Crewel (Crewel World #1), de Gennifer Albin

 Incapaz. Torpe. Burra.

É isso o que as outras garotas sussurram pelas suas costas. Entretanto, Adelice Lewys de dezesseis anos possui um segredo: ela quer falhar.

Dotada com o dom de tecer o tempo, ela é exatamente o que o Gremio está buscando, e no mundo de Arras, ser elegida como uma Solteirona é tudo o que uma garota pode desejar. É um privilegio, com beleza eterna, e ser algo mais que uma secretária. Também significa o poder de tecer a tela da vida. Porém controlar o que as pessoas comem, onde vivem e quantos filhos terão é o preço, e Adelice não está interessada.

Agora ela tem uma hora para comer o assado de sua mãe. Uma hora para ouvir as fofocas da escola de sua irmã e rir das brincadeiras de seu pai. Uma hora para fingir que tudo está bem. E uma hora para escapar.

Porque uma vez que se converta em uma Solteirona, não há volta.

Hidden (House of Night #10), de P.C. Cast e Kristin Cast

A verdadeira natureza de Neferet foi revelada ao Alto Conselho, e agora Zoey e sua turma pode finalmente ter alguma ajuda para defenderem a si mesmos e a escola contra um mal que encontra-se cada dia mais forte. E eles vão precisar, porque Neferet não vai desistir sem lutar. Caos reina na House of Night.

Beta (Annex #1), de Rachel Cohn

Em um mundo construído com perfeição absoluta, a imperfeição é difícil de entender e impossível de esconder.
Elysia é um clone, criada em laboratório, nascina como uma garota de dezesseis anos, um vaso vazio, sem experiência de vida para se basear. Ela é uma Beta, um modelo experimental de clone adolescente. Ela foi replicada a partir de outra adolescente, que morreu para Elysia ser criada.
O propósito de Elysia é servir os habitantes de Demesne, uma ilha paradisíaca para as pessoas mais ricas do planeta. Tudo em Demesne é uma perfeição em bioengenharia. Até o ar induz à uma estranha euforia que somente os trabalhadores da ilha—clones sem alma como Elysia—são imunes a ele.
Inicialmente, a nova vida de Elysia nessa ilha é idílica e mimada. Mas logo percebe que os humanos de Demesne, as mais privilegiadas pessoas do mundo, anseiam. E percebe que debaixo do exterior impecável, há uma corrente de descontentamento entre os clones. Ela sabe que não tem alma e não consegue sentir e se importar—então por que tudo as sensações estão turvando a mente de Elysia?
Se alguém descobrir que Elysia não é o clone insensível que finge ser, ela sofrerá um terrível destino, doloroso demais para se imaginar. Quando a única chance de felicidade de Elysia é arrancada dela com uma crueldade de tirar o fôlego, as emoções que sempre teve, mas nunca entendeu, são desencadeadas. Quando a raiva, o terror, e o desejo, ameaçam dominá-la, Elysia deve encontrar a vontade de sobreviver.

Two and Twenty Dark Tales: Dark Retellings of Mother Goose Rhymes, de vários autores

Rimas cantadas com doçura podem nos levar de volta à infância. Mas no fundo de muitas dessas coisas favoritas de nossa infância é… uma dica para algo obscuro. Two and Twenty Dark Tales: Dark Retellings of Mother Goose Rhymes nos leva à sombrias e sinistras coisas na terra dos cânticos. Esse livro é uma leitura obrigatória para qualquer um que gostava de rimas da Mãe Ganso quando criança mas amava o mais escuro dos contos.

The Elementals, de Francesca Lia Block

Ariel Silverman enfrenta desafios em seus primeiros anos na faculdade em Berkeley, California, enquanto sua mãe luta contra o câncer em casa, em Los Angeles. Adicionando a isso, o desaparecimento de sua amiga, Jeni, há alguns anos ainda assombra Ariel. Ela pergunta-se se algum dia se sentirá viva novamente até conhecer três misteriosos, sedutores e lindos homens que vivem em uma estranha casa nas colinas de Berkeley. Através deles, Ariel desvendará o misteriosos desaparecimento de sua melhor amiga enquanto enfrenta um arrepiante escolha.

Sanctum (Guards of the Shadowlands #1), de Sarah Fine

Há uma semana, a melhor amiga de Lela Santos, de dezessete anos, se matou. Hoje, graças a um ritual de adeus que deu errado, Lela está em pé no paraíso, olhando para uma grande portal a distância – o inferno. Ninguém passa através dos Suicide Gates voluntariamente, um lugar sufocado pela escuridão e infestado de criaturas depravadas. Mas Lela não é qualquer uma – ela está determinada a salvar a alma de sua melhor amiga, mesmo que isso signifique sacrificar sua eterna vida após a morte.

Enquanto Lela luta para encontrar Nadia, ela é capturada pelos Guardas, enormes, criaturas pouco humanas que patrulham as intermináveis ruas da cidade sombria. Seu líder, Malachi, não é como eles em todos os sentidos, exceto em um: sua eficiência mortal. Quando ele conhece Lela, Malachi forma seu próprio plano: tirá-la da cidade, mesmo que isso signifique deixar Nadia para trás. Malachi sabe algo que Lela não sabe – a cidade sombria não é o pior lugar em que Lela poderia acabar, e ele não vai parar enquanto não tirá-la desse destino.

Starstruck (Fame Game #2), de Lauren Conrad

Com o drama envolvendo Madison, Carmen, Gaby, e Kate, as meninas logo descobrem que a fama tem um preço. Apresentando novos personagens, o segundo volume de Fame Game narra a queda e ascensão de novos astros de Hollywood.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1115 pessoas visitaram
Publicado em 14/10/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!