[box_light]Edição: Clássicos Históricos  Especial 23
Autora: Elizabeth Mayne
Título Original: Heart of the Hawk
Editora: Harlequin Books
Gênero do mês:  histórico – período medieval
Personagens: Thea e Roderick [/box_light]

O que é liberdade? Existe alguém que a tenha de verdade

Eu adoro livros que me fazem ficar com raiva do protagonista logo de início, é uma delícia, principalmente quando seu par romantico dá o troco. Não tem como negar que isso é um fato raro nos livros de banca e Pureza Roubada foi um achado!

Você me odeia muito?

A história: Thea é uma duquesa mas nem sempre aje como uma. E foi em uma dessas escapadas de protocolo que ela acaba sendo raptada e escravizada por Roderick, um duque falido. Só que Thea não está disposta a cair sem lutar e pretende levar alguém junto, nem que seja o Duque de Emory. E Roderick realmente cai, mas é de amor por sua escrava. Porém ele precisa de uma herdeira rica para tirar ele e seu povo da miséria. Mal sabe ele que tudo o que ele procurou está mais perto do que imagina.

Será que o único julgamento da riqueza de um homem reside na quantidade de moedas em seus cofres?

Não posso dizer que esse romance de Elizabeth Mayne é inesquecível mas possui um enredo que deveria ser mais comum em romances de banca: uma mocinha que está disposta a sair no tapa para mostrar que o sexo frágil também sabe se impor e um mocinho que sabe ser o macho alfa, claro que com um pouco de esforço, se depender de Thea. Mas já adianto que houve falhas no enredo, um deles, algo comum em romances de banca no Brasil, são certos trechos que deixam a sensação de que você perdeu alguma parte da história. Mas é mais provável que isso seja culpa de quem traduziu o romance aqui no Brasil do que mais um caso de autora perdendo o fio da meada enquanto escreve. De qualquer forma, para quem gosta do gênero, Pureza Roubada é leitura obrigatória.

Cadastre-se e receba novidades e ofertas
4859 pessoas visitaram
Publicado em 02/06/2012
Deixe seu comentário com o Facebook
Comentários
  1. Dani disse:

    Confesso que históricos de banca não são meus favoritos… mas essa resenha me deixou curiosa… gosto de mocinhas que não são bobas e dão trabalho ao mocinho!!! hhahaha

    1. Gabrielle disse:

      Eu também adoro! Os romances de banca que mais amo são desse estilo *-*

  2. O título não me é estranho… eu “acho” que já li! Adoro históricos mas medievais não são meus favoritos. O problema da Nova Cultural era que muitos livros eram “editados”:/

    Bjos! 😉

    1. Gabrielle disse:

      Sim, bem editados mesmo, tipo pulavam paragrafo sim, paginao nao sahusahu

  3. Tonks disse:

    Como a Sweet Lemon comentou, os livros eram editados, cortados e algumas vezes eles mudavam a trama, nomes de personagens, etc e tal. Tem um da Julia Quinn que até mudaram o final. Era uma coisa!

    Eu também gostei muito da minha leitura deste mês da Maratona de Banca. Os históricos estão arrasando. rsrsrs

    bjokas

  4. Jayane disse:

    Adoro romances de banca,ainda não li nenhum romance dessa autora então super leria algum livro dela.

  5. Beli disse:

    Eu tb gosto de mocinhos impetuosos e cabeça-dura e da mocinha que gosta desafiar esse cabeça-duras… kkk Sempre dá um de humor muito bom em romances históricos!
    Gostei da dica!!!

    Bjus

Deixe um comentário

EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!