Autora: Fisher Amelie
Editora: Fisher Amelie
Páginas:
 –

Se você está procurando por uma história com uma garota boazinha, humilde, que foi ferida por alguém em quem confiava para depois se apaixonar pelo cara que a ajuda a se reerguer e bla bla bla… bem, então talvez você não goste tanto assim da história de Sophie Price. Ou talvez você acabe amando, como 80% dos outros leitores, incluindo eu, amaram.

É mais fácil fingir. Muito mais fácil.

Sophie Price é uma vaca. Nenhuma palavra define ela melhor. Ela é a amiga que usa, drogada, viciada em sexo. É o pior pesadelo de qualquer namorada e fantasia de qualquer homem. E essa é a história de como ela foi de garota mais invejada do mundo para a mulher que ninguém queria perto e por que ela não trocaria isso por nada no mundo. Essa é uma história de humildade e descoberta, e sim, eu sei que você provavelmente vai amar.

Os homens me queriam. Eles todos, embora por pouco tempo, mas nenhum deles quis me manter. Isso era o que eu precisava. Precisava ser uma propriedade, amada. Mas não por um homem. Eu sei que nunca precisei de um homem. O que eu precisava era me amar, me querer por perto.

Essa é uma história típica, mas não tão típica assim. Sophie Price é realmente uma vadia, uma garota riquinha e mimada que nasceu simplesmente para um objetivo: ajudar seus pais a fingirem que são uma família. E ela até cumpre seu papel, quando não está drogando-se em festas ou sendo presa pela polícia.

Eu não me sentia real. Me sentia exposta e isso me deixou nervosa, mas me encarei no espelho aquela manhã. Eu memorizei essa garota. Essa garota era meu verdadeiro eu. Assustada. Inútil. Amiga horrível. Filha terrível. Bem educada mas limitada demais em ideias para valer a pena. Bela e ainda sim repulsiva…

Porém, quando ela é presa pela segunda vez, o jogo vira, e ela é sentenciada a passar seis meses na Uganda, em um orfanato de crianças mutiladas. Lá, ela não precisa ter uma imagem e não precisa fingir. Lá ela pode ser ela mesma e amar um povo esquecido por todos e sofrer pela miséria e injustiça de uma guerra civil.

Ninguém está mais consciente de si mesmos como essas crianças. Eles não têm nada, não tem ninguém além de nós… mas eles têm. Eles escolhem serem felizes mesmo que a escolha mais fácil obviamente seria estar assustado ou triste. Mas eles vivem e tem fé, esperança e amor e eles escolhem isso. Sua inocência é viciante, e sua esperança é cativante e estou feliz de estar rodeada por eles.

Em uma sucessão de ótimos livros que peguei para ler ultimamente, esse foi o mais surpreendente. VAIN é sim sobre uma garota que sofreu, apesar do que diz a sinopse, e cada pessoa arranja uma forma de se autoproteger. No caso de Sophie, ela foi a pior garota possível e dessa forma ela conseguiu a atenção que sempre quis, mas Fisher Amelie ganhou o leitor  quando focou na guerra civil e construiu um cenário que é difícil encontrar nos new adults atuais.

A verdade é que estou tão profundamente apaixonada por você que não consigo pensar direito. A verdade é que tenho medo de admitir isso para mim mesmo. A verdade é que estou apavorada.

Logo nas primeiras páginas você entende e sofre com Sophie porque, afinal, quem não quer um pouco de atenção ou ser amado? É uma doença humana, e um fato, mas eu sofri ainda mais quando ela se deparou com verdadeira desgraça humana e, logo, quando ela também encontrou o lado mais bonito da vida também.

Não chore por mim, meu amor. Eu vivi a vida mais extraordinária e posso realmente dizer que desejaria ela para qualquer pessoa.Mesmo agora. Mesmo enquanto sujo de sangue o chão abaixo de nós… porque não era isso que eu queria para mim. E foi melhor. Melhor do que qualquer coisa que eu poderia ter esperado para mim. Então, estou dizendo a você, Sophie Price, não chore por mim.

E você chora, não porque a garota boba sofreu pelo mocinho sombrio, mas pela desigualdade e capacidade de amar de crianças mutiladas, sem nada no mundo além de amizade e amor, chora por toda a tragédia que é impossível impedir e pela realidade contida nessa ficção. O único ponto negativo foram as últimas vinte páginas, com um final bem abrupto, mas o livro  como um todo é maravilhoso e digno de ser publicado por alguma grande editora, digno de ser lido por você, sério.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
18981 pessoas visitaram
Publicado em 09/03/2016
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Agora eu quero VAIN, quero muito!
    Espero que seja publicado por aqui, as quotes que você selecionou me deixaram boquiaberta.

    Beigos!

  2. Thamiris disse:

    Já tinha visto sobre esse livro em algum lugar, mas não tinha despertado tanto minha curiosidade, apesar de ter achado a sinopse interessante.
    No entanto, depois de ler sua resenha estou mais curiosa, de fato. E ótima escolha de quotes, sério!
    Uma pena que o final é abrupto, não sou muito fã disso também não, mas alguns livros a história faz valer a pena.

    1. Gabrielle disse:

      Esse é um deles, Thami *-* Pena que acho difícil vir para o Brasil

  3. barbara disse:

    Ahhhhhhhhhhh, eu quero ler!
    Será que tem como baixar?

    1. Gabrielle disse:

      Tem somente em ebook, realmente, Barbara, mas só em inglês ;s

      1. Dany disse:

        You know, Claire, the &#al20;c2e8n horizontal surface rule” is probably the single most important take away for me too. It makes all the difference in the world. And so much easier to maintain. And that table/desk is probably my all time favorite piece of furniture ever. I use it for everything!

  4. Beatriz disse:

    Olá, Gabrielle!
    Tem edição traduzida para o português desse livro?

    At.,
    Bia

    1. Gabrielle disse:

      Nada de vir ao Brasil ainda, Be

  5. Nanne Uchoa disse:

    Euuuuuu queeeeeero esse livro! =(((

  6. Pah disse:

    Interessante, e bem diferente dos livros do gênero que temos visto recentemente.

    bjo
    Pah –
    Lendo e Escrevendo

  7. Laury Alves disse:

    Nunca tinha ouvido falar desse livro, mas adorei. Parece uma coisa totalmente diferente do estilo de livros que anda tendo atualmente.
    Uma pena não ter em português e minha preguiça não me deixar ler em inglês, demoro de mais. :/
    Adorei a resenha! <3

    Beijos.

    1. Ice disse:

      Witam mam też ten sam problem od ponad póltora roku nic i kompletnie nic, nadmienie ,ze mam 10 lat dosinadczewia w sprzedazy studia – mgr. i jestem dojzaÅ‚ym 35 cio latkiem i nic . pozdrawiam[]

  8. hemi disse:

    Menimas tem esse livro em pdf no blog rroman enado, quem quiser so baixar…..

  9. Lembro de ter visto Vain há um tempo atrás em algum site que não lembro no momento, mas a capa era diferente (mais bonita), mas não parei para ler a sinopse, confesso. Mas depois de ler sua resenha eu certamente baixarei essa belezura no kindle e lerei logo menos, então: muito obrigado pela indicação – e, sim, eu volto com minha opinião quando terminar de ler 🙂

  10. Maria Augusta disse:

    Eu já li esse livro, e sem dúvidas é um dos meu favoritos. Quando o li, estava sem nada para ler e fazia tempo que nenhum livro me prendia realmente. Mas Vain me conquistou nas primeiras páginas. É meu queridinho e defendo-o com garras e dentes!
    A história de Shopie é triste de certa forma, mas o que deu um “UP” na história foi a chegada dela na Uganda, eu amei e, chorei feito um bebê em várias partes. Quando terminei de ler me senti um nada, posso dizer que a realidade foi jogada na minha cara. Juro que pensei em ir para África, e ainda penso! Esse livro acabou com minha estruturas, e o Ian é um amor, a aproximação deles é linda. Acho que foi o livro em que mais me derramei em lágrimas.
    Super recomendo.

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!