Autora: Madeline Sheehan
Editora: Madeline Sheehan
Páginas: 219
Classificação: 3/5 estrelas

Sim, eu sei que a capa desse livro é horrível. Porém é o primeiro volume de uma saga autopublicada, então é um caso para se relevar. Decidi ler Undeniable pois foi um romance erótico que me indicaram e está causando rebuliço entre as americanas. Mas vale avisar que é um livro para quem tem estômago. Muitos vão odiar e amar esse livro. Eu? Bom, eu estou em cima do muro, claro.

Dedicated to undeniable love.

O livro gira em torno de Eva e Deuce. Eva conhece Deuce com cinco anos, sendo que ele já está com vinte e três. Ambos estão na cadeia para visitar seus pais, membros de gangues de motoqueiros. Eva era uma  criança diferente, conheceu Deuce enquanto dançava ao ritmo de Janis com suas trancinhas, e com sua personalidade única causou impacto na vida de Deuce e seu pai. Desde então vários encontros e desencontros aconteceram, e a amizade evoluiu para paixão e, logo, amor.

Com pedofilia, estupros — entre outros abusos –, o casal tem tudo para não dar certo. Ambos são herdeiros das maiores gangues de motoqueiros e a vida deles são cheias de prostituição, amantes e violência. Sexy e sombrio, essas palavras definem bem Undeniable.

Mark Twain disse, “Os dois dias mais importantes da sua vida são: O dia em que você nasceu, e o dia em que você descobre o porquê.”
Eu não lembro o dia que nasci mas me lembro o dia que descobri o porquê.
Seu nome era Deuce.
Ele era meu “porquê”.
E essa é nossa história.
Ela não é bonita.
Algumas partes são realmente feias.
Mas é nossa.
E porque eu acredito que tudo acontece por uma razão, eu não mudaria nada.

Esse não é um livro que eu recomendo para quem não possui inglês, no mínimo, intermediário. Cheio de palavrões e gírias, com alguns erros gritantes na escrita, isso me irritou bastante. Já os personagens, bem, eu adorei a Eva jovem porém a autora perdeu o toque, e a personagem, ao escrever sobre a Eva adulta, uma mulher submissa e pedante. Claro que os abusos sofridos pela mesma explicariam a troca de personalidade de Eva, mas a trama é tão rápida que mesmo os estrupos não são marcantes para o leitor. Em uma página ela tem cinco anos, na próxima ela está com doze, e por aí vai, até terminar o livro com trinta e cinco. E como minha vó bem diz, a pressa é inimiga da perfeição. Já Deuce é uma contradição. Incapaz de se doar, em certos momentos visualizamos vislubres de uma personagem maravilhoso, já em outros eu só queria que ele sofresse e fosse ao inferno.

Quando você é jovem, seus pais são o seu mundo inteiro. Meu pai era meu mundo. Se ele estava feliz, eu estava feliz.

Apesar de todos os pontos negativos que comentei, acredito que essa história tenha futuro. É provável que uma editora americana logo compre os direitos e, com isso, espero que um editor coloque a autora no caminho certo, com personagens um tanto mais reais. Os próximos volumes serão sobre os filhos de Deuce, que são ótimos e dignos de atenção. Então sim, eu continuarei a ler os livros de Madeline Sheehan, torcendo para que sua escrita, e talento, progridam conforme ela leia as críticas. Quanto ao romance e erotismo, meu coração foi a mil (ou quase isso) em alguns trechos, e fui conquistada logo no prólogo, sendo que a história me pegou de jeito. Como eu disse no início da resenha, se você tem estômago, vale a pena ler e formar sua própria opinião. Afinal, o sucesso crescente de Undeniable não é mera casualidade.

Isso não aconteceu do dia para a noite e não foi fácil. Nada que vale a pena é. E o amor vale tudo.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
5562 pessoas visitaram
Publicado em 24/11/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Camila disse:

    Eu acabei de ler em inglês… ahh o que posso falar… eletrizante, uma escrita não tão boa mais cativante. Não é uma coisa que se costuma a ler em livros, pois é crua e real. Tantos homens são iguais Deuce, mas não são muitas as mulheres que podem ser como Eva.

    1. Gabrielle disse:

      Sim, não é uma escrita boa mesmo, mas vicia tanto, eu li os próximos porque não aguentei rsrs

  2. Viviane Oliveira disse:

    Gente li o livro e ´sério, quis matar o Deuce várias vezes. O livro é forte, com personagens loucos.Mais mostra a realidade dos Mc, a escritora não adoça.Não foi o melhor livro que li,porém é interessante. vale pena.É como Gabrielle falou: Um ruim que vicia. kkkk.

  3. Andréa disse:

    Oi…Eu vivo me perguntando se sou doente, pois essa é de longe, a minha série predileta.Sou simplesmente doida e apaixonada pelo Deuce e todo o seu MC, mas ao mesmo tempo, tenho ódio moral deles.
    Li sua resenha e tenho que concordar que o livro é só mesmo pra quem tem estômago, cabeça e principalmente coração.
    Mas a curiosidade foi grande e tenho que perguntar. Onde está a parte de pedofilia? Eu não consigo lembrar.
    Quanto a escrita e o modo dos personagens falarem, tenho que discordar de você.Madeline conseguiu me transportar para dentro do livro, de tal forma, que quando acabo um livro dela, fico semanas sem conseguir ler outro.
    A maneira que eles falam é simplesmente o sotaque, muito feio por sinal, do povo de Montana (é super sexy quando falado por Deuce). Você pode notar que o MC do Preacher, pai da Eva, já não fala assim, pois são de Nova Iorque.
    Estou ansiosa pro lançamento de Undeserving e Undying. 😉

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!