Romance

Autor: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século
Páginas:
368
Classificação:
5/5 estrelas

Lincoln é funcionário da área de TI de um jornal, e sua função, dentre outras coisas, é monitorar um programa que filtra e-mails que fugiriam da política da empresa, isso ainda na virada do ano entre 1999 para o 2000. Através desses e-mails ele conhece duas amigas, que sempre caem no filtro de conversas indevidas, mas Lincoln desde o início não vê problemas nas conversas das duas amigas, que falam mais da vida pessoal, problemas no relacionamento, caras fofos da empresa, família, do que do trabalho em si.

As amigas em questão são Jennifer, uma revisora, casada e que passa por uma pressão do seu marido para engravidar, algo que a coloca em um dilema. E Beth, uma resenhista de filmes o trabalho dos meus sonhos para o jornal, que possui um relacionamento estável com Chris, um rockeiro de uma banda de sucesso local, e aparentemente está feliz com a vida que leva.

O que é interessante, é que o leitor consegue construir uma personalidade para cada uma delas usando só conversas por e-mail, algo que é difícil de se fazer, já vi outros livros contados por e-mail onde ao chegar no final você não conseguia construir aquele personagem como uma pessoa real, aqui não, Rainbow consegue trazer as amigas a vida.

<> Acho que estou grávida.
<> O que? Por que você acha que está grávida?
<> Eu tomei três drinques sábado passado
<> Acho que precisamos ter uma conversa sobra a cegonha. Não é exatamente assim que acontece.

(mais…)


Autor: Megan Maxwell
Editora: Suma de Letras
Páginas:
232
Classificação:
3/5 estrelas

Quase Um Romance é o mais novo livro de Megan Maxwell a chegar no Brasil, e ainda que ela seja conhecida por seus eróticos, dessa vez a autora pega um caminho diferente e escreve um romance leve, repleto de drama e até um toque de suspense.

A trama gira em torno de Rebecca, uma solteira convicta, sem tempo para nada além do trabalho, até encontrar certo dia uma cachorrinha que entra em sua vida para mudar algumas coisinhas. Anos se passam e ela então se esbarra com mais uma surpresa: Paul Stone, um campeão de Moto GP, pai de Lorena, que coincidentemente aparece em vários lugares que Rebecca frequenta. Uma amizade então nasce, mas logo ambos percebem que essa amizade está cada vez mais colorida.
(mais…)


Autora: Colleen Hoover
Editora: Atria Books
Páginas:
 367
Classificação:
 5/5 estrelas

Lily Bloom não teve uma vida fácil, seus pais sempre aparentaram um casal normal perante a sociedade, eram até admirados pelos moradores da pequena cidade de Maine, porém aquilo tudo não passava de uma fachada para esconder o que ocorria dentro de casa.

Quando se formou, Lily se distanciar e recomeçar em uma nova cidade sem todo o peso que carregava desde sua infância. Ela então se muda pra Boston e decide correr atrás de todos os seus sonhos. No meio dessa jornada ela acaba conhecendo o maravilhoso Ryle Kincaid, alguém que a faz acreditar no amor novamente, e sua vida quase parece boa demais para ser verdade.

Todas as pessoas cometem erros. O que determina nosso caráter é se transformamos esses erros em lições, ou não.

A descrição do livro foi breve, pois o mais interessante desse livro é ler sem ter noção nenhuma do que nos espera, para quando chegar na hora sua mente estar aberta para a mensagem que a autora deseja passar, e foi assim que iniciei mais esse livro, com uma expectativa enorme — afinal muitos apontam como o melhor romance de Colleen Hoover até agora -, mas sem saber muito bem o que eu iria encontrar. Se ler já sabendo do que se trata, provavelmente não conseguirá sentir o que a autora quer passar sobre o assunto.

(mais…)


Autora: Jojo Moyes
Editora: Intrínseca
Páginas:
 400
Classificação:
 4.5/5 estrelas

Nada mais a Perder narra a história de Henry Lachapelle e sua neta, Sarah. Henry costumava ser um cavaleiro muito talentoso quando era mais jovem. E agora, ele quer o melhor para sua neta Sarah, e a treina para que ela alcance o sonho que ambos compartilham de ir para a França e ser treinada pela Le Candre Noir.

Por outro lado, conhecemos Natasha, que está numa fase delicada de sua vida: acaba de se separar (ainda não formalmente) e está em um relacionamento com um cara que também é separado, mas que trabalha com ela e tem filhos. Tash é advogada especializada em representar crianças e adolescentes que os pais estão se separando ou que estão prestes a ir para um abrigo.

Quando a vida de Natasha e Sarah se cruzam, Natasha decide abriga-la e, com isso, colocar sua vida de volta ao “normal”. Mas, como ela já conhece adolescentes, ela sabe que há algo que Sarah não está contando, no entanto, ela não imaginava que seria algo com tamanhas consequências.

As crianças não nos contam nada porque, na maioria das vezes, ninguém escuta mesmo.

(mais…)


Carry On surgiu pela primeira vez em um trabalho anterior de Rainbow Rowell, Fangirl, sendo uma ficção dentro da ficção. O título é sugestivo, mas basicamente Fangirl tem como foco uma personagem fanática por uma série de livros de um bruxo chamado Simon Snow, e desde que começou a publicar na internet fanfics com os personagens da obra original, Cath acaba ganhando muita popularidade entre os fãs do original (aliás, recomendo muito a leitura de Fangirl <3). No ano passado, então, Rainbow resolveu dar forma a um livro que mesclaria esses dois lados de Carry On retratados no livro anterior, mas de forma independente. Ou seja: não é uma continuação de Fangirl, sendo Carry On – A Queda e Ascenção de Simon Snow o desfecho que a autora acreditou que os personagens, até então duplamente fictícios, mereciam, os transportando para um livro só deles e se enveredando em um caminho não percorrido por ela até então: o da fantasia.

tumblr_n5ygpwyc3f1rusnwyo1_1280-crop

Simon Snow é um bruxo que estuda numa escola de magia na Inglaterra. Profecias dizem que ele é o Escolhido. Você pode até estar pensando que já conhece uma história parecida. O que você não sabe é que Simon Snow é o pior escolhido que alguém já escolheu. Poderosíssimo, mas desastroso a ponto de não conseguir controlar sequer sua própria varinha, Simon está tendo um ano difícil na Escola de Magia de Watford. Seu mentor o evita, sua namorada termina com ele e uma entidade sinistra ronda por aí usando seu rosto. Para piorar, seu antagonista e colega de quarto, Baz, está desaparecido, provavelmente maquinando algum plano insano a fim de derrotá-lo. Carry on é uma história de fantasmas, amor e mistério. Tem todos os beijos e diálogos que se pode esperar de uma história de Rainbow Rowell, mas com muito, muito mais monstros.

Você deve aprender a se proteger sozinho, Simon, e quanto antes, melhor. Ele é a nossa maior ameaça. E você é a nossa maior esperança.

Meu santo Raziel, há tempos que eu não me via tão envolvido com um livro, embora tenha lido ótimos neste último ano. Rowell definitivamente tem o dom de prender seus leitores do começo ao fim de suas histórias. Carry On começa cheio de mistérios, e em suas primeiras páginas pode enganar parecendo só mais um universo genérico de uma fantasia com magia, mas logo percebe-se que é proposital e que a história se mantém por si só, sendo desenvolvida, imagino eu, com muito carinho, carinho esse que somente alguém muito apaixonado (a) por escrever poderia criar.

Simon e Baz são personagens extremamente apaixonantes e diferentes um do outro. Na primeira parte (de quatro) do livro, Baz não aparece, então a imagem que o leitor cria dele surge apenas com base no que o outro diz (coisas horríveis, vale mencionar). Simon é um menino impetuoso, com as expectativas das pessoas ao seu redor sempre focadas nele. Embora hoje tenha encontrado o seu lugar na Escola de Magia, com uma grande amiga, uma namorada (blergh) e até mesmo um rival (<3), o garoto tem um passado triste que no decorrer do livro é explorado, e é chave para muitas respostas.

Falar de Baz sem dar spoilers seria praticamente impossível, então vou resumir dizendo que, po**a, melhor personagem do livro! Que humor mordaz! Que personalidade e sentimentos bem construídos. Seja ele bom ou ruim, ficou no meu coração.

É sempre fogo com Baz. Eu não acredito que ele ainda não me incinerou. Ou me queimou numa estaca.

Os personagens secundários também são bem legais, com destaque para a divertida Penélope, a típica garota alternativa e autêntica que você gostaria de andar no recreio. O Mago, diretor da instituição também foi um bom personagem, mas achei pouco explorado. Enquanto isso, Agatha foi uma personagem que detestei, principalmente da metade do livro em diante. Namorada de Simon até então, até consegui compreender os seus dilemas, mas a forma que ela lida com as coisas é lamentável.

A narrativa é intercalada entre vários personagens. Geralmente esse método me deixa com mais vontade de ler na voz de alguns personagens no que de outros, mas todas as perspectivas colaboram para a história como um todo. Isso contribui para ter uma visão ampla de vários pontos e atitudes tomadas no decorrer da trama.

O sistema de Magia é um pouco simples, mas ainda assim legal, com verbalização de frases que, não sei se foi pela tradução/adaptação, são bem nonsenses. Além de bruxos, Carry On flerta com muitos outros seres fantásticos do nosso imaginário, como vampiros, fadas e ogros.

– Eu não sou o escolhido – diz ele

– Eu te escolho – digo – Simon Snow, eu escolho você.

Carry On é mais um dos grandes achados que fico feliz por encontrar frequentemente por aí. Recomendo para qualquer pessoa que goste de uma leitura divertida e ao mesmo tempo sensível. E, além disso, que goste de sofrer todo o tempo torcendo para que os protagonistas se deem conta dos sentimentos de um pelo outro! HUhahaha

O livro termina com um gostinho de quero mais, e se depender de Rainbow Rowell teremos outra vez o sabor dessa história. A autora disse em entrevista que provavelmente publicará uma continuação, então resta ficar no aguardo e torcer para não ser trouxa como fomos com Eleanor & Park, já que um segundo livro nunca saiu do papel. De todo mundo, vocês já sabem que devem terminar essa resenha correndo em busca do livro. Boa leitura. <3

 

Simon serelepe


Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Páginas:
 117
Classificação:
 3.5/5 estrelas

Esse é um livro que eu não esperava e sequer desejava ler. Se você acompanha a série Rosemary Beach, então já está claro o tipo de personagem que Kiro é: egoísta, tão centrado em seu mundo que fica difícil pegar um carinho e se aproximar. Mas, quando a Arqueiro liberou o livro para download gratuito, não pensei duas vezes e me joguei na história (afinal, foi de graça né amigos!!), e que delícia foi morder a língua. Kiro, se não foi um dos melhores protagonistas dessa série, está perto de ser.

Nesse conto/livro, retornamos ao passado para ver como ocorre o primeiro encontro entre Kiro e Emily, e como a paixão cresce a partir de então até Emily tornar-se a única mulher que Kiro amaria para sempre, a única mulher que mudou a vida de Kiro. Esta é sua história.

Esta mulher é a minha salvação. Ela é a minha âncora neste mundo.

(mais…)


EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!