Erótico

Autora: Kristen Proby
Editora: Charme
Páginas:
400
Classificação:
3.5/5 estrelas

O segundo livro da série With Me in Seattle gira em torno de uma personagem que marcou presença no livro anterior: Jules Montgomery, a melhor amiga de Natalie.

Jules  é uma garota que tenta seguir as regras, na medida do possível, e a principal delas, e com mais chance de quebrar, é ficar longe de homens sexies, tatuados e motoqueiros. Principalmente se ele for seu chefe, já que isso também quebraria algumas regras da empresa onde trabalha.

Quero apenas ser eu mesma.

Porém, isso está longe de ser um impedimento para Nate McKenna. Ele sente que a química entre ele e Jules está cada vez mais intensa e não pode ignorá-la. Ele quer Jules e vai tê-la. E como ele não é o tipo de homem que entra numa briga para perder, Jules está prestes a deixar cair todas suas regras diretamente para a cama de seu chefe.

E enquanto ficamos nesse estica e puxa, com quase metade do livro envolvendo sexo e novas posições — kama sutra que se cuide-, mais uma vez me encontrei perdida por personagens tão queridos. É muito complicado não pegar carinho por eles e pela história, ainda que ela não seja inesquecível — tanto que eu ja havia lido Luta Comigo há algum tempo e não lembrava bulhufas do que acontece, com excessão da apradavya, isso a gente não esquece, seja ficção ou nao.

A ligação fraternal entre todos é a grande jogada da autora, a cada pagina me apeguei mais e mais ao ponto de me sentir parte dessa grande família e essa é uma das razões para que eu devore os livros dessa série: eu quero saber sobre todos e ver cada um deles encontrar a cara metade, se isso acontecer de uma forma divertida e leve, então melhor ainda.

E aos trancos e barrancos, a autora melhora sua escrita, eu diria que os dois primeiros livros de With Me In Seattle são os mais fracos e a cada livro é perceptível os retoques, Kristen deixa de apelar para o sexo (sexo pode até ser bom, mas se for para ler só sobre isso indico um filme erótico, que não pega mais de duas horas do seu tempo) para desenvolver tramas melhores.

Você não estava lá para mim. Você não lutou comigo, por nós.

Não que Luta Comigo possa ser apontado como um livro ruim, seu começo é leve e divertido, e a leitura flui que é uma maravilha enquanto eu aguardava o drama chegar — porque tem que ter um, vamos combinar –, e quando ele aparece, mesmo que se mostre exagerado, sem nexo, facilmente entrei no clima, como boa noveleira que já fui, mas todas essas características provam que esse livro está longe de ser a autora em seu melhor. Ainda que um relacionamento proibido com um chefe caliente, sonho de centenas de mulheres, não seja algo de se jogar fora, leia esse livro com a certeza que algo melhor está por vir.

É só você, Julianne. Sempre será somente você.


Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Páginas:
288
Classificação:
3.5/5 estrelas
Essa resenha contêm palavras de baixo calão.

Depois do livro anterior acabar com toda a visão que eu tinha de Grant, Mais uma chance chegou como redenção e novas surpresas. Principalmente, o livro foi a chance de dar mais espaço a novos personagens e futuros protagonistas.

Eu estava em pânico de perdê-la, mas tudo o que fiz foi expulsá-la da minha vida.

Nessa sequência, algum tempo se passou desde que Harlow deixou Rosemary Beach, e Grant está desesperado para encontrá-la e fazer tudo ficar bem novamente, tarefa impossível quando ele descobrir o que Harlow esconde. E dessa vez ela está disposta a ir contra tudo e contra todos por aquilo que acredita, mesmo que para isso seja preciso colocar sua vida em risco.

E com essas poucas palavras eu defino bem o que aconteceu nesse livro, é tudo um pouco óbvio e não há muito o que construir partindo do relacionamento de Grant e Harlow. Sim, a autora ainda faz com que tudo aconteça de uma forma melhor, que a ideia deixada por Grant cuzão no último livro desapareça um pouco, mas sem dúvidas o melhor é ver um pouco dos novos personagens e como Beth se encaminha para seu ponto de ruptura — estou louca para ver a bomba que ela carrega dentro de si explodir.

Eu não quero viver a vida como se eu tivesse um defeito.

Não que o casal protagonista também não se destaque, há sim um esforço de Abbi quanto a isso, eles amadurecem juntos para enfrentar os problemas no coração de Harlow, um pronto para apoiar o outro, e Harlow sozinha já é um ponto a mais nessa história, porém não há nada grandioso a ser destacado, é somente mais uma história doce da Abbi Glines, o tipo que aponto água com açúcar, mas apesar do meu apego por Rosemary Beach, ainda estou no aguardo do casal que deixará de me levar com a correnteza para acabar comigo ao ponto de vivenciar e ficar louca com sua história, algo que só Rush e Blaire fizeram até agora.

Acho que me apaixonei por você no instante que pus os olhos em você.


Autora: J.J. McAvoy
Editora: The Writers Coffee Shop
Páginas: 324

Há algum tempinho uma leitora (Valeu, Ju!) me pediu para resenhar Ruthless People, da J.J. McAvoy, e algumas semanas passaram mas eu finalmente fui atrás do livro e me joguei na história. Após não dormir toda a noite para terminar o primeiro livro, aqui estou eu para espalhar o amor por mais essa trilogia.

Isso era uma batalha — uma guerra entre mafias –, e desta vez Romeu e Julieta estavam do lado certo.

A história foge um pouco do comum ainda que apresente uma mescla de Romeu e Julieta. Melody Nicci Giovanni e Liam Callahan são de famíias rivais, líderes da mafia, e estão prestes a se casar para formar uma aliança entre o clã irlandês e italiano. Liam foi educado para se tornar um líder e o próximo passo, para ele, é se unir a uma dondoca da sociedade, mais uma mulher para ele controlar e fazer cada uma de suas necessidades. Logo, ele não está pronto para Melody.

Melody Nicci Giovanni é o oposto de tudo o que esperam dela. Criada para ser uma Capo, ela é uma atiradora de elite, mestre em se disfarçar e não tem piedade ou medo. Poucos sabem, mas ela é a verdadeira líder do clã italiano, e não está disposta a se curvar para nenhum homem ou mulher.

Eu quero que você me ame. Mas se não for possível, então quero que seja a coisa mais próxima de você me amar. Eu quero a sua lealdade. Eu quero sua honestidade. Eu quero você do meu lado e de mais ninguém. Eu quero seu corpo. Eu quero a sua mente. Eu quero saber seus desejos e sonhos para que eu possa um dia torná-los realidade.

Uma batalha entre titãs então começa, e se dessa vez Romeu e Julieta morrerem, é capaz de ser um na mão do outro, e o veneno seria uma alternativa fácil demais para esses dois.

(mais…)


Autora: Jennifer Lyon
Editora: Charme
Páginas:
212
Classificação:
3.5/5 estrelas

Só Você é a segunda parte de The Plus One Chronicles e mostra como a relação do bilionário Sloane Michaels e Kat Thayne amadurece enquanto eles precisam fazer difíceis escolhas.

Você tem o poder de partir meu coração.

O selvagem Sloane Michaels sempre escolheu suas parceiras cuidadosamente, inclusive a sua mais recente conquista, a confeiteira Kat Thayne. Mas o controle de Sloane é desafiado quando seu mentor fica gravemente doente e sua necessidade de possuir Kat, a qualquer custo, rivaliza apenas com seu único objetivo, que é motivado pelo espírito de vingança pelo assassinato de sua irmã.

“Você está chorando.”
“Estou.”
“Por Sara?”
“Por vocês dois.
“Por que eu? Eu não morri.”
“Acho que uma parte sua morreu.”

Já Kat, após sobreviver a um ataque anos atrás, só que aprender a seguir em frente, e para isso ela precisará enfrentar o passado e ganhar mais força para o que está por vir. E o encaixe seria perfeito se o lado sombrio do homem que quer protegê-la a qualquer custo também não fosse capaz de destruí-la mais facilmente do que qualquer outro.

Kat e Sloane são tão diferentes quanto iguais. Ambos querem superar o passado, mas cada qual com um caminho diferente. Sloane quer vingança pela morte de sua irmã, já Kat só quer desvendar a verdade sobre o que realmente aconteceu em seu ataque há seis anos. E esse é o principal conflito do relacionamento, porque apesar do passado de Kat não ser maravilhoso, ela não está disposta a correr para um futuro encharcado em sangue, nem mesmo por Sloane.

Ele não é capaz de amar, mas é plenamente capaz de assassinar.

E então há Drake, a peça chave para fazer esse romance dar certo. Por mais frágil que esteja, ele mostra a todos, inclusive o leitor, que a força vai muito além do físico e essa é exatamente a lição que os protagonistas precisam aprender antes que ele se vá.

“Isso não vai mudar nada, apenas você. Você ainda vai carregar a memória de encontrá-la, ainda vai sentir como tendo falhado com ela, mas só que depois você vai saber que também é um assassino. E isso muda um homem.”
“Não sou você.”
“Não. Você é melhor do que eu.”

Entretanto, o nosso mocinho é um ogro, muitas vezes estúpido e com a incrível fé de que as pessoas precisam dançar conforme sua música, e mesmo ao encontrar uma mulher que o entenda e quebra suas barreiras, deixar o orgulho de lado já é mais complicado. Então mesmo que role a química, haja uma história triste para emocionar, com um ao lado do outro para lamber suas feridas, entre outras coisas, não dá para dizer que rolou.

Todos os ingredientes estão aqui, o drama, romance, o cara sexy, mas a ligação com a história não aconteceu, foi somente uma entre tantas outras, boa o suficiente para ler toda a trilogia, mas longe de entrar para minha lista de romances favoritos — e aparentemente eu sou uma exceção, essa trilogia já garantiu uma legião de fãs no GoodReads.

Não que eu não tenha aproveitado a leitura. Mesmo que por vezes doce demais, essa é uma história curta, não dá nem tempo de enjoar, e enquanto Sloane precisa decidir entre conseguir o quer, e perder Kat no caminho, ou perdoar e seguir em frente, confesso que torci loucamente para o chicote estralar e o drama se intensificar até mais. Não aconteceu, mas o livro terminou com a promessa de que o desfecho será melhor.

“Entramos muito fundo nisso.”
“Talvez, mas estamos nisso juntos. Agora, é isso que importa.”


Autora: Megan Maxwell
Editora: Suma de Letras
Páginas: 432
Classificação: 3.5/5 estrelas

Mais um livro da Megan Maxwell foi publicado no Brasil, e assim como os outros, há uma mistura de novela mexicana, muito drama e homens calientes. A diferença? Em Pela Lente Do Amor o “amor à primeira vista” está longe de acontecer.

Não faça uma mulher sofrer, não seja canalha.

Nesse livro, conhecemos Ana Elizabeth, uma garota que troca os luxos de sua família rica para viver seu sonho de ser fotógrafa em Madri, e o mulherengo Rodrigo, que como bombeiro não só apaga o fogo de muita casa como também de várias mulheres (tá, não resisti ao trocadilho tosco).

E quando se encontram, apesar de não rolar um amor à primeira vista, nasce uma inusitada amizade entre eles, mas isso é pouco para Ana, ela sente que eles podem ser mais, porém Rodrigo não sente nada de especial e prefere ficar de galho em galho. E enquanto o leitor torce (eu pelo menos torci!) para que ele caia de um galho e quebre a cara, nessa queda ele também aprenderá que certas vezes é preciso perder para dar valor.

Bom, antes de mais nada um aviso: NÃO LEIA A SINOPSE DESSE LIVRO! Comecei a leitura bem as cegas e fui surpreendida nos primeiros capítulos, quando a autora pegou um caminho que dificilmente encontro em romances, e perder esse sentimento é algo que mudará completamente o entrosamento entre leitor e história. Sim, uma sinopse é sempre necessária, mas entregar o peixe logo de cara e estragar surpresas não é algo que recomendo muito.

Ele via em mim algo que ninguém mais via.

Outra recomendação é não criar altas expectativas com esse livro. Sim, eu adorei a leitura, chorei, a risada rolou solta a cada página, como é de praxe com a escrita da autora, por vezes tão passional e divertida, e em dois terços do livro realmente senti que a autora aprimorou ainda mais sua escrita, mas esse um terço que sobra me colocou em cima do muro quanto a trama. Eu sei que Megan Maxwell pode mais, e ver ela construir todo um cenário, usar o leitor para colocá-lo em uma situação de amor e ódio, para não fechar tudo com chave de ouro é um pouco agridoce.

Aliás, agridoce realmente define meus sentimentos quanto ao romance. Temos aqui uma paixão não correspondida, o que não é assim tão incomum, muito menos entrar para a tal friendzone, mas quando o sentimento, não poucas vezes, é esnobado, e Ana engole um sapo atrás do outro, nem preciso dizer que contei as páginas para ver a mesa virar, aguardando ansiosa um “Vai se foder, Rodrigo!“. A vingança pode até ser um prato para se comer frio, mas é algo doce e eu lambi os dedos enquanto conferia o jogo virar e o menosprezo mudar de dono.

“Sei que você não sente nada por mim, eu sei, mas precisava te dizer.”
“Claro que eu não sinto nada por você! E antes que continue, quero que saiba que as poucas vezes em que transamos, para mim, foi só sexo!”

Tudo bem, não nego que essa é uma história extremamente dramática ou excessivamente doce, mas uma bomba de chocolate por vezes é necessária, e quando se trata dos livros de Megan, para mim, quanto mais, melhor. A autora tem o poder de mexer comigo, ela brinca uma e outra vez até conseguir me sugar completamente para a história, e para ajudar ela ainda sempre busca apresentar um novo cantor/banda, com músicas que me encantam e transportam ainda mais para dentro de sua história. Dessa vez não foi diferente.

Entretanto, ainda que Rodrigo tenha se mostrado alguém capaz de magoar, obtuso, e eu realmente não torça para protagonistas que apanham, figurativamente ou não, e dão a outra face para baterem, principalmente quando antes dessa louca paixão a mulher era alguém que não levava desaforo para casa, Megan Maxwell me fez viver sua história, soltar uma risada atrás da outra e até dar uns pulinhos enquanto aguardava para ver Rodrigo arder no fogo do inferno. E Pela Lente Do Amor foi além do humor, na vida real o amor instantâneo realmente não acontece, não vai dar tudo certo, e as pessoas magoam, então mesmo com a trama chiclete, a decisão de precisar escolher entre esquecer e seguir em frente, ou perdoar e dar uma nova chance, vai muito além das páginas.

Na vida tropeçar é permitido, e levantar é obrigatório.


Autora: Whitney G.
Editora: Universo dos Livros 
Páginas:
 128 
Classificação:
 3.5/5 estrelas

Apresento a vocês uma de minhas séries favoritinhas do gênero erótico. Não, não é algo completamente inovador. Há os dois protagonistas problemáticos, sexo intenso e em pouco tempo o amor. A grande diferença é que enquanto tudo isso acontece eu me diverti e minha sede de sangue foi mais do que bem alimentada durante todos os livros. Preciso pedir mais?!

Começamos Uma noite e nada mais mergulhando no passado de Andrew, mais especificamente em sua última noite em Nova York, uma cidade que ele foi obrigado a aprender a odiar. Mais tarde, ele se tornou um homem desapegado, um cara que usa a internet para encontrar sexo casual. Isso mesmo, nada de apenas amigos, relacionamentos de curto ou longo prazo, só sexo mesmo. E é com a internet que ele encontra Alyssa, a única mulher que ele considera uma amiga.

“Por que quer ser advogada, senhorita Everhart?”
“Gosto de ferrar com as pessoas. E acho que poderia ser muito bem paga por isso.”

(mais…)


EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!