Erótico

Autora: Audrey Carlan
Editora: Verus
Páginas:
 144
Classificação:
 2.5/5 estrelas

Depois de todo o burburinho gerado com o lançamento de A Garota do Calendário, tanto no Brasil quanto no exterior, o bichinho da curiosidade me mordeu e eu decidi dar uma chance ao livro e ver se era tudo isso mesmo. E bem, depois de ler, já posso dizer que não é essa coca-cola toda.

O amor verdadeiro não existe.

Na trama conhecemos a belissima Mia, com 25 anos e desesperada para pagar uma divida enorme contraída por seu pai, nada menos do que um milhão de dólares. Sem saída, ela decide aceitar o emprego de acompanhante de luxo, onde a cada mês ela receberá 100 mil dólares de diferentes homens – e então surge o nome de Garota Calendário, todo mês um homem diferente.

Mesmo vestida como uma Barbie, interpretando o papel de uma acompanhante-troféu, eu ainda sou Mia Saunders. A garota que criou a irmã desde que ela tinha cinco anos, que cuidou de si mesma e que iria salvar a vida do pai…mais uma vez. E eu esperava que fosse a última.

(mais…)


Autora: Kristen Ashley
Editora: Rocco Fábrica 231  
Páginas:
 576 
Classificação:
 4/5 estrelas

Há alguns anos me tornei mais uma leitora apaixonada pela escrita de Kristen Ashley, e o primeiro livro que li da autora foi justamente um da série O homem dos meus sonhos. Para ser mais exata, foi o último livro da série (adoro não seguir a ordem da série, sou extremamente rebelde hahahah) e o livro foi tããão bom que eu simplesmente decidi não ler os outros volumes e me voltar para outros livros da autora. Afinal, qual a chance de outro livro da mesma série ser tão bom? Pois é, nenhuma, ao meu ver, mas O Estranho provou que ainda que ele não seja assim tão maravilhoso, ele chega perto, e sua protagonista faz valer cada página desse livro.

Eu nem ao menos sei o nome dele.
– Nossa! – sussurrei. – Como eu sou puta.

(mais…)


Autora: J.A. Redmerski
Editora: Suma de Letras  
Páginas:
 248 
Classificação:
 4/5 estrelas

Esse livro é o terceiro da série Na Companhia de Assassinos, e ainda que você possa lê-lo sem ler os anteriores, indico fortemente que não faça isso.

Em O Cisne e o Chacal vamos mergulhar fundo na história de Fredrik Gustavsson e a caçada que inicia para encontrar, e matar, sua esposa, Seraphina, a mulher que ele mais amou na vida — o que só fez sua traição ainda pior.

Meu belo cisnei. Minha salvadora e minha perdição.

E a única pessoa que pode levá-lo diretamente à ela é Cassia, uma doce e inocente garota que pode ser a chave de tudo. Mas Cassia está ferida após escapar de um incêndio, e não se lembra de nada. Fredrik não tem escolha a não ser manter a mulher por perto, porém, depois de um ano convivendo com seu jeito delicado e piedoso, ele se descobre em uma batalha interna entre o que sente por Seraphina e o que sente por Cassia. Porque ele sabe que, para manter o amor de uma, a outra deve morrer.

(mais…)


Autora: Sylvia Day
Editora: Paralela
Páginas: 256
Classificação: 4/5 estrelas

Resenha com spoilers!

Como fã, trabalhando todos esses anos na divulgação, às vezes cheguei a ficar saturada de informações sobre a série e por esse motivo falei para mim mesma que iria ler o 5º livro com a mente bem aberta, sem ficar imaginando este ou aquele fim, queria pagar para ver.

Vou dispensar uma explicação sobre a história, porque se você chegou até aqui e ainda não sabe quem são Gideon Cross e Eva Tramell, indico procurar informações sobre Toda Sua. Mas vamos ao que eu achei.

Assim que comecei a ler, não sabia ao certo o que pensar das ações da Eva, ela parecia determinada, querendo mostrar ao que veio, mas com aquele ar de impulsividade de quem vai meter os pés pelas mãos, só que no decorrer do livro acabei por me deparar com uma Eva que se esforça para amadurecer ao mesmo tempo em que lida com situações que a forçam a isso de uma forma bem cruel.

(mais…)


Autora: Kristen Proby
Editora: Charme
Páginas:
400
Classificação:
3.5/5 estrelas

O segundo livro da série With Me in Seattle gira em torno de uma personagem que marcou presença no livro anterior: Jules Montgomery, a melhor amiga de Natalie.

Jules  é uma garota que tenta seguir as regras, na medida do possível, e a principal delas, e com mais chance de quebrar, é ficar longe de homens sexies, tatuados e motoqueiros. Principalmente se ele for seu chefe, já que isso também quebraria algumas regras da empresa onde trabalha.

Quero apenas ser eu mesma.

Porém, isso está longe de ser um impedimento para Nate McKenna. Ele sente que a química entre ele e Jules está cada vez mais intensa e não pode ignorá-la. Ele quer Jules e vai tê-la. E como ele não é o tipo de homem que entra numa briga para perder, Jules está prestes a deixar cair todas suas regras diretamente para a cama de seu chefe.

E enquanto ficamos nesse estica e puxa, com quase metade do livro envolvendo sexo e novas posições — kama sutra que se cuide-, mais uma vez me encontrei perdida por personagens tão queridos. É muito complicado não pegar carinho por eles e pela história, ainda que ela não seja inesquecível — tanto que eu ja havia lido Luta Comigo há algum tempo e não lembrava bulhufas do que acontece, com excessão da apradavya, isso a gente não esquece, seja ficção ou nao.

A ligação fraternal entre todos é a grande jogada da autora, a cada pagina me apeguei mais e mais ao ponto de me sentir parte dessa grande família e essa é uma das razões para que eu devore os livros dessa série: eu quero saber sobre todos e ver cada um deles encontrar a cara metade, se isso acontecer de uma forma divertida e leve, então melhor ainda.

E aos trancos e barrancos, a autora melhora sua escrita, eu diria que os dois primeiros livros de With Me In Seattle são os mais fracos e a cada livro é perceptível os retoques, Kristen deixa de apelar para o sexo (sexo pode até ser bom, mas se for para ler só sobre isso indico um filme erótico, que não pega mais de duas horas do seu tempo) para desenvolver tramas melhores.

Você não estava lá para mim. Você não lutou comigo, por nós.

Não que Luta Comigo possa ser apontado como um livro ruim, seu começo é leve e divertido, e a leitura flui que é uma maravilha enquanto eu aguardava o drama chegar — porque tem que ter um, vamos combinar –, e quando ele aparece, mesmo que se mostre exagerado, sem nexo, facilmente entrei no clima, como boa noveleira que já fui, mas todas essas características provam que esse livro está longe de ser a autora em seu melhor. Ainda que um relacionamento proibido com um chefe caliente, sonho de centenas de mulheres, não seja algo de se jogar fora, leia esse livro com a certeza que algo melhor está por vir.

É só você, Julianne. Sempre será somente você.


Autora: Abbi Glines
Editora: Arqueiro
Páginas:
288
Classificação:
3.5/5 estrelas
Essa resenha contêm palavras de baixo calão.

Depois do livro anterior acabar com toda a visão que eu tinha de Grant, Mais uma chance chegou como redenção e novas surpresas. Principalmente, o livro foi a chance de dar mais espaço a novos personagens e futuros protagonistas.

Eu estava em pânico de perdê-la, mas tudo o que fiz foi expulsá-la da minha vida.

Nessa sequência, algum tempo se passou desde que Harlow deixou Rosemary Beach, e Grant está desesperado para encontrá-la e fazer tudo ficar bem novamente, tarefa impossível quando ele descobrir o que Harlow esconde. E dessa vez ela está disposta a ir contra tudo e contra todos por aquilo que acredita, mesmo que para isso seja preciso colocar sua vida em risco.

E com essas poucas palavras eu defino bem o que aconteceu nesse livro, é tudo um pouco óbvio e não há muito o que construir partindo do relacionamento de Grant e Harlow. Sim, a autora ainda faz com que tudo aconteça de uma forma melhor, que a ideia deixada por Grant cuzão no último livro desapareça um pouco, mas sem dúvidas o melhor é ver um pouco dos novos personagens e como Beth se encaminha para seu ponto de ruptura — estou louca para ver a bomba que ela carrega dentro de si explodir.

Eu não quero viver a vida como se eu tivesse um defeito.

Não que o casal protagonista também não se destaque, há sim um esforço de Abbi quanto a isso, eles amadurecem juntos para enfrentar os problemas no coração de Harlow, um pronto para apoiar o outro, e Harlow sozinha já é um ponto a mais nessa história, porém não há nada grandioso a ser destacado, é somente mais uma história doce da Abbi Glines, o tipo que aponto água com açúcar, mas apesar do meu apego por Rosemary Beach, ainda estou no aguardo do casal que deixará de me levar com a correnteza para acabar comigo ao ponto de vivenciar e ficar louca com sua história, algo que só Rush e Blaire fizeram até agora.

Acho que me apaixonei por você no instante que pus os olhos em você.


EDITORAS & PARCEIROS

Copyright © 2016 Livros&Citações. Todos os direitos reservados
Notícias, resenhas e indicações de livros!