Autora: Kirsty Moseley
Editora: Createspace
Páginas: 256
Classificação: 3/5 estrelas

Amber e seu irmão mais velho, Jake, já sofreram vários abusos de seu pai e tornou-se normal para ela chorar toda noite com medo e raiva. Ela está com oito anos quando seu vizinho, e melhor amigo de seu irmão, Liam, entra pela janela e a consola, para logo dormir com ela, afastando os pesadelos. Aos treze, seu pai tenta estuprá-la, e essa foi a última vez que ela o viu.

Eu nunca terei um final feliz.

Agora, com dezesseis anos, ela possui uma relação de amor e ódio com Liam. Mesmo que há oito anos, quase todos os dias, eles durmam juntos, de manhã ele é outra pessoa, grosseiro e com fama de transar com todas. Mas e quando ela começa a vê-lo de uma forma diferente? Amber não está preparada para um relacionamento, mas Liam está disposto a esperar, desde que ela lhe dê uma chance.

“Liam, o que você quer de mim?”
“Tudo.”

Esse é mais um livro que escolhi em razão do forte retorno positivo de seus leitores, além de ser um dos finalistas do GoodReads Choice Awards deste ano. A obra centra-se em três personagens: Amber, abusada por seu pai e superprotegida por Liam e Jake, ela adora dançar e sua personalidade ora é forte, ora é pacata e até um tanto chata. Liam nutre sentimentos por ela há anos e está disposto a tudo por ela. Já Jake é meu personagem favorito, uma pena que ele não possua seu próprio livro. Ele é super protetor desde pequeno, colocando-se diversas vezes na frente de sua irmã para ser espancado no lugar dela, e já quando adulto essa atitude continua. Adicione à isso seu jeito sexy e bem humorado e encontramos aí o cara perfeito. Aliás, ele é o que fez a obra ganhar pontos comigo.

Ela era a única coisa que eu precisava. Se tudo acabar amanhã, a casa grande, todos os carros, o dinheiro, eu não me importaria. Enquanto eu tiver ela para abraçar toda a noite, eu ainda serei o cara mais sortudo do mundo.

Kirsty Moseley errou em tentar escrever um drama. Apesar de o livro realmente ser quente e o romance ser leve, ele só satisfaz como um romance juvenil salpicado do gênero que vêm conquistando a moçada, o new adult. Já a trama eu me nego a dizer que foi desenvolvida. Os traumas de Amber ficaram ao relento e seu pai pouco apareceu. Deixando isso de lado, o fato de em oito anos Liam não dormir no seu quarto e seus pais, teoricamente atenciosos, não derem falta dele, a família de Amber não procurar a polícia em busca de justiça, e outros tantos fatos como Jake e Amber não possuírem nem mesmo um tutor para ajudá-los, são peças que não se encaixam. A autora simplesmente jogou tudo isso em uma panela e esqueceu-se de colocar consistência em um romance que tinha tudo para ser um ótimo livro. Sim, o livro é amado por centenas de pessoas nos Estados Unidos mas particularmente não me convenceu.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
6877 pessoas visitaram
Publicado em 27/11/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Dalila Souza disse:

    Oooo inveja!. Queria ler tantos livros em inglês quanto você…

    Fiquei super interessada no livro, mas se você diz que a história é rasa, nem vou atrás…

    Beijoca!

    1. Gabrielle disse:

      Eu sou minoria, Dalila, tem um povo grande que ama esse livro rsrs

  2. leticia disse:

    aonde compra livro estrangeiros??

    1. Gabrielle disse:

      abebooks.com é o mais em conta

  3. nath disse:

    nossa.
    esse foi um dos melhores livros que li em 2012.
    amei, amei, amei.

    claro, concordo que o trauma de Amber não foi muito desenvolvido.
    mas há outros pontos ali que vc precisa rever.

    [NÃO LEIA DAQUI EM DIANTE SE VC AINDA NÃO LEU O LIVRO E NÃO GOSTA DE SPOILER]

    1º – eles não precisavam de um tutor porque tinham a mãe, ela morava fora, mas ia para casa a cada 15 dias, se não me engano, e fala com eles pelo telefone (ok, ela realmente não ‘aparece’, masss, eles não precisavam de um tutor)

    2º – Jake ou a mãe não procuraram a polícia pelo mesmo motivo que muitos não procuram.. medo, insegurança, vergonha. e Amber não o denuncia dos abusos por isso tb. Depois, já mais velha quando ela conta que era abusada, Jake quis matar o pai, até me lembro que ele disse que ela nem precisaria se dar ao trabalho de denunciá-lo, porq ele mataria o pai. e eles realmente não tinham como provar os abusos que ela sofreu, e foi só por isso que eles não entregaram ele para polícia, qdo quiseram se livrar dele. ela inventou uma gravação e o pai acreditou e fugiu.

    3º eu acho que os pais do Liam sabiam sim sobre o filho. ficou muito claro nas vezes que a mãe dele conversava com Amber…

    enfim, descobri seu blog recentemente, mas já anotei vááááárias dicas pra ler.
    já li muitos também e temos opniões parecidas em vários!

    1. Gabrielle disse:

      Eu acho que quando for publicado por uma grande editora, vão rever alguns pontos da trama, Nath. Mas que é um livro gostoso de ler, isso é <3

  4. Gileide disse:

    Gabrielle eu amei o livro.
    Concordo com tudo o que você falou, mas me conquistou mesmo assim!!!
    Liam me conquistou =)

    BJkas

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!