Autora: Gail McHugh
Editora: Arqueiro
Páginas: 336
Classificação: 4/5 estrelas

Eu juro para vocês que não procuro esses livros com caras sexys e ricos que chegam para ganhar meu coração, eles simplesmente me encontram! E agora que a Arqueiro publicou o livro, por quê não resenhá-lo e fazer mais pessoas se apaixonarem por ele, não é? Ah, é o destino.

Algumas vezes escolhas ruins nos levam a pessoa certa, Emily.

Emily Cooper é nossa protagonista e é mais uma que decide mudar sua vida e seguir seu namorado para outra cidade. Mas calma, não é tão simples assim. Ela acaba de perder sua mãe e precisa de um recomeço, e nada melhor do que fazer isso indo viver em Nova York, onde vai viver com uma amiga e trabalhar em um restaurante no centro de Manhattan.  E é em seu trabalho que ela tromba com o que poderia ser o verdadeiro homem de sua vida (pelo menos o homem da minha vida ele é, isso eu garanto).

Gavin Blake é um empresário sexy e bem sucedido e é também o cara que está esperando sua comida e leva uma surpresa quando quem a entrega é Emily, uma mulher que chama sua atenção de imediato. E o que Gavin quer, Gavin consegue, porém não basta Emily ser comprometida, seu namorado também é amigo de Gavin, e esse relacionamento proibido vai ser uma luta entre a paixão  e o que é certo.

Nunca me senti tão machucado e tão apaixonado ao mesmo tempo. Se você tivesse me dito que o dia em que nos conhecemos iria quebrar meu coração — e que se passariam dias, meses, ou até mesmo anos onde eu me sentiria tão machucado como agora — isso não me impediria de me apaixonar por você.

Vou deixar claro que não gosto de triângulos amorosos, na verdade odeio-os mortalmente, é desagradável e difícil escolher um lado, principalmente quando aparentemente envolve homens maravilhosos no meio, mas entendo o dilema dos protagonistas, dizer não e realmente se distanciar não é fácil quando você luta contra uma tensão crescente e esse sentimento inesperado pode se tornar algo mais.

Pior, eu não sou fã de Dillon, e Emily era realmente muito sonsa para ignorar certas atitudes, algumas delas evidentes demais, minha vontade era dar uns tapas na garota para ver se ela acordava. Por outro lado, há uma razão para ela investir tanto em seu relacionamento com Dillon e até vi uma certa semelhança com relacionamentos reais; quantas mulheres não são como Emily, que veem somente o que querem ver, que aguentam até pintar uma opção melhor? Talvez eu seja cética demais, mas isso de “vamos ficar com o que tem para hoje” me irrita de sobremaneira. Emily pelo menos não pode ser acusada de não tentar.

Quando você quer tanto algo, você não se dá por vencido. Você luta e luta até que não pode lutar mais.

E com Gavin tudo se torna tão diferente. O cara é charmoso, é verdade, mas acontece uma ligação entre eles, mesmo que não seja algo ideal para eles naquele momento, mas como ignorar as faíscas entre eles e seguir em frente? E essa ideia de amor a primeira vista, de uma pessoa chamar completamente sua atenção e tirar seu chão e fazer você reconsiderar tudo em que acreditava é tão irreal mas adorável, quem realmente não quer isso para si?! Talvez esse seja o grande charme dessa história.

Muitos podem até dizer que Emily foi burra, idiota, passiva demais, mas eu até entendo as atitudes dela, sua negação, o problema foi que a autora pecou quando não se aprofundou mais quando era ela quem narrava, e acabou que a personagem não parecia tão real.

Mas esse é um livro todo hollywoodiano, com cenas perfeitas e o final foi fantástico, cheio de tensão e, entre trancos e barrancos, eu realmente adorei Tensão. E se Emily  te desagradar um pouco, o que é esse sentimento em comparação ao que Gavin  nos faz sentir, não é mesmo?

A parte mais triste sobre essa coisa toda é que, enquanto eu estava lá pedindo para você ficar, eu fodidamente não percebi que você já tinha ido embora.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
11842 pessoas visitaram
Publicado em 29/01/2015
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Yasmin disse:

    Eu quero ler Gabi 😀
    Não só entendo, como concordo com a sua opinião sobre as mulheres e fiquei ainda mais animada, pois parece que a autora faz com que o enredo fique mais crível!
    Entendo muuuuuito quando você fala que não vai atrás desse gênero, eles que vão atrás de você rsrs.
    Ansiosa para o lançamento 😛
    Beijos,
    Yasmin

  2. Simone disse:

    Ah que delícia de resenha ! Confesso que eu também não gosto muito de triângulos amorosos, mas fiquei com vontade de conferir esse 🙂

  3. Yasmim disse:

    Você tem ele revisado? Ou em inglês?

  4. Nazza disse:

    Gabi e Simone eu também não vou atrás deles, eles que insistem em aparecer pra mim, gosto desse tipo de leitura e gênero e gosto também das resenhas da Gabi.

  5. Alice disse:

    Acabei de ler o livro e confesso que minha paciência com Emily já havia se esgotado no final do livro. Entendi os motivos dela para acreditar Dillom até certo ponto, depois ela passou a ser uma mocinha sonsa, fraca, sem personalidade ou amor próprio, o que irritou bastante. Vou começar a ler Pulse, espero não quer e mata-la.

  6. Lorena disse:

    Vou tentar dar uma chance a esse livro que parece tao clichê!

  7. Dandara Santana disse:

    Comprei os dois ontem na Bienal super anciosa

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!