Autor: Gena Showalter
Editora: Editora Harlequin Books
Páginas: 400
Classificação: 3 / 5 estrelas

Tirem as crianças da sala! É hora dos adultos conversarem.

Revelação do mercado em 2010 para mim, a saga Os Senhores do Mundo Subterrâneo trouxe para nós leitores ávidos e mais “crescidinhos” (e por crescidinhos vocês podem interpretar mais maduros, afinal idade NÃO é maturidade) uma junção quase inimaginável, apesar de tão na cara: mitologia grega e erotismo. Não entenderam porquê é tão na cara? Vamos à aula de história do Tio Caio!

De acordo com a mitologia grega geral, temos a seguinte ideia: Zeus, Hera, Poseidon, Hades e Demeter eram irmãos. Do casamento entre Zeus e Hera nasceram os gêmeos Apolo e Arthemis. Do fuck-fuck nheco-nheco de Zeus e Demeter nasceu Persephone, que no futuro se casaria com o tio Hades… Perceberam? Todas as raízes do surgimento de cada deus da mitologia grega é baseado em sexo. E incestuoso! Por essas acima e por outras tantas é que tenho consciência de que erotismo e mitologia grega é uma combinação logo de cara.

Agora vamos ao livro: A Noite Mais Sombria, excluindo o conto antecessor, traz o primeiro capítulo da saga de doze heróis gregos que foram algozes de Pandora (sim, aquela da caixa!) e, ao violarem a relíquia que ela guardava, foram possuídos por doze demônios: Violência, Dor, Morte, Doença, Luxúria, Ira, Infelicidade, Dúvida, Desastre, Derrota, Mentiras e Segredos foram selados no interior dos guerreiros, que se viram condenados pelos deuses a serem os guardiões desses espíritos por toda a eternidade. E é sobre o primeiro demônio, Violência, que fala A Noite Mais Sombria.

Maddox, guardião do demônio em questão, é fadado a todas as noites morrer de forma agonizante e ser torturado no Mundo Inferior por demônios infames e sádicos. E toda manhã ele renasce para novamente passar por esse castigo no cair da noite. Mas isso passa a mudar no segundo em que Ashlyn Darrow aparece em sua vida. Com a habilidade de ouvir os pensamentos dos outros em qualquer lugar, a qualquer momento, Ashlyn é atormentada pelas incessantes vozes, que tiram sua paz. Mas tudo muda quando se vê capturada por Maddox. A priori eles se estranham E é nesse lado que o livro perde a primeira estrelinha das 5 que tem: romance batido, formula muito fraquinha. E olha que a senhorita Showalter, em sua outra série (Interligados, muito boa também e vale a olhada depois), fez uma boa escolha nos casais e em como se relacionavam. Nesses ficou batido. A menina e o menino se odeiam, depois se amam. Claro que nesse meio do caminho (e porquê não dizer depois) rolou muita intensidade. E foi isso que salvou o livro no sentido dos casais.

Os personagens são envolvidos pelo mistério um do outro. Pelos problemas e conturbados poderes. Maddox e sua morte diária, sua raiava, seu descontrole; Ashlyn e sua mente atormentada por vozes toda sua vida.

Você é minha mulher, e eu sou seu. Até você chegar, minha vida era desolada. Eu existia mas não vivia de verdade. Agora vivo ,até em minha morte. – Maddox tinha certeza de que aquelas palavras seriam o mais próximo que ele chegaria dos votos de casamento. Ela seria sempre dele, e ele seria sempre dela.

Porém não é só disso que nosso livro fala. Uma ameaça iminente ameaça todos os deuses e consequentemente nossos amaldiçoados guerreiros. Cronos, o Titã senhor do Tempo, está se vingando. Está querendo um objeto de poder que pode destruir todo o mundo. E é para impedi-los que nossos Guerreiros vão se juntar e lutar. Em busca do mesmo artefato que, se destruído por eles, pode acabar com sua existência.

Fora essa parte mais tranquila, a outra estrelinha perdida foi mais pessoal. Eu não consegui entender muito bem o espirito das cenas mais tranquilas. As vezes confusas, esse primeiro livro eu trataria como um prólogo do segundo, sinceramente. Me animei muito mais a partir do segundo. Mas prólogos também são necessários, espero que me entendam e leiam o livro.

Porém, nem tudo são espinhos. Bem, só os utilizados para o prazer. Um dos precursores de livros eróticos com um apelo mais comercial e menos “de fundo de prateleira de banca de 2ª categoria”, ele traz cenas quentes. Descrições mais adultas, menos envergonhadas e porquê não algumas vezes mais violenta (50 Tons de Cinza, oi?) do que os livros mais adultos de alguns anos atrás. Para quem quer entrar nesse universo do erótico, nada melhor do que começar com um aonde a história é voltada para outras coisas além do sexo. E a saga Senhores do Mundo Subterrâneo é justamente essa porta de entrada para os livros do erotismo, do chicote, das tiras de couro e de tudo mais que envolva esse universo pouco explorado na literatura de uma forma mais adulta e menos pudica.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
4353 pessoas visitaram
Publicado em 22/12/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Adoro esta série, ela é uma das minhas favoritas! Para quem gosta de livros com erotismo é um prato cheio.
    Aproveito para desejar um Feliz Natal, e que o bom velhinho deixe em um saco cheio de amor, paz e saúde para você e sua família.
    Bjs, Rose.

  2. Helena disse:

    Gostei! Vai pra minha fila! Rs

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!