Aventura

Autor: Anne Plichota e Cendrine Wolf
Editora: Suma de Letras
Páginas: 332
Classificação: 3.5/5 estrelas

No segundo volume de Oksa Pollock, nossa protagonista inicia mais uma aventura após o desaparecimente de seu melhor amigo. Logo descobre-se que ele está dentro de uma pintura e Oksa e seus amigos devem tirá-lo de lá enquanto lidam com um traidor.

Tenham confiança em si mesmos.

Oksa Pollock e a Floresta dos Desgarrados nos apresenta personagens mais maduros e um enredo mais forte, com mortes e um possível romance tomando força enquanto o humor e uma narrativa um tanto infanto juvenil marcam presença novamente na história de Oksa.

(mais…)


Autor: Frank Cottrell Boyce
Editora: Seguinte
Páginas: 336
Classificação: 3.5/5 estrelas

Em Cósmico, Liam tem doze anos e é muito alto pra sua idade, por isso vive se colocando em algumas pequenas confusões por ser confundido com um adulto.

Um dia surge uma oportunidade única de 4 crianças serem as primeiras a visitar um novo parque de diversão e andar em um brinquedo inédito, mas tem um pequeno detalhe: a criança tem que ir acompanhado do pai. Porém, o pai de Liam não autoriza, e logo ele usa sua altura e convence uma colega da escola a se passar por sua filha para que possam ir à esse novo parque.

Ser pai era algo de nível estrelar, era uma força como a gravidade, e eu fazia parte daquilo.

Acontece que o novo brinquedo é um foguete que dará uma volta à lua e somente crianças podem entrar. Depois de muito discutir, ele consegue embarcar como o “adulto responsável”. Tudo seria muito ótimo e legal se o foguete não tivesse se perdido. E se ele não fosse o adulto responsável à levá-los de volta para terra.

(mais…)


Autor: Marc Levy
Editora: Suma de Letras
Páginas: 368
Classificação: 5/5 estrelas

O Primeiro Dia é uma aventura que se inicia logo na infância dos nossos protagonistas, Keira e Adrian. Ela, sempre sonhou em descobrir a ossada do primeiro homem. Já ele, sempre sonhou em descobrir onde nasce a aurora. E foram esses sonhos que transformaram eles nos adultos que são atualmente, ambos batalhando para conseguir realizá-los. E enquanto lutam por isso, os destinos de ambos se entrelaçam e uma paixão começa a nascer, porém os caminhos dos dois logo seguem rumos diferentes para, após quinze anos, se encontrarem novamente, dessa vez descobrindo que seus sonhos talvez sejam complementares, assim como eles.

 Viver uma história de amor não estava entre minhas prioridades.

Sinceramente, não sei se há uma sinopse na blogosfera que possa definir esse livro. Claro que pode haver um resumo, mas isso tira toda a graça do livro, então os evite, sério.

Confesso que eu estava com receio desse livro, principalmente por não ser a primeira obra do autor que leio, e não posso dizer que os livros anteriores me impressionaram muito, somente um está entre os meus favoritos. Agora eu já posso somar O Primeiro Dia a lista. Se antes de lê-lo eu não dava muito pelo livro, hoje ele vale seu peso em ouro.

(mais…)


Autor: Chuck Palahniuk
Editora: LeYa Brasil
Páginas: 360
Classificação: 4/5 estrelas

Em Sobrevivente, conhecemos Tender, um cara que decide sequestrar um avião e cometer suicídio. Mas antes de morrer, ele também decidiu contar sua história. E agora a caixa preta de um avião será seu confidente antes que tudo chegue ao fim.

Há tantas coisas que eu quero mudar, mas não posso.

Bem, apesar de todo o sucesso envolvendo esse autor, esse é o primeiro livro que eu tive o prazer de ler e só posso defini-lo como espetacular e inovador. Antes de mais nada, a narrativa começa do fim com um ritmo excentrico e frenético.

(mais…)


Autor: Selène D’Aquitaine
Editora: Ícone
Páginas: 352
Classificação: 3.5/5 estrelas

Annástria e o Principe dos Deusess é o segundo livro que leio de Sèlene D’Aquitaine. Aliás, demorei bastante para lê-lo em razão do desanimo que me provocou seu outro livro, O Jardim das Rosas Negras, o que foi uma pena pois foi amor a segunda página. O livro é uma mescla de vários gêneros e isso me agradou. Aliás, acho que é isso é o que torna a trilogia Annástria apta para todas as idades e gostos.

Ninguém é totalmente bom ou totalmente mau.

Nesse primeiro volume da trilogia, nos é apresentado o príncipe Darin de Annástria, porém sua vida é tudo menos encantada. Primeiro seus pais foram assassinados por seu tio, e depois suas asas foram cortadas e as penas espalhadas em várias dimensões. Para salvar Annástria, Darin precisa recuperar todas as suas penas antes que Satine, a Rainha das Trevas, o faça. Ele vai contar com a ajuda de Impar, uma feiticeira que de alguma forma misteriosa está especialmente ligada a ele.

(mais…)


Autora: Meg Cabot
Editora: Galera Record
Páginas: 286
Classificação: 5/5  estrelas

Eu tenho toda uma história com Meg Cabot até ela ter se tornado uma de minhas autoras preferidas. Há alguns anos, ela me deixou curiosa com O Diário da Princesa. Ela ainda estava longe de entrar no meu top 5 de autores favoritos mas estava perto. E depois de algum tempo, eu conheci A Mediadora e, como não poderia deixar de ser, dei muitas risadas com Suzannah e Jesse. Meg quase me convenceu com essa saga. Mas foi com 1-800-Where-R-You, aqui no Brasil traduzido como Desaparecidos, que eu fui flechada! Vejam bem, não digo que Desaparecidos é minha saga favorita, é difícil ter um primeiro lugar. A questão é que um autor é bom quando escreve uma saga que conquista milhares mas autor ótimo, fera, é autor que não é definido por uma e sim por várias sagas e livros. Sem dúvidas Meg Cabot está nesse patamar.

Resistir a mim? Acho que não.

 Desaparecidos nos apresenta Jessica Mastriani, mais conhecida como Jess ou Mastriani pelos ainda mais íntimos, uma garota que por azar do destino é atingida por um raio e a partir disso acaba desenvolvendo o estranho dom de encontrar pessoas. Em  Codinome Cassandra, segundo capítulo de uma série composta por cinco livros, Jess esconde do governo, mídia e para quem mais estiver interessado de que continua conseguindo encontrar pessoas. Depois dos eventos de Quando Cai o Raio, Jess vai evitar ao máximo chamar a atenção para que não acabe virando rato de laboratório. Bem, mais fácil falar do que fazer porque mesmo Jess e sua turma estando de férias e trabalhando em um acampamento esquecido por Deus é quase um dom também para nossa protagonista se meter em confusões.

Se eu fosse colocar os melhores trechos do livro aqui, a Galera Record me processaria porque eu ia digitar o livro todo. Não tem parte ruim, sério. Todos os personagens são ótimos, até o mais irritante me fez dar risada. É um livro que te deixa de um humor leve e gostoso, rindo a toa, e acabei lendo-o em um pulo. Aliás, se houve algum erro de revisão por parte da editora, não encontrei de tão rápida que foi a leitura. Jess uma protagonista que cativa fácil, engraçada e adora resolver tudo na base da porrada, é o tipo de garota que ensina uma criança a quebrar o nariz de outra. Infelizmente, apesar de ser uma das melhores sagas de Meg, ela é pouco lida, tanto no Brasil quanto no exterior. Então aí vai uma dica, e uma das boas! Compre, leia e aprecie Desaparecidos. Se você gosta de livros jovens adultos, você não vai se arrepender.

“Ele é seu namorado?”
“Ainda não. Mas será.”
“É mesmo? Quando?”
“Quando eu fizer dezoito anos. Ou quando ele não conseguir mais resistir à esmagadora atração que sente por mim e me agarrar. O que vier primeiro.”


EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!