Autor(a): Sylvain Reynard 
Editora: Arqueiro
Páginas: 512
Classificação: 3/5 estrelas

O Inferno de Gabriel é um romance que promete, lido por centenas de brasileiras, eu inclusive, antes mesmo de ser lançado no Brasil. A Arqueiro acertou em cheio ao comprar os direitos de publicação e fazer desse romance um de seus lançamentos mais aguardados. Mas diferente do que muitos dizem, o livro nada tem haver com Cinquenta Tons, muito menos é um erótico e dificilmente é a escolha ideal para as viciadas no tal Sr. Gray. Se há algo em comum, é o protagonista prepotente e a mocinha um tanto bobinha.

No romance, Julia Mitchell vai à Toronto para concluir seu mestrado e reencontrar seu amor adolescente, Gabriel Emerson. Agora um renomado professor em Dante, Gabriel é rico e respeitado, mas também é um homem cheio de pecados e vícios. Quando se reencontram, todos os sonhos de Julia são despedaçados pelo desprezo e a humilhação que sofre nas mãos do Professor.

Entretanto, atrás da máscara de frieza está um homem atormentado que ao encontrar a alma pura de Julia luta para se redimir e tornar-se digno dela. Mas com o romance colocando a carreira de Gabriel em risco e ambos lutando para curar feridas do passado, mesmo o amor pode não ser suficiente para pôr fim ao Inferno de Gabriel e fazer possível Julia alcançar a felicidade que sempre desejou.

Escrito por Sylvain Reynard, pseudônimo de só Deus sabe quem, a obra é recheada de mitologia e citações da Divina Comédia, de Dante Alighieri. E se o autor caprichou bem na pesquisa, ele esqueceu do mais importante: conseguir manter o encanto do leitor sem se tornar cansativo.

Julia, teoricamente, é uma alma iluminada, bondosa, e coitadinha ao excesso. Ela encanta em um piscar de olhos, mas para tal ela não precisou tomar nenhuma grande atitude ou fala que a fizesse tão digna aos olhos de todos.  Já Gabriel é tudo o que sua amada não é. Pecador ao extremo, ele está fadado a ir ao inferno, não merece ter uma prole e nem é digno de amor. Perceberam o quanto foi forçado o contraste entre ambos? Gabriel é sim prepotente, e Julia é sim uma virgem, mas ninguém vai ao inferno ou é canonizado só por isso, espero.

É claro que eu gostei do romance. Tem que gostar muito para aguentar mais de quinhentas páginas de um enredo batido. E em O Inferno de Gabriel, já aviso que é mais divertido reler o livro do que foi lê-lo há meses atrás, talvez porque eu já sabia o que me aguardava.

Por que não pensar que às vezes, só às vezes, o mal pode ser vencido com o silêncio?

E ainda com todos os erros e personagens não tão encantadores, Sylvain foi feliz em sua escolha de uma narração mais poética. Pouco a pouco, de forma bem, e eu digo BEM mesmo, lenta, o autor ganha o leitor e é difícil não terminar  o primeiro volume interessado em ler o próximo. Mas, assim como o autor, não tenho pressa de chegar lá. Se eu ler, bem. Se eu não ler, há melhores na praça, essa é que é a dura verdade.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
13228 pessoas visitaram
Publicado em 03/03/2013
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Dayane disse:

    É meu preferido, sem mais ♥

  2. Cris disse:

    Concordo com sua resenha, ele até me “emocionou” em algumas partes, mas nada d mais. Faltou algo…
    Ainda assim, embora tenha sido cansativo em váárias situações, algumas partes ainda conseguiram salvá-lo e eu o classificaria com um 3, em uma escala de 1 a 5.

  3. Evellyn disse:

    Ahh

    eu estou lendo O Inferno e amando… Acho que ele é bem interessante e mantém o leitor na expectativa. Não to achando nada cansativo. Na verdade, o que mais me incomoda é a parte um pouco mais poética dele.. Mas isso não interfere mt!
    Eu acho que ele em erotismo, só não é ao estilo romance de banca ou sadomasô como Grey…
    Claro que a coisa toda de céu e inferno é mt pessoal e concordo com o que vc disse, mas enfim! To gostando mt do livro! ACho diferente do que ando lendo!

    bjs
    Hey Evellyn!

  4. Cris disse:

    P.S. o primeiro é muito melhor que o segundo. A nota que dei anteriormente, foi no geral, referindo-me aos dois livros da série. odesculpe a minha confusão!

  5. Helena disse:

    Adorei esse livro e quero ler novamente.

  6. Vi Cesar disse:

    Concordo com a resenha. Mas não sei se aguento esperar o lançamento do próximo no Brasil.

  7. rafaela disse:

    Eu gostei muito do livro. Mesmo com vários pontos negativos não tive como não me envolver e ficar louca querendo o segundo volume. Gostei dos comentários e concordo que Sylvain deu o toque certo de romance e suspense. E acredito que não teria a mesma pegada se o livro fosse mais erótico. Acho que a sensualidade fez toda a diferença. E foi lindo ver um final melhor para Dante e Beatriz *-*
    ótima resenha
    bjs

  8. Este eu tenho interesse depois de ter lido um pouco sobre ele…
    mas aguardar a sequência não é legal…rs

  9. Maccky disse:

    Ok, eu pulei partes da resenha porque não quero spoiler e não quero me desanimar a pegar estas 500 páginas para ler. hahahhaha
    Que pena que você não gostou 100% do livro, ele está tão bem cotado e sendo tão bem comentado e amado por todos… ;/
    Eu só não peguei para ler ainda porque não tenho tido muito tempo para leitura e um livro extenso ia demorar muito para ler, mas pretendo ler em breve. Ganhei este livro no meu aniversário e sim estou bem curiosa, ansiosa e cheia de expectativas… Só espero não me decepcionar, pelo menos não muito. (yn)

    Beijos ;**

  10. aline disse:

    Bom, na minha humilde opinião … ler Gabriel nessa tsunami avassaladora de romances eróticos e compará-lo é desleal e desnecessário … o livro é literal e encantador … não é cansativo e muito menos batido, afinal desde Shakespeare, amor não é amor se não existir dor ….

    1. Gabrielle disse:

      Eu li esse livro antes de ler os eróticos, logo essa lógica não bate. O romance é ótimo, ele ser tão imenso é que não tem razão de ser quando falta tanto conteúdo

      Bjs

  11. ana caroline basto fonseca disse:

    eu nem tinha lido as resenhas só via anunciando o livro e nunca li, agora mais um pra minha imensa lista.

  12. Viviane dos Anjos disse:

    Bom até agora pelo que vi esse livro parece ser bem magnético, aquele tipo de livro que tem inúmeras páginas mas você devora rapidinho, e a resenha foi bem legal instigando ainda mais minha vontade em ler O Inferno de Gabriel,e a capa também é linda!!!!!!!

  13. VANNESSA QUEIROS disse:

    Oi Gabrielle!
    Pela sua resenha o livro parece: sensual,romântico, diferente,poético….
    A capa está sensual com certeza, nossa romance entre professor e uma aluna.Curioso a parte sobre mitologia e citações da Divina Comédia, de Dante Alighieri.
    Mas achei interessante ter: momentos tristes, outros divertidos,passado e tormentos dos personagens,uma linda história de amor, redenção…

  14. Pela capa já temos uma ideia do conteudo do livro. Não sei se leria, pois não faz muito meu tipo de leitura preferida…

    Ótima resenha mesmo assim!
    Beijos!

  15. Mônica Oliveira disse:

    Vi a respeito desse livro por aí e parece que ele se tornou o queridinho do momento para muitos..Em substituição a Grey/Maddox/Gideon enfim..ainda não li peguei um ebook mais estava pela metade e o q eu li não me prendeu muito..pela sua nota e resenha acho que não foi só eu q achou que deixou a desejar.

  16. ana caroline basto fonseca disse:

    lendo e amando.

  17. Talita Colonheze disse:

    Eu já não estava animada para ler O Inferno de Gabriel logo pelo título, e agora depois de ler sua resenha, eu o dispenso, obrigada 😉

  18. Thais Fogaça disse:

    Não sou fã do gênero New Adult, mas conheço alguém que vai gostar muito desse livro: minha mãe rsrs. Vou recomendar a ela!

  19. Glauciene disse:

    Compartilho das suas palavras na resenha… o romance é bom e a história prende a atenção,mas poderia ter sido melhor… as vezes fica cansativa mesmo, assim como, os outros do tipo.
    O segundo já achei péssimo e cansativo, apesar de ter lido numa pessima tradução.
    Vale a pena ler, por ele ser mto bem escrito!!!
    (me esqueci de mencionar que em alguns pontos achei que estava lendo 50 tons e cross fire de tão parecido)

  20. Rafaela S. disse:

    não sabia que este livro era inspirado em A Divina Comédia. já li ele e adorei! mas também não gostei muito dos personagens.
    bjs

  21. Mariana Bricio disse:

    Estou pra comprar ele já faz tempo, e isso está me matando, além de ter me apaixonado pela história, só ouço minhas amigas falando bem dele, e isso me deixa morrendo de inveja e.e

  22. Nattacha disse:

    Estou vendo varios comentários sobre esse livro e estou bem sem saber o que esperar dele. Acho que só lendo para tirar minhas proprias conclusões, apesar de que eu goste de romance, então acho que o livro vai me agradar, mas vamos sem expectativas para não quebrar a cara e tals. Apesar de ela usar mais do mesmo: os oposto se atraem, achei super bacana a narrativa ser meio poetica!
    Gostei da resenha!
    beijos :*

  23. Thielen Costa disse:

    Como a Nattacha, eu não sei o que esperar do livro. Já pensei em ler ele muitas vezes e em outras fico com o pé atrás. As opiniões sobre eles são muito diferentes, me deixando super indecidida. Acho que só vou ler se eu o ganha-lo 🙂

  24. Gabi disse:

    Já li, ameei, tô esperando o 3, muito ansiosa, me disseram que tem uma chance da júlia morrer no 3, espero que não !

  25. Thainá Cristina disse:

    Acho que sou a ÚNICA pessoa que NÃO se atraiu nem um pouco por esse livro né? =S

    1. Vanessa Mota disse:

      Não, Thainá! eu também odiei! super chato esse livro!

  26. Bia Medeiros disse:

    Digo o que mesmo que a Thainá hahaha Odeio esse tipo de contraste nos personagens. Odeio personagens virgens bobinhas. Sei lá, acho chato, até porque eu não sou bobinha e não tenho o mínimo de paciência com esse tipo de pessoa. Não me interessei pelo livro.

  27. Não gosto muito desse estilo de livro, então já li várias resenhas sobre O Inferno de Gabriel, mas nenhum despertou interesse em mim por esse livro…

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

  28. Francisco disse:

    Esses livros com uma pegada mais “hot” que virou moda depois do furacão 50 Tons deixa a desejar em muitos aspectos, e olha que eu li os 3 volumes de EL James. A receita é quase sempre a mesma: Mulheres inocentes, homens mais experientes, agora adeptos de BDSM, ricos, bem dotados, aiai … o novo arquétipo do principe encantado. Tem seu público é fato, e nesse em especifico vc me deixou com vontade de lê-lo, pois existe uma explanação mais “profunda” do personagem principal. Tá na lista.

  29. Polyana Laier disse:

    Apesar de ter me despertar o interesse de ler, também, como comentado antes, não me atrai estes livros com garotas virgens bobas.

  30. Eu leria, se ganhasse o livro, na boa. Só não sei o que esperar… ainda bem que não tem nada de 50 Tons. Obrigada por esclarecer!

  31. Bruna Costenaro disse:

    Tô louca p/ ler esse livro por conta de Dante Aligheri, não ligo mto p/ os hots, tanto que nem li nenhum deles, mas esse explora um autor que curto!

    Hummm escrita poética? Isso me atrai bastante =]

    Boa Resenha!

    Miquilis

  32. Cinthia Granizo disse:

    Os opostos se atraem… mas o tema está muito batido… até leria se ganhasse de presente…mas não compraria ….

  33. Juliane disse:

    Discordo quanto ao fato de não ter nadna a ver com 50 tons. O enredo é básico e é o mesmo. Só mudou o nome dos personagens: As duas eram virgens,e havia um “amigo” na disputa, q obviamente perderia a mesma,tanto Grey quanto Emerson padecem atormentados por fantasmas de seu passado, nada com que se orgulhar; São ricos, controladores,tratam a todos com rudeza, ambos rejeitados por sua mãe e foram adotados, por uma família com boas condições financeiras;ambos tem vícios ou taras.
    A trama gira em torno do romance dos personagens e seus altos e baixos, ainda com a pitada de se precisar manter a privacidade o sigilo em função de se perder uma posição conquistada ( no caso de Emerson, deixar a Univerdade) e no caso de Grey manter a mídia longe.
    Assim o livro vai adiante com uma ideia, de “qualquer semelhança é mera coincid~encia”.

  34. Mary disse:

    Eu adorei O inferno de Gabriel e O julgamento de Gabriel e tô louca pra ler o terceiro. Achei a história romântica e sensual, apesar de ser meio parecida com 50 tons. Gostei muito das citações feitas no livro sobre Dante (escritor e poeta) e Boticelli (pintor), que têm tudo a ver com a história e também das músicas ouvidas por Gabriel e Julia. O romance é bem escrito e cativante, e me fez ter vontade de continuar a leitura pra saber o que ia acontecer adiante e só por isso (além dos outros aspectos citados) eu já acho que valeu muito a pena a leitura.

  35. Nivia Alice Sales disse:

    Essa trilogia é a proxima da minha lista.Estou muito a fim de ler.

  36. Vanessa Mota disse:

    Nossa, concordo COMPLETAMENTE!
    Achei esse livro um saco e muuuuuito lento! confesso que tive que ser bem persistente para terminar. Não lerei o segundo por um bom tempo. Vejo que alguns falam maravilhas por incluir citações. Tem algumas partes interessantes, mas, por favor né?
    Outra coisa que não aguento é que reclamam do Grey, mas o Gabriel humilha a mocinha em várias vezes e ainda tem gente que suspira. Fora o final que ele vai de um polo a outro e excessivamente conservador em relação a primeira vez dele. Não desce, desculpe

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!