Autora: Simone O.  Marques
Editora: MODO Editora
Páginas: 282
Classificação: 3.5/5  estrelas

Há algumas semanas, resenhei Os Deuses do Mar, da também autora de Agridoce, Simone O Marques, e já adianto que certos detalhes que não gostei no primeiro livro foram compensados nesse. Em Agridoce, a autora dispensou ilustrações, o que eu adorei porque, vejam bem, não existe melhor ilustrador do que nossa própria imaginação e são poucos os casos em que acho necessário fazer uso de tal artificio, além de a diagramação não ter deixado nada a desejar, a fonte foi maior e o livro não deixou a sensação de ser um pocket, como foi o caso de Os Deuses do Mar. Enfim, parece um trabalho mais profissional. Mas se há uma coisa que não mudou de um livro para o outro é o talento da autora de fazer os leitores viverem a história.

O livro nos apresenta Anya, uma estudante de gastronomia que vê sua vida mudar de um dia para o outro após sentir um aroma diferente e ao ir em busca da fonte do mesmo acaba mordendo um homem e, com isso, mudando sua vida para sempre. Com essa mordida, podemos dizer que Anya renasce como o que costumamos chamar de vampiro e cada vez que um ‘vampiro’ nasce, junto à ele vem um caçador e um escravo. É aí que o enredo foge do comum e começa a dispensar clichês. Pena que quase todo o enredo foca na busca do escravo e do caçador de Anya, além de conhecer alguns personagens secundários e não passa muito disso.

E apesar de não possuir muitos clichês, há um fator forçado na história: Anya. Agridoce é composto por um harém de homens maravilhosos e acreditem se quiserem, todos possuem algum tipo de sentimento embriagador pela nossa protagonista. O problema é que em todo livro ela se mostra uma garota com nada de especial e acaba ficando forçado que cada homem que ela tem a sorte de conhecer acabar vendo-a como uma garota inesquecível. Não sei, talvez seja algum dom dela, tornar-se inesquecível, porque bater o olho em uma pessoa nunca foi e nunca será, espero, um motivo para ter ou não a mesma em alta conta.

Em suma, a história não passa disso, não ha nenhuma grande trama, a não ser a promessa de uma para Cítrico, próximo volume da saga. Apesar de Simone O. Marques escrever realmente bem, o livro não é inesquecível. O enredo vicia sim, fiquei louca querendo saber o que aconteceria e torcendo para que chegasse algum momento no livro em que eu me descabelasse, porque Simone, como eu citei anteriormente, realmente tem muito talento, só falta se jogar e levar o leitor junto. Em nenhum momento eu senti que a autora deu seu máximo, ela é capaz de bem mais e aguardo ansiosa pelo livro que comprove essas minhas palavras.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
1740 pessoas visitaram
Publicado em 03/06/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Mariana de Oliveira disse:

    quero ler,parece ser muito bom…

    1. Gabrielle disse:

      Recomendo, Mari!

  2. Lica disse:

    Caraca! Eu gostei da história msm!!!! Mas essas mocinhas sem açucar matam!!!

    Adorei a resenha!

    Bjokas
    Lica

    1. Gabrielle disse:

      Também não é minha praia, Lica ;s Mas os mocinhos salvam tudo

  3. Ágata Bresil disse:

    Me sinto indecisa se devo ou não ler este livro, eu realmente acho a estória interessante e estou curiosa, mas no momento eu preciso mesmo é de livros inesquecíveis.

    Vim aqui te avisar que citei alguns de seus posts em meu blog e queria saber se você autoriza, se não, eu os tirarei numa boa.

    Beijinhos. Tudo Tem Refrão

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!