim HAHAHAHA.

  11. ana caroline basto fonseca disse:

    esses livros tipo comedia tão me viciando.

  12. Talita Colonheze disse:

    Achei interessante esse livro, apesar de a capa ser meio feinha rs.

  13. Thais Fogaça disse:

    Pelo menos e diferente por ser na Alemanha, já assisti filmes de comedia românticas alemães muito bons!

  14. Mariana Bricio disse:

    Adorei a capa, mas a história não chamou muito a minha atenção

  15. Thielen Costa disse:

    Também não entendi, pq somos tão tarados?? kkkkkk Acho que seria uma leitura bem engraçada x) Fiquei bem curiosa e quero ler o livro.
    Hey Gabi!! Na segunda linha do segundo parágrafo: esta escrito “uma realacionamento”! Beijoos ^^

  16. Gabi disse:

    Adorei a capa, foi o que me fez abrir a resenha pra ler o resto, mas tem muitos livros com a mesma história, não sei se vou ler 🙁

  17. Gabi disse:

    Gostei da capa, foi o que me fez abrir a resenha pra ler o resto, mas tem muitos livros com a mesma história, não sei se vou ler 🙁

  18. Thainá Cristina disse:

    Achei tanto a capa como a história do livro um pouco batido demais. =S Não me conquistou… Uma coisa que notei é que hoje em dia tem se visto mais e mais autores alemães no mercado literário!

  19. Bia Medeiros disse:

    Pelo visto é a Editora Europa não sabe caprichar bem nas capas… Errou feio em “A grama do vizinho é mais verde” e também errou nessa capa. Nunca li autores alemães, mas esse livro me interessou pelo jeito que ele parece retratar a cultura alemã e sua população.

  20. Vou dar esse livro pra uma amiga minha… Essa Nina é a cara dela! kkkkkk

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

  21. Francisco disse:

    Chick lits não é uma de minhas leituras preferidas e depois dessa resenha … fui … desse livros pelo menos!

  22. Polyana Laier disse:

    Não me interessou tanto. :S

  23. Daniela Ferreira disse:

    Adoreii,quero muito ler ele, a capa me fez rir

  24. O interessante deve ser aprender um pouquinho da cultura alemã, pois pelo que você diz, é muito diferente do que o que estamos acostumados a ver, seguindo o parâmetro “américo-britânico”, claro! bjs

  25. Bruna Costenaro disse:

    Não curto chick-lit, a não ser que ele tenha sobrenatural…E mesmo Louca p/ Casar não sendo um não me chamou mto lá atenção.No caso desse livro o que me chamou atenção é ele se passar na Alemanha, mas fala mto de lá? Pq amo livros que descrevem bastante outros países…

    Miquilissss

  26. Cinthia Granizo disse:

    Quero livros que me prendam e surpreendam…

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!